Empresa estimula o compartilhamento de experiências entre colaboradores e jovens através de cartas

A Sanofi, multinacional do setor farmacêutico, realiza o projeto “Carta e Carreira”, que envolve colaboradores voluntários da empresa e jovens em situação de vulnerabilidade social com o objetivo de estimulá-los sobre assuntos que giram em torno de carreira, compartilhamento de experiências, planos para o futuro, além de questões como escolhas e sonhos, entre outros temas que são tratados individualmente.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

A iniciativa está em sua segunda edição e acontece em parceria com a plataforma Atados, que une pessoas a causas voluntárias. Este ano a ação é realizada com 60 adolescentes de 14 a 17 anos, atendidos pela UNIBES (União Brasileiro Israelita do Bem-Estar Social) em programas com foco em capacitação profissional, no Centro de São Paulo.

Leia também: Jovens aprendem técnicas de grafite e dão vida a ruas de bairro na periferia de Salvador

A experiência acontece por meio da troca de cartas às escuras. Tanto os jovens quanto os colaboradores da Sanofi se identificam apenas com o primeiro nome.

Iniciativa de empresa estimula o repartir de experiências entre empregados e jovens

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Ao final do projeto ocorre o “Dia do Encontro”. Na ocasião, os jovens participantes vão até a sede da Sanofi para conhecer seus correspondentes e vivenciar algumas horas dentro de um ambiente corporativo. “O projeto proporciona que os jovens se aproximem do mundo corporativo, tenham aspirações de carreira, o que contribui para a inclusão deles no mercado de trabalho”, afirma a diretora de Comunicação e Responsabilidade Corporativa da Sanofi, Márcia Goraieb.

Leia também: Google desobriga a fluência de inglês a jovens negros para programa de estágio

Os profissionais da Sanofi também se desenvolvem, aprendendo com o jovem a enxergar o mundo sob a perspectiva dele, por meio da troca dessas cartas. “Diferentemente de uma ação de voluntariado corporativo de um dia, por exemplo, este tipo de projeto demanda mais envolvimento do funcionário. Quem participa precisa dedicar tempo para pesquisar alguns pontos trazidos pelos jovens nas cartas, ter sensibilidade para responder a questões pessoais e disponibilidade para ouvir e trocar vivências com um desconhecido”, completa Márcia.

A iniciativa é coordenada pela área de Responsabilidade Corporativa e envolve diversas etapas, que vão desde a seleção dos funcionários voluntários, passando por treinamentos e gerenciamento do cumprimento dos prazos e datas para as trocas de correspondências.

Você conhece o VOAA? VOAA significa vaquinha online com amor e afeto. E é do Razões! Se existe uma história triste, lutamos para transformar em final feliz. Acesse e nos ajude a mudar histórias.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Foto: Divulgação

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM









Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
4,805,387SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Bloco no Rio interrompe a folia para conseguir encontrar mãe de criança perdida

Durante a folia acontecem diversas histórias que aos poucos vão nos mostrando a lindeza que é o Carnaval e todo seu significado diante de...

NASA divulga as 33 fotos mais surreais de auroras boreais pelo mundo

Existe um fenômeno natural que cobre o céu com cortinas de luzes verdes, azuis, rosas, roxas e até vermelhas. Resultando em um encantamento imediato,...

Vídeo nos lembra que tudo que fazemos de bom pra alguém, volta em algum momento

Todo dia é dia de deixar coisas boas no caminho

Com falta de ônibus em Rio Branco (AC), van solidária do PM Derineudo busca passageiros de graça

No início desta semana, o policial Derineudo Souza e sua ONG "Amigos Solidários" realizaram uma ação social para ajudar a população de Rio Branco...

Mãe já pedalou mais de 6 mil km para realizar o sonho do filho de ser juiz

Douglas tem um tipo de nanismo raro que afeta a sua locomoção. A mãe, Maria da Conceição, são os pés e mãos de Douglas nas estradas de terra que o levam para a faculdade de Direito.

Instagram

Empresa estimula o compartilhamento de experiências entre colaboradores e jovens através de cartas 2