fbpx

Franceses serão pagos para irem ao trabalho de bike


Os franceses que forem trabalhar de bicicleta, em vez de carro, moto ou ônibus, receberão um dinheiro do governo.

A medida (parte da Lei de Transição Energética) foi aprovada em julho para reduzir o trânsito e as emissões de C02 na atmosfera: vilão do aquecimento global.

O estímulo ao uso da “magrela” também integra o Plano Nacional da Bicicleta, que inclui, entre outras coisas, a expansão dos serviços de aluguel de bicicletas e permissão para pedar na contra-mão em algumas vias.

Como um vale-transporte, o ciclista-trabalhador tem o direito de solicitar ao empregador 25 centavos de euros (mais de 1 real) a cada quilômetro percorrido.

Ou seja, o trabalhador que percorrer 3 quilômetros do local onde mora até o trabalho, fazendo duas viagens, ida e volta, receberá um valor mensal entre 14 e 18 euros (quase 80 reais).


Acessar

Resetar senha

Voltar para
Acessar