Aluno com autismo escreve livro e dá exemplo de superação

“O homem que gostava de cantar”. A frase, que dá título ao livro, conta a história de superação do pequeno Isaque Cardinale Serafim. O garoto tem autismo e falou pela primeira vez aos 6 anos, em 2018. A conquista inspirou o livro, lançado pelo projeto Estante Mágica. 

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Autista moderado e com apraxia de fala grave, Isaque narra a história do personagem real Anderson Freire (intérprete e compositor da música cristã “A igreja vem”, a preferida de Isaque), que costumava cantar para Jesus. Repentinamente, a voz de Anderson some, o que o deixa muito triste e abalado. Mas, depois de muitas orações, um milagre acontece e ele recupera completamente a voz, “permanecendo feliz para sempre”.

Leia também: Em vez de brinquedos, McLanche Feliz trará coleção de livros da Turma da Mônica no Brasil

Para a mãe do aluno, Tatiana Cardinale, o projeto foi transformador na vida do filho. “O Estante Mágica é lindo. E ver meu filho expressar suas preferências e gostos no livro foi magnífico. Sempre choro quando penso que meu pequeno – por milagre e trabalho contínuo de excelentes profissionais -, conseguiu falar pela primeira vez em maio de 2018. Já me sinto agraciada demais por ouvi-lo falar o tão aguardado “mamãe”. Mas ainda fechamos o ano com uma nova e extraordinária conquista”, comemora Tatiana.

menino autismo lança livro

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Amiga de classe fez livro em homenagem a Isaque 

Apesar de a fala ter acontecido apenas aos 6 anos, Isaque, hoje com 7, sempre foi um amante da leitura. “Ele sempre gostou de ler. Possivelmente, já leu mais de 200 livros. Todo o processo da criação da obra pelo projeto Estante Mágica foi acompanhado pela professora Thais Batista. Recebia os feedbacks da professora de que ele estava progredindo e que o tema era sobre Anderson Freire, seu cantor preferido”, relata a mãe.

Tatiana se emociona também ao lembrar da homenagem que Isaque recebeu da amiga de classe Luiza Jesus Couto. A aluna escreveu o livro “O menino mais legal do mundo”, uma história sobre bullying.

“Meu filho era resistente para escrever. Com o projeto Estante Mágica, Isaque desenvolveu mais o interesse por ‘escrever’, apesar de não ter uma letra ainda adequada, e melhorou muito sua disposição pela escrita. Quando a amiga escreveu sobre bullying em homenagem a ele, foi a cereja do bolo, porque aquilo levou, possivelmente, as próprias crianças a encararem de forma diferente a questão do autista. E mostrando ainda como cada um dos amigos  pode tornar essa caminhada mais leve, apenas amando o amigo em suas particularidades e  diferenças. Aquela turma é um conjunto de anjos que, com suas asas, ajudam meu filho a alçar voos mais altos”, conta Tatiana.

Projeto de incentivo à leitura está em 26 estados brasileiros

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Presente em mil cidades de 26 estados brasileiros, a Estante Mágica é maior projeto de incentivo à leitura do Brasil. Em parceria com escolas públicas e privadas, transforma alunos em autores do próprio livro. A Estante Mágica  implementa seu projeto sem custos para as escolas. Funciona assim: o colégio se cadastra no site da Estante Mágica, gera o material para realizar o projeto, e, a partir daí, cada aluno cria a sua própria história, com textos e desenhos.

Os pais são convidados a escrever uma pequena biografia dos filhos, que também será incluída na publicação. Toda a produção resulta em um e-book gratuito e a família que se interessar pode encomendar os livros impressos do autor. O resultado do projeto é visto em um dia de autógrafos – evento realizado pela escola para promover os pequenos e suas obras para amigos e familiares.

Leia também: Projeto inédito transforma crianças com câncer em autores de livros

Pedro Concy e Robson Melo, cofundadores do projeto, acreditam que a metodologia baseada em projetos é mais desafiadora para os alunos e também ajuda a desenvolver a inteligência. “Queremos despertar nas crianças competências para o mundo moderno, os chamados 5Cs: comunicação, criatividade, colaboração, curiosidade e criticidade (pensamento crítico). Trabalhar essas aptidões por meio de projetos é o ideal, pois os alunos se tornam protagonistas do próprio aprendizado”, diz o diretor Robson Melo.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Para participar do projeto de incentivo à leitura, é necessário inscrever a escola clicando aqui.

Compartilhe o post com seus amigos!

  • Siga o Razões no Instagram aqui.
  • Inscreva-se em nosso canal no Youtube aqui.
  • Curta o Razões no Facebook aqui.

crédito da foto: Reprodução/Estante Mágica

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

Relacionados

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

995,772FãsCurtir
1,921,710SeguidoresSeguir
9,388SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Magazine Luiza doa 1.000 colchões e travesseiros para moradores de rua em Belém (PA)

Desde o último sábado (21), o Estádio Olímpico do Pará, o Mangueirão, passou a receber centenas de pessoas em situação de rua da Região Metropolitana...

Após ver família comendo restos do lixo, homem abre restaurante para servir pessoas carentes

O dono de um restaurante em Vila Velha (ES) abriu seu estabelecimento para atender gratuitamente pessoas em situação de rua durante a pandemia de...

Angelina Jolie doa R$ 5 milhões para manter merenda de alunos durante quarentena

A atriz Angelina Jolie, 44 anos, doou US$ 1 milhão (R$ 5,2 milhões) para manter a distribuição de merendas escolares para crianças de baixa...

Idosa de 87 anos confecciona máscaras de proteção para distribuir gratuitamente no MA

Sem conseguir encontrar máscaras de proteção, a professora, bióloga e engenheira civil Renatha Costa uniu forças com sua avó, dona Bernarda, 87 anos, para...

Idoso de 80 anos constrói trenzinho para cães que resgatou das ruas

Um idoso de 80 anos passa seu tempo livre operando o que provavelmente pode ser o trem mais divertido do mundo! O senhor Eugene Bostick...

Instagram