Troncos de eucalipto devolveram vida à importante rio do Espírito Santo

Inédita no Brasil, a técnica aumentou em 80% a quantidade de peixes no rio.


eucalipto
3165 shares Compartilhar Tweet WhatsApp

Uma técnica trazida da Inglaterra está ajudando a recuperar o Rio Mangaraí, que fica em Santa Leopoldina, na região serrana do Espírito Santo. O projeto de revitalização do rio começou há quase um ano, e já começa a apresentar resultados surpreendentes com a ajuda de troncos de eucalipto. As informações são da TV Gazeta.

Houve um aumento de 80% na quantidade de peixes em um trecho de 200 metros do Rio Mangaraí, que é um dos principais afluentes do Rio Santa Maria da Vitória, que abastece a Grande Vitória. Pioneira no Brasil e na América Latina, a técnica ajudou a despoluir os afluentes do Rio Tâmisa, em Londres, na Inglaterra.

Troncos de eucalipto
Foto: Reprodução/TV Gazeta

A técnica é relativamente simples: consiste na colocação de troncos em pontos do rio. Amarrados com cabos de aço, os troncos formam redutos. Assim, a estrutura consegue reduzir a velocidade da água, permitindo uma infiltração maior no lençol freático. Já as folhas que ficam acumuladas nos remansos formados pelos troncos transformam-se em alimento para a fauna, que aproveita o local para se recuperar da correnteza.

Além de oxigenar a água, outra vantagem da técnica é que os troncos ajudam a reter os sedimentos que descem o rio e que obstruem o afluente e o rio principal. Em um trecho do Rio Mangaraí, em dez meses foram retiradas 67 toneladas de sedimentos.

Troncos de eucalipto
Foto: Reprodução/TV Gazeta

A comunidade também foi envolvida no processo para aprender a instalar a madeira. Crianças que estudam na escola da região fizeram visitas para aprender os benefícios da madeira dentro do rio, tiveram aula prática de desenho e concurso de redação. A intenção é que elas ajudem a cuidar do espaço no futuro.

“Quando você tem o desmatamento, quando você tem a perda dessas características naturais, essas curvas naturas do rio também se perdem. Então quando você coloca esses elementos naturais de volta no canal, você está trazendo de volta essas curvas, que são os meandros do rio“, explicou a cientista ambiental Carolina Pinto.

Foto de capa: Pixabay

Leia também: 

Psicólogos dão a melhor resposta para os panfletos homofóbicos distribuídos em Curitiba

Sandra Bullock doa R$ 15 mil para senhor de 86 anos que passava fome e não tinha onde morar

Fotos extraordinárias capturam as luzes invisíveis que as flores e plantas emitem

 


Comentários no Facebook

Acessar

Resetar senha

Voltar para
Acessar
Escolher um formato
História
Lista