Abandonada por ter albinismo, chinesa de 16 anos vira modelo e brilha na Vogue Itália; veja as fotos

A chinesa Xueli Abbing foi abandonada na porta de um orfanato pelos pais biológicos por ter albinismo.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

No país de Xueli, a condição genética é vista como uma maldição. O albinismo tem como caraterística a perda completa ou parcial de melanina e deixa a pessoa sensível aos raios solares.

No orfanato, a menina foi batizada com o nome de Xueli – Xue significa neve e Li, bonita. Hoje com 16 anos, Xueli foi adotada quando tinha 3 anos e ganhou uma nova vida com seus pais adotivos na Holanda.

modelo chinesa albinismo
Foto: reprodução/Instagram @xueli_a

“Minha mãe dizia que não havia nome mais perfeito para mim, porque pensava que era importante manter uma referência às minhas raízes chinesas”, afirma

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Com uma beleza única, não demorou para Xueli fazer seu primeiro trabalho como modelo. Aos 11 anos, foi chamada para participar de uma campanha chamada Imperfeições perfeitas, em Hong Kong.

modelo chinesa albinismo ensaio plantas
Foto: reprodução/Instagram @xueli_a

Vogue Itália

Desde então, Xueli não parou mais de modelar, liderando campanhas de designers e estilistas famosos, e indo parar nas páginas da edição de junho da Vogue Itália de 2019.

ensaio modelo albinismo vogue itália
Foto: reprodução/Instagram @xueli_a

Xueli não esquece do passado, mas vê na modelagem um meio de conscientização sobre o albinismo.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“Na modelagem, parecer diferente é uma bênção, não uma maldição, e me dá uma plataforma para aumentar a conscientização sobre o albinismo”, contou.

modelo chinesa albinismo olhos fechados ensaio
Foto: reprodução/Instagram @xueli_a

modelo chinesa albinismo ensaio
Foto: reprodução/Instagram @xueli_a

modelo chinesa albinismo ensaio modo
Foto: reprodução/Instagram @xueli_a

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

modelo chinesa albinismo sorrindo ensaio moda
Foto: reprodução/Instagram @xueli_a

“Eu quero mudar o mundo. Quero que outras crianças com albinismo, ou com qualquer forma de deficiência ou diferença, saibam que podem fazer e ser o que quiserem”, concluiu.

Linda e com um propósito ainda mais bonito! 😍

Fonte: BBC


Quer mais uma história inspiradora? Então, dá o play!

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,755,527SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Mãe faz apelo nas redes sociais e recebe 157 camisetas iguais para a filha autista

A norte-americana Deborah Skouson é mãe de uma menina de 10 anos que tem autismo. Recentemente, ela publicou em seu Facebook uma foto da...

Casal mostra que a diferença de altura jamais foi uma questão para o amor deles

O amor não vê diferença de tamanho e quem disser o contrário é por que não conhece a história da Lívia Vasconcelos e do João...

Envelhecendo juntos: um convite de casamento diferente

Em outubro de 2008, Robert, diretor da agência australiana Mash Dom, casou-se com Helena. Em uma semana, ele criou um convite especial para seu casamento,...

Atleta grego carrega mulher com deficiência pelo Monte Olimpo, realizando o maior sonho dela

A estudante de biologia Eleftheria Tosiou, de 22 anos, tinha um sonho que ela achava que nunca realizaria: subir o Monte Olimpo, na Grécia. É...

‘Gepeto’ da vida real constrói brinquedos de madeira para crianças carentes

Seu Etelvino passou semanas produzindo carrinhos de madeira para as crianças da comunidade Chico Mendes, em Florianópolis.

Instagram