Alunos do CE transformam capacete de construção civil em sensor de movimento para deficientes visuais

Alunos da Escola Júlia Alenquer Fontenele, de Pindoretama (CE), transformaram um capacete de construção civil em sensor de movimentos para pessoas com deficiência visual.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

O protótipo foi semifinalista do Prêmio Respostas para o Amanhã, iniciativa global da Samsung que desafia alunos e professores da rede pública a desenvolverem soluções para problemas locais com experimentação científica e/ou tecnológica por meio da abordagem STEM (sigla em inglês para Ciências, Tecnologia, Engenharia e Matemática)

A peça de EPI (Equipamento de Proteção Individual) foi a base do protótipo, que está em ajustes e utilizará materiais simples em sua composição, como Papel Paraná (com espessura inferior a 2 milímetros), placas de E.V.A (espuma vinílica acetinada), sensor de infravermelho, bateria de 9 volts e cabo de alimentação.

Foto: Divulgação

Um sensor detectará movimentações a dois metros de distância, com uma lógica similar a de sistemas de carros, mas, em vez de apito, um motor de corrente contínua faz com que o portador de deficiência visual seja avisado por uma vibração sentida em seu braço.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“Um familiar de um dos alunos que integra o projeto enxerga parcialmente e nos inspirou, voluntariando-se para todos os testes. Nossa proposta é montar um sensor com materiais simples. O objetivo é a pessoa com deficiência visual se locomover com mais facilidade utilizando um material de baixo custo”, explica Igor Costa Cajaty, professor de Química do Ensino médio da escola e responsável pelo projeto, que leva o nome de TAAPDV: Tecnologia Assistiva Acessível para Pessoas com Deficiência Visual.

Foto: Divulgação

Em sua sétima edição, o Prêmio Respostas para o Amanhã mobilizou 1749 estudantes, 997 professores e 303 escolas públicas de diferentes cidades e estados do País. Foram avaliados 521 projetos, sendo 202 (38,8%) da região Sudeste, 174 (33,4%) do Nordeste, 81 (15,5%) do Norte, 37 (7,1%) do Centro-Oeste e 27 (5,2%) do Sul.

Os temas mais explorados foram educação, infraestrutura urbana ou rural (com soluções para mobilidade e acessibilidade) e saúde (projetos envolvendo bem-estar, alimentação e combate à fome).

Foto: Divulgação

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“O Prêmio Respostas para o Amanhã é referência por estimular jovens de todo o País a desenvolverem soluções como a que encontramos nesse projeto de Pindoretama, no Ceará. O foco do programa em demandas sociais expõe toda a capacidade de transformação quando se trabalha juntando educação e inovação”, afirma Isabel Costa, Gerente de Cidadania Corporativa da Samsung Brasil.

“Os projetos participantes do Prêmio Respostas para o Amanhã mostram como professores, estudantes e a sociedade como um todo ganham quando a escola pública cumpre seu papel social, promovendo a aprendizagem e a inovação para além de seus muros e transformando conhecimento teórico em prática social”, avalia Ana Cecilia de Arruda Chaves, Coordenadora de Programas e Projetos do CENPEC Educação.

[Nota da Redação]

Mulher trans cuida do irmão como se fosse um filho:

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,444,158SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Outback faz cadeira que abraça o aniversariante

O Outback lançou a “B-Day Chair”, cadeira que dá abraços em aniversariantes. Criação da Lew’Lara TBWA, a poltrona se conecta ao Facebook por meio de um...

Estrela debate a importância do brincar na infância e lança aplicativo para pais

O caminhar para um mundo de sonhos se mostrou mais do que uma vontade de deixar a imaginação fluir. Dentro do universo da brinquedos...

Netas se inspiram em matéria do Razões e criam mercado para avó fazer compras

Vontade de fazer compras no mercado, né minha filha? Era assim que Dona Dulcina Pereira, de 78 anos, estava se sentindo. Aí as netas...

Celular toca no meio do concerto de violino e vejam o que fizeram…

Durante um concerto na rússia, após alguém (bem mal-educado) deixar o celular em modo normal e ainda deixá-lo tocar alto, o som da clássica...

Aplicativo incentiva doação de remédios para pessoas de baixa renda

Em Sete Lagoas, Minas Gerais, startup Farmácia do Bem estimula doação de medicamentos para pessoas de baixa renda.

Instagram