Marca slow fashion usa lonas e redes tirados do mar para criar coleção

Entre as peças, estão blazers feitos a partir de lonas descartadas de barcos e bolsas que utilizam como matéria-prima redes de pescas.


marca de slow fashion

Foi lançado recentemente uma minicoleção slow fashion de roupas e acessórios feitos com materiais descartados no fundo mar.

Inspirado na parceria com a ONG Mar Limpo, que atua no litoral norte de São Paulo, o projeto aposta na lógica do consumo que não causa impactos no meio ambiente, conhecida no mundo da moda como “slow fashion”.

A minicoleção é assinada por Gabriele Meirelles, estilista e proprietária da marca “Santa Costura de Todos os Panos”. “Nossa ideia sempre foi maior do que apenas vender roupas. Queremos oferecer inovação e transparência de discurso com nossas peças, produzidas respeitando a mão de obra e pensando sempre no meio ambiente sem perder a identidade”, disse Gabriele.

Marca slow fashion usa lonas e redes tirados do mar para criar coleção
Foto: Nathalia Fassina

O fundador da ONG Mar Limpo, Luiz Carlos Mosso Cabral, o “Capitão Cabral”, conheceu o trabalho de Gabi através de um colaborador da organização, que era colega da estilista. “Fui procurá-la, então. E ela abraçou o projeto, ampliando-o com ideias muito legais, que realmente agregaram valor aos resíduos”, explica Cabral.

“Ao retirar estes resíduos, diminuímos o impacto ambiental e os transformamos em roupas e utensílios que, uma vez comercializados, geram recursos para que o Mar Limpo possa ampliar sua área de atuação e criar campanhas educativas junto à população de todo o litoral com ênfase nas escolas, bem como em ações com turistas”, observa.

Entre as peças criadas por Gabriele, estão pantacourts e blazers feitos a partir de lonas descartadas de barcos e bolsas que utilizam como matéria prima redes de pescas jogadas no fundo do mar e abandonadas nas areias.

Marca slow fashion usa lonas e redes tirados do mar para criar coleção2
Foto: Divulgação
Marca slow fashion usa lonas e redes tirados do mar para criar coleção3
Foto: Nathalia Fassina

“Além de adquirir uma peça única, a pessoa adquire uma história. Não reformamos as redes, por exemplo. Se alguma tem um furinho ou um nó, continua assim. É de uma beleza incrível”, define a estilista, que vai doar as peças piloto para a ONG. A minicoleção “Mar Limpo” foi lançada na última terça-feira (07/02), na loja da Santa em Campinas (SP).

Marca slow fashion usa lonas e redes tirados do mar para criar coleção4
Foto: Nathalia Fassina

Leia também:

Alunos fazem emocionante surpresa para professor em último dia de aula

Menina vira melhor amiga de idoso e o cura da depressão

Ivete Sangalo compra todo algodão doce de vendedor e o convida para subir no trio

Marca slow fashion usa lonas e redes tirados do mar para criar coleção5
Foto: Nathalia Fassina
Marca slow fashion usa lonas e redes tirados do mar para criar coleção6
Foto: Nathalia Fassina
Marca slow fashion usa lonas e redes tirados do mar para criar coleção7
Foto: Nathalia Fassina
Marca slow fashion usa lonas e redes tirados do mar para criar coleção8
Foto: Nathalia Fassina
Marca slow fashion usa lonas e redes tirados do mar para criar coleção9
Foto: Nathalia Fassina
Marca slow fashion usa lonas e redes tirados do mar para criar coleção10
Foto: Nathalia Fassina
Marca slow fashion usa lonas e redes tirados do mar para criar coleção11
Foto: Nathalia Fassina
Marca slow fashion usa lonas e redes tirados do mar para criar coleção12
Foto: Nathalia Fassina

 

Comentários no Facebook

Acessar

Não tem uma conta?
REGISTRAR

Resetar senha

Voltar para
Acessar

REGISTRAR

Logar

Voltar para
Acessar
Escolher um formato
História
Lista