Como a tecnologia está ajudando professores a se reconectarem com os alunos


professores ajudando alunos
168 shares Compartilhar Tweet WhatsApp

Frequentemente pensamos sobre o impacto da tecnologia na educação e de que forma o professor pode utilizá-la em sala de aula. Porém, muito pouco tem se falado sobre o impacto dos professores na tecnologia, e esse é um assunto importantíssimo a se discutir, afinal, os professores, por sua profissão e essência, são formadores de opinião.  


Sem tempo para ler? Clique no play acima: narramos essa matéria para você!

“A tecnologia pode ser uma ferramenta valiosíssima para os professores envolverem os alunos e aprimorarem o processo de aprendizagem”, diz Paige Johnson, estrategista em educação da Intel e perito em orientação de sistemas escolares durante a curva de adoção da tecnologia.

Não há como ignorar o poder dos professores de despertar nos estudantes interesses e dons que, por vezes, de outra forma passariam despercebidos. Através deles, alunos podem interessar-se, amar ou até mesmo temer determinados assuntos. Sob essa ótica, qual a importância do professor para a evolução tecnológica no futuro?  O professor, em seu papel influenciador, pode ajudar a modificar a tecnologia do futuro. O professor, por si, não necessita ser um perito em tecnologia. Porém, é essencial que mostre entusiasmo por ela, afinal, enquanto educadores, querem despertar a atenção dos alunos para suas aulas, e não há nada atualmente que atraia mais a atenção de crianças e jovens do que a tecnologia. Já não estamos mais em tempo de ignorar ou evitar o uso dela em sala de aula. Ela está aí, em todos os lugares, o tempo todo.

Com certeza, a tecnologia oferece um tremendo potencial para envolver os alunos na aprendizagem.

Alguns benefícios:

  • Alfabetização em tecnologia: os alunos desenvolvem as habilidades necessárias para se preparar para a universidade e a carreira.
  • Mais participação: a tecnologia ajuda os alunos a concentrar-se na tarefa e aumenta a frequência escolar.
  • Acesso à informação: os alunos têm acesso a recursos na mesma hora.
  • Conexões: acesso ao mundo real. Os dispositivos e aplicativos tecnológicos aumentam a aprendizagem prática.
  • Comunicação/colaboração: os alunos aperfeiçoam suas habilidades de comunicação com diversos meios e participam de aprendizagem colaborativa.
  • Aprendizagem diferenciada: alunos com diferentes estilos de aprendizagem encontram novas formas de assimilar a informação e demonstrar a aprendizagem.
  • Aprendizagem a distância: os alunos têm acesso a conteúdo educacional externo, como a Khan Academy (vídeos com aulas e exercícios práticos).
  • A sala de aula pelo avesso: os alunos assistem a vídeos com instruções fora da sala de aula e utilizam o tempo para praticar novos conceitos enquanto o instrutor está à disposição para ajudar.
  • Gerenciamento da sala de aula: ferramentas ajudam os professores a analisar a aprendizagem dos alunos para que possam ajustar a instrução rapidamente de modo a atender às necessidades, bem como organizar trabalhos de casa, avaliações e classificação.
Salman Khan, Fundador e Diretor Executivo da Khan Academy.

Alguns professores temem a tecnologia, têm receio de não saber como utilizá-la. Afinal, os maiores usuários dela são crianças e adolescentes, que em sua maioria aprenderam a utilizá-la por conta própria. Assim sendo, o educador não deve ter medo de fazer uso dela. Ele deve checar o material com antecedência. Se, na pior das hipóteses, acontecer algo errado, como, por exemplo, um Datashow não funcionar, o educador terá uma legião de alunos prontos para ajudá-lo a resolver o problema. Por muitas vezes, enquanto professores, desempenharemos o papel de alunos, e vice-versa, e isso é bom: não queremos alunos pensantes, ativos e participantes? Precisamos demonstrar a eles com sinceridade que temos interesse em modernizar a aula e ampliar nossa gama de atividades.  

“Trabalhe de trás para frente naquilo que você deseja fazer”, aconselhou Casey Wardynski, superintendente da Huntsville City Schools, no Alabama. “Se você pensa que deseja apenas colocar um computador nas mãos de uma criança, você terá que perguntar a si próprio: “E depois?”

Ele disse que se a resposta for criar um ambiente de aprendizagem envolvente, repleto de recursos úteis, então esse é um bom ponto de partida. “Mas se você começar pelo hardware e depois tentar entender o que vai fazer com ele, você provavelmente terá problemas.”

A tecnologia nos oferece um universo imenso de possibilidades para que as aulas sejam atraentes, interativas, e desenvolvam em nossos alunos o senso crítico. Para que a tecnologia seja explorada pelo professor, sem que o mesmo sinta-se constrangido ou receoso, o educador pode começar a usá-la através de atividades simples e seguras, para, aos poucos, aventurar-se a explorá-la em todo o seu potencial.

 

*Este conteúdo faz parte de uma série de publicações sobre como a tecnologia pode melhorar a vida das pessoas, para acessar as outras matérias clique aqui.

Crédito das fotos: Divulgação



Comentários no Facebook

Acessar

Resetar senha

Voltar para
Acessar
Escolher um formato
História
Lista