Advogada constrói bebedouro no muro de casa para moradores de rua

O calor escaldante e a seca prolongada que castiga Porto Velho, capital de Rondônia, motivaram a advogada Márcia Regina Pini a abrir o muro da casa dela para a construção de um bebedouro público com água gelada disponível a moradores de rua e qualquer outra pessoa com sede que passar por ali.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

A fonte fica na Rua Brasília, no bairro São Cristóvão. Segundo Márcia, sua intenção era apenas “fazer o bem sem olhar a quem”. Ela ficou sensibilizada ao descobrir que vários moradores de rua sofrem com problemas renais por não beberem uma quantidade suficiente de água todos os dias.

Decidida a fazer algo para ajudá-los, ela começou a planejar a construção do bebedouro – para criar a fonte, a advogada comprou uma pia, uma torneira e um equipamento elétrico que mantém a água fresca e gelada. O local ficou pronto há seis meses.

[A Ana Paula é uma mulher trans e foi acolhida pela dona de um salão de beleza, após ter sido vista comendo comida do lixo. Tatiana criou uma vaquinha online para ajudar a moradora de rua a recomeçar sua vida do zero, saiba como ajudar aqui.]

"A sede é uma tortura", diz advogada que construiu bebedouro público no muro de casa

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“Eu fiquei pensando em uma forma que eles (moradores de rua) não precisassem tocar a campainha. E não só para atender essa população, mas qualquer pessoa que passar. Afinal, a água é a fonte da vida. A sede é uma tortura“, contou.

De início, Márcia conta que a ideia foi recebida com descrédito e desconfiança por alguns familiares e vizinhos. No entanto, após explicar suas motivações, todos entenderam a relevância da boa ação.

Leia também: Morador constrói ‘ecofossa’ para comunidade sem esgoto em Colombo (PR)

“Às vezes as pessoas têm medo, ficam preocupadas, mas a população de rua não é violenta. Hoje, a gente vê pessoas passando, enchendo a garrafinha e eu fico feliz de poder contribuir.

Todos os dias, Márcia e sua família limpam o bebedouro e colocam copos descartáveis. Há alguns meses, a vigilância sanitária de Porto Velho visitou o local, conferiu a fonte e bebeu da água. Tudo aprovado.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

"A sede é uma tortura", diz advogada que construiu bebedouro público no muro de casa

A advogada criou por conta própria toda a decoração de azulejos. “Eu quis fazer uma arte e tinha alguns restos desse material, planejei e acabou saindo. Lembra uma tulipa.”

Passando por ali para visitar uma loja, o auxiliar de serviços gerais Márcio Kluska se surpreendeu ao perceber a fonte de água gelada no muro. Ele conta não ter pensado duas vezes ao se aproximar para “matar a sede” e se refrescar.

Leia também: Ex-morador de rua conquista internet com dicas e tutoriais de maquiagem

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“Normalmente ninguém nem quer mostrar o que tem dentro de casa. Quanto mais dinheiro, menos demonstração. Mas ela tem um bebedouro aí dentro gelando o dia inteiro. Já me ajudou, matou minha sede”, disse.

"A sede é uma tortura", diz advogada que construiu bebedouro público no muro de casa

O bebedouro público também chamou a atenção do autônomo Richardson Bemer. “Fiquei muito surpreso de ver pessoas assim se solidarizando com as outras. Muitas pessoas não têm dinheiro pra comprar uma água engarrafada e esse bebedouro ajuda.”

Segundo Márcia Pini, a próxima ideia a ser executada em breve será uma cantina para fornecer alimentação para aqueles que vivem nas ruas da cidade.

Você conhece o VOAA? VOAA significa vaquinha online com amor e afeto. E é do Razões! Se existe uma história triste, lutamos para transformar em final feliz. Acesse e nos ajude a mudar histórias.

Fonte: G1/Fotos: Diêgo Holanda/G1

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM



Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
2,844,630SeguidoresSeguir
24,854SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Professora convida alunos com Síndrome de Down para serem os ‘noivinhos’ de seu casamento

Kynsey French é professora de uma turma de seis crianças com Síndrome de Down. Após ser pedida em casamento justamente na escola onde trabalha,...

Cabeleireiro ‘viraliza’ ao atender morador de rua em avenida de SP

"Já os deixei tomar banho em casa, dei roupa e café da manhã. É aquilo, fazer o bem, sem ver à quem".

KindMe: projeto estimula atitudes gentis entre as pessoas

“Gentileza gera gentileza”, não é verdade? Então, qual é a melhor maneira de estimular as pessoas a serem gentis umas com as outras? Sendo...

Com apenas 20 anos, indiana cria dois projetos que levam luz e vida melhor para regiões rurais

Quando a estudante universitária de 20 anos foi visitar os avós na Índia em 2010, ela notou que muitas pessoas estavam vivendo sem luz ou...

Neto cai no choro ao rever os avós após 8 meses de quarentena

Há mais ou menos oito meses, o pequeno Ayden Lusher, de Kentucky (EUA), estava sem ver seus avós, que moram na Flórida. A família entrou...

Instagram

Advogada constrói bebedouro no muro de casa para moradores de rua 2