Adolescente é adotada a duas semanas de completar 18 anos no DF

Mais do que ganhar um pai e uma mãe, a adolescente Mariana Rocha reencontrou a irmã biológica dela. Ela foi adotada a duas semanas de completar 18 anos e ter que sair do orfanato onde morava, em Cidade Ocidental, no Distrito Federal.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Mariana viveu 15 anos em abrigos e lembra que não tinha mais esperança de ter uma família até conhecer a cabeleireira Lucélia Rocha e o pintor Laurentino Rocha. O processo de adoção foi formalizado no dia 3 de julho.

A adolescente reencontrou a irmã biológica dela, Maiara. Dois anos mais velha, Maiara teve que deixar o orfanato quando completou a maioridade. Sem ter para aonde ir, ela acabou indo morar nas ruas de Cidade Ocidental.

Leia também: Sempre cabe mais um: família já adotou 5 e hospedou outras 22 crianças que esperavam por adoção

adolescente adotada reencontra irmã biológica
Mariana e Maiara. Irmãos reunidas! Foto: Aline Caetano/TJ-GO

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

A notícia de que ela estava morando nas ruas chegou até o antigo diretor do orfanato onde as duas irmãs estavam. Lucélia conhece o ex-diretor, que perguntou se a cabeleireira poderia ajudá-lo a tirar Maiara das ruas. “Preocupado, ele me perguntou se eu podia ajudar e que ela precisava de uma casa. Eu falei: uma casa eu tenho”, disse Lucélia para o G1.

No caso de Mariana, primeiro, Lucélia e Laurentino pediram uma autorização judicial para que a adolescente pudesse passar o Natal na casa deles e uma parte das férias dela, apesar de Mariana demonstrar uma certa resistência à ideia. Depois desse período com a família, ela não queria mais saber de voltar para o abrigo.

Leia também: Mãe biológica enxuga lágrima de mãe adotiva após fim do processo de adoção

“Ela pediu para ficar conosco e foi um momento de muita emoção alguém escolher andar com a gente. Não temos vida boêmia, moramos em área rural. Ela que nos acolheu”, comentou Lucélia.

Mariana não poderia estar mais feliz e realizada! Agora, ela olha para o futuro com muitas razões para acreditar que dias melhores virão. Ela quer seguir os passos de sua irmã [adotiva] mais velha: estudar aviação para ser aeromoça. Voa, Mariana! ✈

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

crédito da foto de capa: Diomício Gomes/O Popular

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,777,821SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Jovem desenvolve aplicativo gratuito de prevenção ao suicídio: “Tá Tudo Bem?”

“Tá Tudo Bem?” oferece auxílio e informações sobre suicídio, além de um botão emergencial para entrar em contato com pessoas de confiança ou com o CVV (Centro de Valorização da Vida).

Família deixa bergamotas para quem quiser pegar em frente à sua casa em Três Coroas (RS)

"Acredito que fez mais bem pra mim do que pra quem levou as frutas."

O que há por trás desta fantasia é muito mais que um corpo escultural

Normalmente, nas histórias em quadrinhos, o super-herói está fantasiado e esconde a sua “verdadeira” identidade, mas, no caso do Piracicabano Lázaro Miramontes, é o...

Gene Simmons (Banda KISS) realiza último pedido de fã em estado terminal

Todos já escutaram muitas histórias de Gene Simmons, não à toa, afinal, ele lidera uma das mais famosas bandas do mundo, o KISS. Com um grande...

Tatá Werneck se emociona ao conhecer história de gari que entrega refeições a pessoas carentes no RS

O gari Betinho é daquelas pessoas que pensam primeiro no próximo, pra depois pensar nele, pois acredita na força do coletivo para mudar o...

Instagram