Mulher adota pit bull prester a morrer para lhe dar o amor que nunca teve

“A vida dos cães é muito curta. Sua única falha, realmente.” A linda frase, de autoria de Agnes Sligh Turnbull, nos lembra que os cães não deveriam ir embora tão cedo, pois são demasiadamente especiais. Gradma Dot (Vovó Dot, em português), é uma pit bull idosa de Atlanta dos Estados Unidos, que é muito mais do que simplesmente “especial”.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Porém, depois que ela chegou ao abrigo LifeLine Animal Project, o veterinário deu notícias extremamente ruins: a pit bull surda e idosa, tinha um câncer que não poderia ser tratado.

Por isso, o pessoal do abrigo tornou-se mais determinado do que nunca a encontrar para ela um lar adotivo.

“Ela é tão amorosa que ela merece saber o que é ser amada de volta“, disse Karen Hirsch, porta-voz do LifeLine Animal Project, ao The Dodo.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“Havia algo especial sobre Grandma Dot que nossos funcionários e voluntários perceberam imediatamente. Ela era calma, dócil e incrível com pessoas e crianças. Pergunte a qualquer um na LifeLine e eles vão te dizer que a Grandma Dot é incrível”, completou.

O abrigo proporcionaria medicação e suporte, e o seu futuro dono garantiria que os melhores dias da Grandma Dot ainda viriam.

No início de julho, Jessica Miller estava completando a orientação de voluntariado no LifeLine Animal Project. A última parte foi um passeio pelo abrigo.

“O último canil em que paramos foi o de Grandma Dot”, contou.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Lhe contaram sobre a dura vida da cachorra e suas doenças – juntamente com a esperança de que, por mais adorada que a pit bull fosse ali, o abrigo não poderia ser o lugar onde ela morreria.

“Eles sabiam que ela não teria muito tempo e queriam desesperadamente que ela estivesse em um ambiente amoroso pelo tempo que lhe restasse. Fiquei instantaneamente comovida e sabia que esse era meu propósito”, afirmou Miller.

Depois de anos de negligência e meses no abrigo, Grandma Dot foi para seu novo lar no dia 8 de julho.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

via GIPHY

Grandma Dot está amando sua nova vida e Miller adora ter a oportunidade de lhe oferecer isso. A pit bull gosta de passear de carro com ar condicionado e é muito entusiasmada e encantadora.

A cachorra ingere diversas pílulas – esteroides, anti-inflamatórios – e age como se sentisse muito bem. Porém, devido à sua idade e condição física, seu câncer não pode ser tratado.

Miller não sabe por quanto tempo elas ficarão juntas. É difícil e ela já se emocionou algumas vezes.

“O que torna isso muito melhor é observar quanta alegria ela tem por tudo o que posso lhe dar”, confessou.

“É algo belo o que Miller fez aqui – levando Grandma Dot e a amando”, diz Hirsch. Isso é tudo o que ela e a equipe do LifeLine Animal Project queriam.

“É preciso uma pessoa  para mudar a vida de um cachorro. Nesse caso, Jessica evitará que Grandma Dot morra sem nunca saber o que é ter um ser humano e como é ser amada, cuidada e mimada. Ela irá embora deste mundo feliz porque uma pessoa decidiu ficar com ela até o fim”, explica.

Para acompanhar mais detalhes sobre a linda cachorrinha, acesse sua página do Facebook 😀

Via

Fotos: Reprodução 

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM




Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,822,141SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Como o autoconhecimento pode ser positivo para você e toda a sociedade

“Eu não diria que as pessoas têm medo de autoconhecimento, diria que elas não estão acostumadas, não tem o hábito de investirem tempo, energia e dinheiro nisso”, diz a especialista em desenvolvimento humano Viviane Ribeiro.

De capacete, óculos e colete: o cachorro motociclista que viralizou na internet

Cachorros podem fazer tudo - ou quase tudo, que os seres humanos fazem. Pelo menos este doguinho motociclista que viralizou com seu look motoqueiro,...

Projeto promove mutirão da beleza para mulheres usuárias de drogas na Cracolândia

A iniciativa oferece um dia de beleza completo para mulheres usuárias de drogas que vivem na região da Cracolândia. O objetivo é interromper o consumo de drogas dessas mulheres, mesmo que temporariamente, e, claro, melhorar sua autoestima.

Porque os cães de estimação são tão importantes para pessoas que moram na rua

Uma vez que um cão faz uma relação próxima com um dono carinhoso, sua lealdade pode ser inquebrável, e eles vão ficar com seu...

De doméstica a juíza: ela já morou na rua e estudava com livros recolhidos do lixo (MG)

A juíza Antônia Marina Aparecida de Paula Faleiros, de 60 anos, trabalha há 18 como juíza na Bahia, mas somente quem conhece sua história...

Instagram