Ele criou uma ecobarreira flutuante que já retirou mais de uma tonelada de lixo de rio no Paraná


5083 shares Compartilhar Tweet WhatsApp

Existem algumas pessoas que simplesmente não conseguem esperar que os outros façam as coisas e resolvam os problemas, se adiantam e fazem por eles mesmos, como é o caso de Diego Saldanha, que vive na região metropolitana de Curitiba e estava cansado de ver lixo, garrafas, sofás e até mesmo fogões, correndo pelas águas do rio que passa ao fundo de sua casa.

Foi quando ele decidiu que precisava fazer alguma coisa e construiu uma barreira flutuante com suas próprias mãos. Esta ecobarreira funciona como um dique flutuante formado por galões plásticos unidos por uma rede que, esticado de uma a outra margem, funciona como uma barreira que retém o lixo que é arrastado pela correnteza. Desde que ele a instalou, em janeiro de 2017, ele impediu que mais de uma tonelada e meia de resíduos do Rio Atuba fosse para a natureza e contaminasse as águas, que abastecem toda a região.

Diego, que vende frutas nos semáforos da cidade, organizou ao lado da barreira uma espécie de “museu” e é de impressionar a quantidade de lixo que ele já retirou de lá. Lixo, que se não fosse por ele, teria ido para a natureza. Ele fez uma espécie de parceria com sua mãe, que restaura algumas peças que ele retira do rio e as vende em uma espécie de brechó.

E não para por aí: ele diz que 90% do lixo que ele recolhe, são garrafas de plástico e que elas foram importantes para ele arrecadar quase mil reais no ano passado, pois a escola municipal onde seus filhos estudam possui um projeto que estimula os alunos a levarem todo o lixo reciclável para a escola, que depois é vendido.

Diego afirma que gastou cerca de 1000 reais até conseguir finalizar seu projeto, mas que não liga pois sabe a importância de seu projeto e além do mais, ele faz porque gosta! Ele dá palestras sobre o assunto e tem uma página no Facebook, onde posta vídeos da sua ecobarreira, que já chegaram a ter mais de 5 milhões de visualizações e 100 mil compartilhamentos.

Ele tem chamado cada vez mais a atenção de pessoas, políticos da sua cidade e empresas, que enviam presentes e propostas de parcerias. Mas nada disso importa para ele, já que o que o inspira a continuar fazendo isso é lembrar como o rio era limpo quando ele era pequeno! Parabéns, Diego! Sua ideia é maravilhosa!

Com informações de UOL

Fotos: Theo Marques / UOL


Acessar

Resetar senha

Voltar para
Acessar