Jogos Rio 2016 deixam legado positivo para a cidade; conheça alguns deles


51 shares Compartilhar Tweet WhatsApp

Depois de trazer muita coisa boa ao país, como mostramos em várias histórias por aqui, os Jogos Olímpicos e as Paralimpíadas Rio 2016 chegaram ao fim. Mas, contrariando os pessimistas (aliás, RJ Mitte, de Breaking Bad falou conosco sobre isso), acabou deixando um legado positivo no Rio de Janeiro, que vai melhorar a vida da população de alguma forma. Duvida? A gente te conta quais são.

O Razões já contou sobre os estádios que rapidamente se transformarão em escolas e sobre um Portal de Doações criado para doar produtos e materiais que foram utilizados durante os Jogos Olímpicos. Além destas ações super legais, existem outras melhorias para a capital fluminense:

Mobilidade

1. A criação da Transolímpica, via de 26 km que liga os bairros Recreio e Deodoro, tendo como principal vantagem a redução de até 60% do tempo de locomoção.

2. O transporte público ganhou novo fôlego com a ajuda das novas linhas de BRT (Bus Rapid Transit ou Transporte Rápido por Ônibus, em tradução livre), sem contar a inauguração da Linha 4 do metrô, com 16 km de extensão, e a criação do primeiro trecho do VLT (Veículo Leve sobre Trilhos), que tem 28 km de extensão, ligando a região portuária ao Centro, incluindo o Aeroporto Santos Dumont, e ajudando o dia a dia de 300 mil pessoas.

transolimpica

Educação

3. A língua inglesa foi ensinada a, aproximadamente, 20 mil motoristas de táxi e 300 mil voluntários, que tiveram aulas gratuitas do idioma, fornecidas via internet pela empresa EF Education First.

4. A Arena do Futuro vai se transformar em quatro escolas da rede pública municipal carioca. A Arena Carioca 3 também ganha novos rumos ao se transformar no Ginásio Experimental Olímpico, colégio público voltado para esporte com capacidade para atender 850 alunos.

arena-do-futuro

Cultura

5. A criação do Porto Maravilha, apelidado de Boulevard Olímpico, revitalizou completamente a região portuária à beira da Baía de Guanabara e agora servirá de espaço público de convívio, abrigando ocupações artísticas, shows, food trucks e uma série de atividades que promovem o turismo local.

porto-maravilha

6. Foi inaugurado o Museu Cidade Olímpica, totalmente interativo e com acervo que guarda essa parte bonita da nossa história. Além disso, o Rio ficou ainda mais bonito e colorido com ajuda da arte de rua. O artista Kobra criou um enorme mural, pintando pessoas de cinco etnias diferentes com inspiração nos aros Olímpicos. É mais uma atração turística para a capital fluminense.

 

Estrutura

7. Na área da saúde, o fim da Policlínica da Vila Olímpica resulta em equipamentos de ponta que serão transferidos para hospitais da rede pública, um bem extremamente necessário e escasso no Brasil. O legado inclui máquinas de ressonância magnética e radiografia fabricadas nos Estados Unidos e na Alemanha, entre outros itens.

8. O Maracanãzinho foi repaginado, ficou mais moderno e agora conta com 11.800 lugares. Fora ele, o Sambódromo também passou por reformas, deixando os Carnavais seguintes melhores, além do Engenhão, que trouxe melhorias para a região de seu entorno. Foram realizadas obras em mais de 30 ruas, eliminando pontos de alagamento e ainda inauguraram a Praça do Trem, um novo espaço de convivência.

engenhao

Esporte

9. Como não poderia deixar de ser, o esporte foi promovido como nunca. Para se ter uma ideia, o evento reuniu a maior delegação brasileira da história, com 465 atletas competindo em 40 modalidades. As Paralimpíadas emocionaram muita gente por conta do esforço e das histórias de vida dos atletas, quebrando recordes olímpicos e ainda com a segunda maior venda de ingressos da história, somando mais de 2 milhões de entradas. Fora isso, trouxe à tona aqueles menos conhecidos, como o badminton e o hóquei.

10. Esta foi a Olimpíada mais LGBT da história, marcada pela representatividade e pela inclusão. Para começar, a top model transexual Lea T. puxou a delegação brasileira durante o desfile da abertura dos Jogos Olímpicos. A distribuição de camisinhas e panfletos informativos sobre Aids foi feita por drag queens poderosas.

Tivemos também o pedido público de casamento entre a jogadora de rúgbi feminino do Brasil, Isadora Cerullo, e sua namorada Marjorie Enya, que foi voluntária no evento. A judoca Rafaela Silva aproveitou a conquista da medalha de ouro para agradecer e se declarar à companheira Thamara, em entrevista para a TV Globo.

Quem também aproveitou a ocasião para celebrar o amor foi o roteirista e produtor de cinema americano Dustin Lance Black, que não escondeu seu relacionamento com o atleta de saltos ornamentais Tom Daley.

rio-2016

Fotos via Rio 2016


Comentários no Facebook

Acessar

Resetar senha

Voltar para
Acessar
Escolher um formato
História
Lista