Advogado com câncer terminal deixa doação de R$ 8 milhões para reformar hospital em SP

O Instituto do Câncer do Estado de São Paulo (Icesp) vai ganhar uma reforma muito necessária após receber uma doação milionária do advogado Orlando Di Giacomo, que deixou R$ 8,2 milhões para a instituição antes de falecer, em 2012.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Orlando morreu aos 72 anos, vítima de um câncer de pulmão. Em seu testamento, reservou a quantia para o instituto, que finalmente poderá usar os recursos depois de todos os trâmites legais.

De acordo com o jornal “Estadão”, o advogado não tinha filhos e batalhou três anos contra a doença, que tinha caráter terminal.

Advogado com câncer terminal deixa doação de R$ 8 milhões para reformar hospital em SP

A amizade forjada entre Orlando e o médico Paulo Hoff, diretor-geral do Icesp, foi decisiva para a decisão solidária.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

A doação de R$ 8,2 milhões (90% do patrimônio do advogado) foi realizada há nove anos, mas só agora poderá ser usada graças a uma autorização judicial. O dinheiro será usado para o hospital do SUS (Sistema Único de Saúde) e para o Hospital Sírio-Libanês, onde ele recebeu o tratamento.

“Foi uma grande surpresa”, disse o oncologista Paulo Hoff. “Ele era um paciente agradável, bom de conversa. Demonstrava curiosidade pelos tratamentos e preocupação social, mas nunca revelou que faria um gesto dessa magnitude.”

O dinheiro chegou em um momento crucial para o hospital, que é maior centro especializado em oncologia da América Latina.

A instituição carece de manutenção urgente. “A realidade brasileira é de apertos orçamentários. É difícil conseguir recurso público para trocar fachada, embora a obra fosse necessária. Como houve essa benesse, pudemos realizá-la sem ter de mexer no orçamento destinado ao tratamento dos pacientes”, disse Hoff, citando também a necessidade de revestir as pastilhas do edifício que estavam se desprendendo, o que poderia ocasionar infiltrações.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Além das reformas, o dinheiro doado será usado para fazer melhorias nos auditórios utilizados para atividades de ensino e para projetos de pesquisa sobre o câncer.

O Dr. Orlando construiu uma carreira brilhante na advocacia trabalhando em grandes empresas. Por quase cinco décadas ele atuou no Demarest, um dos escritórios de advocacia mais respeitados do Brasil e da América Latina e liderou a criação do Cesa (Centro de Estudos das Sociedades dos Advogados), além de integrar a OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) em vários cargos.

Assista ao vivo os ganhadores do Prêmio Razões para Acreditar, dia 07/12 às 18h! Ative as notificações clicando aqui.

Fonte: O Liberal
Fotos: Divulgação

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
4,256,096SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Em parceria com McDonald’s, startup brasileira capacita e emprega moradores de rua

A Escola Conquer, uma 'aceleradora de pessoas' desenvolvida no Vale do Silício com filiais em Curitiba e São Paulo já atendeu mais de 5.000...

Advogado brasileiro de 19 anos é o mais jovem do mundo a ingressar no mestrado em Harvard

Mateus nem sempre o melhor aluno da turma, mas é o mais jovem do mundo a ingressar no mestrado em direito da Universidade de Harvard.

Portugal inclui igualdade de gênero no currículo de escolas públicas e privadas

Uma demanda desses tempos de ódio contra transexuais e travestis.

Minas Gerais vai receber o primeiro mercado 100% orgânico e a granel

Todos os produtos vendidos serão orgânicos.

Jovem com Síndrome rara é a mais nova advogada de Teresina, no Piauí

A Renatinha tem Síndrome Mucopolissacaridose tipo VI e recentemente foi aprovada no exame da OAB.

Instagram