Adolescente escreve redação sobre como padrões oprimem quem está fora deles

Clique e ouça:

Para algumas pessoas, virou moda dizer que o combate a padrões estéticos e comportamentais não passa de ‘mimimi’. Essa é a única coisa que machistas, misóginos, racistas, transfóbicos sabem dizer – sim, porque é isso o que essas pessoas são.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Mas, qual motivo um site como o Razões para Acreditar tem para falar dessas pessoas? Narramos histórias de pessoas que pensam e agem diferente, certo? Justamente por isso.

Estamos vendo surgir uma geração de crianças e adolescentes que levará adiante para as futuras gerações a forma correta de enxergar tais opressões. Quer um exemplo disso? Vamos lá então.

A filha da Marii Monteiro Rosembach, do Rio de Janeiro, é um desses adolescentes. Ela compartilhou na sua conta no Facebook a foto de uma redação que a filha, Nara, 13 anos, escreveu na escola sobre o quanto esses padrões oprimem quem está fora deles.

redação estudante padrões sociedade
De onde veio esse texto, outros tantos virão, queriduuuuss!

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“Fui uma adolescente muito diferente da minha filha e sempre quis ter uma filha amiga, com quem eu pudesse falar sobre tudo e tornar mais fácil esse período da adolescência. Então passei a falar sobre tudo! Mostrar vídeos e músicas que falam sobre feminismo, racismo, entre outros assuntos que ainda são ‘complicados’“, disse Marii, em conversa com o Razões para Acreditar.

mãe filha redação padrões
“Eu tento sempre esclarecer.”

“A Nara sempre me conta o que acontece no mundo dela. Na escola e com os amigos. Coisas sobre padrão que ela não consegue entender, por que as pessoas dificultam tanto. Eu tento sempre esclarecer.

Nos comentários da postagem, muitos elogios à educação que Marii oferece para a filha:

“ORGULHOOOOO  Você acerta muuuuuuuito com ela. Fico muito feliz dela já ter essa sensibilidade para enxergar muito além do que as experiências pessoais. Que a gente consiga sempre ajudá-la a trilhar caminhos de empatia e sucesso, assim como continuarmos aprendendo muito com o que ela tem para nos acrescentar”, comentou uma internauta.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“Não consigo me conter de tanta emoção. Que lindo!! Nossa menina é puro amor e luz. “Naravilhosa” como vc diz. Quanto orgulho meu Deus!!”, disse outra.

Na próxima vez que alguém disser que você está de ‘mimimi’, não discuta, mostre esse texto para a pessoa – e diga que de onde ele veio, outros tantos virão, desavisado! 🙄🙄🙄

Confira o texto que Nara escreveu e foi parar no jornal do colégio onde ela estuda:

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“Padrões

Por que só a branca é bonita?

Se sou negra com feições finas, a história muda

Sou vitimista se denuncio a verdade

As máscaras de pouco a pouco vão caindo

Sou mulher, sou fraca

Sou negra, sou macaca

Sou gorda, sou baleia

Sou magra, sou palito

Tenho bunda, sou assediada

Não tenho, viro a tabua

Usou roupa curta, quero chamar atenção

Uso roupa longa, sou antiquada

Os padrões não trazem perfeição e sim a doença da população.”

Fotos © Facebook/Instagram/Reprodução

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,093,265FãsCurtir
2,678,824SeguidoresSeguir
22,350SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Feio, eu? Essas fotos de cães de raças sem pêlos vão desafiar seus ideias de beleza

Lhasa Apso, Golden Retrievers e Huskies Siberianos são raças indiscutivelmente bonitas, mas e os mexicanos Xoloitzcuintli ou os magrelos chineses com crista? Eles geralmente não ganham...

Projeto registra no transporte público encontros de pessoas que nunca se viram antes

O projeto “Linha 580, te leva às alturas”, da carioca Carolina Guimarães, surgiu depois das abordagens de turistas que ela recebia no ponto de...

Vizinhos escolhem músicas em enquete e jovem toca todas as noites da janela

A ação já virou moda no mundo todo, mas no bairro Botafogo (RJ) a brincadeira ganhou um “tom maior”. Todas as noites no mesmo...

Crianças órfãs aprendem sobre a vida através da interação com cavalos

"Ao observar o comportamento do cavalo e interagindo com eles, as crianças descobrem semelhanças fundamentais para seu próprio comportamento e interação com os outros," explicam em seu site.

Muita emoção: dois irmãos daltônicos conseguem ver as cores pela primeira vez na vida

O número de pessoas daltônicas no mundo chega a 300 milhões, o que é bastante expressivo, fora as pessoas que não sabem que são...

Instagram

Adolescente escreve redação sobre como padrões oprimem quem está fora deles 1