Programa de conservação lança 1 tonelada de sementes no Vale da Ribeira, em SP

Que notícia boa para este finalzinho de 2020! No dia 16 de dezembro, 1 tonelada de sementes foi lançada na Reserva de Desenvolvimento Sustentável Quilombo Barra do Turvo, extremo sul do Vale do Ribeira. A iniciativa faz parte de um programa de conservação que tem como objetivo reflorestar uma área equivalente a 20 estádios de futebol.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

sementes vale do ribeira 1
Foto: Saulo Souza

O Vale da Ribeira fica no estado de São Paulo e o lançamento das sementes foi feito através de cinco sobrevoos de helicóptero. Segundo o pesquisador científico Ocimar Bim: “Cada fragmento possui 20 subparcelas de 100 m², onde foram instalados coletores de 2m² para a captação das sementes lançadas”, explicou.

sementes vale do ribeira 2
Foto: Saulo Souza

A espécie escolhida foi a Palmeira-Juçara, não somente pela ausência na região, mas porque a planta serve como alimento para mais de 68 espécies de animais. O objetivo da Fundação Florestal é reaplicar técnica conhecida como “chuva de sementes” para repovoar, em 10 anos, 48 mil hectares da região. Como você pode ver, este é apenas o início!

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

sementes vale do ribeira 3
Foto: Saulo Souza

O programa

O Programa de Conservação da Palmeira-Juçara foi criado pela Fundação Florestal diante da exploração ilegal e ameaça de extinção desta palmeira. Portanto, a medida não é apenas resolve a questão do desmatamento, como oferecerá um habitat mais digno aos animais que moram na reserva e foram fortemente afetados pelas ações do homem das últimas décadas.

“Esta é mais uma ação em prol da retomada da espécie na Mata Atlântica. Os animais que se alimentam de seu fruto acabam levando as sementes para áreas distantes o que aumenta o seu potencial de disseminação nos nossos remanescentes florestais”, explicou o gestor da RDS Quilombo Barra do Turno, Wagner Portilho.

A exploração ilegal do palmito fez com que todas as palmeiras da região paulista desaparecessem, deixando espécies como tucanos, jacutingas, jacus, sabiás, cotias, antas, catetos, esquilos e outras sem comida. Iniciativas como esta são fundamentais para a manutenção da biodiversidade da Mata Atlântica, que depende de ações de fiscalização e, claro, reflorestamento!

Fonte: Ciclo Vivo

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM









Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
4,917,765SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Azul inicia primeira turma de bolsistas na área de aviação comercial, dando oportunidades a jovens de baixa renda

Muita gente sonha em fazer carreira na aviação comercial, mas esbarra na falta de condições socioeconômicas. Para transformar essa realidade, a Associação Voar, criada...

30 fotos mostram que os olhos são mesmo as janelas da alma

Os olhos são as janelas da alma: uma frase que reflete perfeitamente o que sentimos quando nosso olhar mergulha em outro. O fotógrafo francês Rehahn...

Em um lapso de memória, mulher com Alzheimer lembra o nome da filha

Kelly Gunderson é filha de uma de senhora de 87 anos que possui Alzheimer, que por conta da doença já está com a memória...

Vídeo mostra doce gesto de varredor de rua tomando cuidado para não apagar desenho de menina no chão

Um varredor de rua ficou tão feliz em ver um desenho de giz de uma menininha pelo caminho que limpava que resolveu desviar um pouco só para não...

Doutores em ‘besteirologia’ levam alegria a pacientes em hospitais de Blumenau (SC)

Os Trapamédicos deixam mais leve e divertido o clima no leito dos hospitais.

Instagram

Programa de conservação lança 1 tonelada de sementes no Vale da Ribeira, em SP 3