A bailarina que nasceu nas favelas do Rio e hoje dança em umas das maiores companhias de balé de NY

Filha de uma empregada doméstica e de um funcionário aposentado da Força Aérea, a carioca Ingrid Silva, de 26 anos, está vivendo uma história de conto de fadas.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Depois de muito esforço e de passar por momentos de racismo está se destacando no Dance Theatre of Harlem, uma das companhias de balé de Nova York, onde ela está há sete anos. A bailarina ainda viu seu rostinho estampado em vários cartazes pelos metrôs da cidade em sua última temporada.

Nas companhias de balé quase que a totalidade dos integrante é composta por bailarinos brancos. “Mas no Dance Theatre of Harlem, eu me senti acolhida. Foi uma das primeiras companhia de negros nos Estados Unidos. Fui para um lugar que fui bem recebida. Lá, você aprende a dança e cresce como ser humano. Ser a única negra em todas as aulas, lá no início, não era nenhum obstáculo. Tinha racismo, sim. Mas isso nunca me impediu de dançar”, disse ela ao Encontro.

Recentemente, o Diretor Ben Briand fez um curta sobre a trajetória da brasileira, com uma estética linda, e com a câmera em primeiro plano, conhecemos um pouco de sua vida direto do Bairro de Benfica até chegar à audição para o Dance Theatre of Harlem, assistam:

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Algumas fotos foram publicadas pelo projeto @underground_nyc, vejam:

Leia também: Jovem com autismo severo tem sua vida salva através do balé

 

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM










Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
5,145,419SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Voluntários oferecem hospedagem para profissionais de saúde protegerem familiares

Fique em casa! É isso o que todos nós devemos fazer, mas tem gente que precisa sair de casa para que a gente possa...

Filha de agricultor que teve roça cultivada por vizinhos faz transplante de coração

Depois de largar a roça de 12 mil pés de café em Alto Jequitibá (MG) para cuidar das duas filhas que têm problemas no...

Colegas aprendem Libras para ajudar menino surdo com o conteúdo das aulas

Mais do que aprender LIBRAS, as crianças estão aprendendo a valorizar o outro e a respeitar as diferenças.

Universidades criam disciplina sobre felicidade e até curso de graduação sobre o tema

A Felicidade não é só um estado de espírito, ela pode ser também objeto de estudo. Vários pesquisadores têm estudado sobre esse sentimento, que...

Instagram