Agente de aeroporto paga passagens de casal surdo e filhos ao perceber que caíram em golpe

O agente de aeroporto da Azul, Raphael Cavaleiro, de 35 anos, foi um verdadeiro anjo para uma família do Mato Grosso do Sul. Após perceber que eles caíram em um golpe de passagens falsas, o funcionário resolveu comprar tickets com o próprio dinheiro, dando-os para os pais e seus três filhos.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Raphael foi calorosamente abraçado pela família, que naquele dia estava embarcando de mudança para Recife. A atitude dele, mesmo que tomada de maneira discreta, chamou a atenção até do presidente da empresa, John Rodgerson, que fez questão de ligar para Raphael, além de publicar a história em seu Instagram.

Agente de aeroporto paga passagens de casal surdo e filhos ao perceber que caíram em golpe 2

 

Raphael está concorrendo na categoria Atendimento, do Prêmio Razões Para Acreditar, premiação que destaca histórias de pessoas reais. Clique aqui e vote!

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

 

O golpe

Naquele dia, Raphael ficou um pouco a mais no aeroporto de Campo Grande para ajudar a realocar passageiros de um voo, que havia sido cancelado. A família estava, supostamente, entre estes passageiros.

Presidente da Azul liga para Raphael agente da empresa

Os pais, que são surdos, entregaram as passagens de todos para Raphael, que logo percebeu o golpe. Infelizmente, é comum casos em que pessoas vendem passagens falsificadas pela web, e esse foi um deles.

O rapaz conta que, mesmo assim, foi conferir no sistema e teve a certeza: nada de registro daqueles nomes. “Eles são leigos, mas eu bati o olho no papel e vi que tinha algo errado ali. Logo que informei a menina, ela repassou a informação e os pais ficaram bem agitados e logo a menina começou a chorar. Ela falou que eles não tinham como custear a passagem, principalmente, porque o pai está desempregado”.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Pedi licença, fui para a sala perto do meu armário e desabei a chorar. Pensei um pouco, me recompus e chamei o meu coordenador, dizendo que estava disposto a custear as passagens”.

Boa ação

Quando ele informou para a menina que custearia as passagens, ela ficou extremamente feliz e disse que o pai ainda tinha um dinheiro que sobrou – já que eles venderam tudo para realizar a mudança. “A menina ficou tão feliz. Ela disse: ‘tio, você vai viajar com a gente?’ E eu respondi: ‘Não, meu coração. O tio trabalha aqui interno’. E ela complementou: ‘Poxa, queria que fosse com a gente'”, falou.

Além de pagar as passagens com o próprio cartão de crédito, Raphael ainda fez questão de acompanhar a família até o portão de embarque. “Foi neste momento que a menina me disse que era a primeira vez que estava viajando. Mostrei o avião chegando para ela, lembro que nem piscava direito. Quando chegou, nós seguimos os protocolos de assepsia por conta da Covid e depois iniciamos o embarque. Mas, antes, eles me deram um abraço repentino, o casal por cima e a menina pela cintura. Senti toda a gratidão deles”, explicou.

Repercussão

A história do Raphael ganhou notoriedade na última sexta-feira (19), quando John Rodgerson o ligou e fez questão de publicar uma nota de agradecimento ao funcionário. Para Raphael, foi emocionante. “Ele estava agradecendo o que eu havia feito e também falei ontem com o CEO das linhas aéreas. Tinha feito tudo de forma bem discreta, falando baixo com eles para não gerar constrangimento, comentei somente com um amigo meu que ajudou a pegar a bagagem. Não imaginava toda essa repercussão”, afirmou.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Raphael é agente há 5 anos e diz que essa não foi a primeira vez que ajudou alguém, mas nunca divulgou, que sempre preferiu que “as histórias ficassem nos bastidores”, já que a intenção era somente solucionar os problemas.

“Já aconteceu com outras pessoas aqui, de comprarem em sites genéricos. Não é a primeira vez que eu ajudo. Teve um senhor que havia sido sequestrado, vítima do golpe do falso frete e tinha somente a passagem de avião da empresa dele. Levaram até a roupa. Ele tinha um sapato, porque o policial havia dado a ele e me mostrou o boletim de ocorrência. Percebi na hora do raio-x e ele confessou que estava 48 horas sem comer. Me emocionei da mesma forma e almoçamos juntos antes dele pegar o voo. São coisas que a gente guarda, jamais esquece”, finalizou.

 

Raphael está concorrendo na categoria Atendimento, do Prêmio Razões Para Acreditar. Clique aqui e vote!

 

Agente de aeroporto paga passagens de casal surdo e filhos ao perceber que caíram em golpe 2

Fonte: O Pantaneiro

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM









Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
4,917,765SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Jovens na Europa se oferecem para fazer compras dos idosos e evitar coronavírus

Em tempo de coronavírus, uma onde de solidariedade e muita gentileza tem tomado conta de portugueses, espanhóis e italianos nos últimos dias. Os jovens estão...

Vovô de 88 anos acompanha a bisneta até a escola todos os dias e aguarda até ela sair

A presença dos avós na vida das crianças é de extrema importância. Eles não apenas as surpreendem com suas histórias antigas, que enriquecem e...

Curta ‘Hair Love’, que fala sobre o cabelo afro, é indicado ao Oscar

Na última segunda-feira (13), a Academia de Artes e Ciências Cinematográficas divulgou os indicados para o Oscar 2020. O público e a mídia especializada se...

Chefe organiza visita surpresa de vocalista do Coldplay para funcionária com doença rara

Quando a amizade supera a relação de patrão e empregado.

Terapia com cavalos miniatura traz conforto para vítimas de traumas

A terapia com os cavalos miniatura da Gentle Carousel tem feito grande diferença na vida de vítimas de trauma, pacientes em hospitais e cuidados paliativos. Debbie Garcia-Bengochea fundou...

Instagram

Agente de aeroporto paga passagens de casal surdo e filhos ao perceber que caíram em golpe 5