Fazendeira britânica instala sua própria banda larga e agora abastece comunidades rurais


fazendeira britânica

Investir em tecnologia é também ampliar a informação e a comunicação. Esse pensamento vai de acordo com Christine Conder, fazendeira britânica que leva conexão banda larga para comunidades rurais no Reino Unido.

Em 2009, ela criou um sistema caseiro para solucionar a falta de internet em sua própria casa e o sucesso foi tamanho que acabou expandindo a ideia.

O vilarejo de Lune Valley, em Lancashire, conta com 2,3 mil moradores que agora podem navegar online tranquilamente. Havia uma antena de Wi-Fi antes, que foi interrompida com o crescimento das árvores ao redor. Com nenhuma outra solução na região, Christine tratou de resolver às suas próprias custas. Em três dias de trabalho pesado, conseguiu aterrar 1 km de cabo de fibra ótica, que chega até o ponto de internet.

fazendeira
Courtesia Motherboard

Com o lema “apenas faça” em mente, ela não se importou nem um pouco de arregaçar as mangas. A iniciativa chegou a tanto, que se transformou na provedora de internet B4RN (Banda Larga para o Norte Rural, em tradução livre), capaz de entregar 1 gigabyte de velocidade. Agora pensa nesse dado maluco: esse número consegue ser 35 vezes maior do que a de toda conexão da Grã-Bretanha, que chega a 28,9 megabytes por segundo!

Ao todo, foram instalados 3.218 km de cabo de fibra ótica que expandem a conexão Wi-Fi para outras comunidades, deixando todo mundo assim, literalmente conectado. Pelo preço mensal de 180 libras, os moradores dividem os custos para conseguir instalar o ponto de acesso e mantê-lo em funcionamento.

A rede criada por Christine já ganhou notoriedade até em Serra Leoa, na África, onde o acesso também pode ser limitado e a B4RN seria uma saída. Os acionistas da empresa, que pegam parte do lucro, devem sempre aplicar os benefícios na comunidade. A Rainha Elizabeth II até condecorou os serviços com o título de Membro da Ordem do Império Britânico.

Leia também:

‘Espuma’ orgânica criada no Brasil absorve óleo da água e pode despoluir oceanos

Horta comunitária criada por casal transforma vizinhança em Atibaia, interior de SP

Britânico de 14 anos transforma seus trabalhos caligráficos extraordinários em negócio de sucesso

Foto de capa: Zoe Kleinman/BBC)

Acessar

Resetar senha

Voltar para
Acessar