fbpx

Menino de 7 anos tem sua própria empresa de reciclagem


reciclagem
PUBLICIDADE ANUNCIE

Quando ele tinha três anos e meio, Ryan Hickman visitou um centro de reciclagem na Califórnia e encontrou uma paixão. No dia seguinte, anunciou para seu pai, Damion, que abriria seu negócio:

“Meu novo negócio! Vou pegar todas as latas e garrafas de todo mundo do bairro”, e apontou para a rua.

Hoje, com  7 anos, ele é o CEO, gerente e funcionário da Ryan’s Recycling Company. Ele tem 50 clientes e já reciclou mais de 200.000 garrafas e latas.

Leia também: Neto ensina avô a mexer no Instagram e seu negócio decola!

Embora Ryan diga que não se lembra do que fez tudo começar (já passou a metade da sua vida!), ele continua apaixonado pela causa.

“É porque as garrafas chegam ao oceano e os animais adoecem e morrem”, diz ele.

De acordo com Damion Hickman, Ryan já arrecadou mais de US $ 11 mil. O dinheiro está indo para sua poupança para a faculdade, embora Ryan diga que quer comprar um caminhão de lixo e tocar seu negócio de coleta de lixo.

Quatro anos depois do empreendimento, os vizinhos já se acostumaram com o garotinho que vem pedindo seus recicláveis, e os mais entusiasmados ligam para pedir uma picape ou até mesmo deixam suas sacolas na porta do Hickman.

reciclagem menino

Na escola, a atividade favorita de Ryan é ajudar o zelador, o Sr. José, a separar o lixo.

“Minha esposa e eu o apoiamos, mas dissemos a ele que se ele quiser parar, ele pode”, diz Hickman.

“Quero vê-lo com amigos, mas a reciclagem o deixa muito feliz. Na verdade, ele recrutou seus amigos agora, por isso é Ryan e cinco de seus amigos ajudando o Sr. José”, completou.

Seu pai, um designer gráfico, enfatiza que o mérito todo vai para Ryan, embora ele seja o motorista.

“A cada três semanas ou mais vamos ao centro de reciclagem – e eu também o ajudo a classificar o lixo em vidro, alumínio e plástico”, disse.

PUBLICIDADE ANUNCIE

Apesar da manifestação de apoio e gratidão, Hickman continua um pouco cauteloso.

“Eu tento desencorajar doações diretas, não quero que as pessoas pensem que estamos tentando ganhar dinheiro com a criança”, diz ele.

“Nós certamente apreciamos isso e eu percebo que isso faz as pessoas se sentirem bem; 99% dos comentários dizem o quão inspirador é. Mas alguns comentários dizem que o garoto é uma ferramenta de marketing para um negócio e nós apenas tentamos não lê-los. Comecei a digitar uma resposta uma vez e parei. Sinto que não vale a pena”, concluiu.

reciclagem

reciclagem

Via

Fotos: reprodução

PUBLICIDADE ANUNCIE

PUBLICIDADE ANUNCIE

Acessar

Resetar senha

Voltar para
Acessar