Alunos de escola pública de SP produzem HQs e aprendem de maneira criativa

Há mais de um ano professores da Escola Pública Estadual Octacilio de Carvalho Lopes, em São Paulo, realizaram um projeto interdisciplinar que consistia na criação e desenvolvimento de HQs entre alunos do Ensino Médio.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

A disciplina eletiva, que une as disciplinas de português, matemática e artes, visava estimular os alunos a estudar de uma maneira criativa e a desenvolver projetos em grupo. Os professores Ingrid Duran, Helder Fernando Alves e Luzia Barbosa quiseram transformar um simples trabalho em uma experiência profissional completa para os estudantes: que os desenhos em papel virassem HQs impressas e autografadas pelos próprios alunos.

Leia também: Menino nigeriano de 11 anos impressiona com desenhos hiper-realistas absurdos

Para isso, contaram com a parceria da Printi, empresa de produtos impressos customizados. O projeto foi abraçado pela empresa que custeou toda a impressão dos quadrinhos para incentivar o empreendedorismo dos estudantes.

“Para nós, é muito importante incentivar o empreendedorismo e a criatividade dos jovens. Como empresa, apoiamos o mercado de HQs brasileiras e acreditamos no poder do artista independente”, explica Diego Luz, CEO da Printi. “Com as HQs em mãos, os alunos do terceiro ano já possuem um portfólio de qualidade para apresentar no mercado de trabalho, sendo um diferencial para eles e comprovando a experiência que possuem.”

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

alunos escola pública produzem HQs

“Mais de 20 alunos fizeram parte da eletiva e puderam conhecer outros tipos de trabalhos, exercitando a parte criativa e artística, além de ensiná-los a persistir mesmo quando tudo parece dar errado. A cada etapa era uma nova realização”, explica a professora Ingrid Duran. “Todo o processo os incentivou a estudar para outras disciplinas, como história e geografia, e seis alunos pretendem seguir carreira em artes, design e correlatas.”

alunos escola pública produzem HQs

Leia também: Neto faz desenhos para avó analfabeta achar números de telefone

O estudante Nicolas Calza Pellegrini, 17 anos, afirma que o projeto tornou uma antiga vontade sua em realidade e que pretende cursar uma faculdade onde possa continuar desenvolvendo suas habilidades no desenho.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“Participar de todo o processo criativo me incentivou a continuar desenhando e a me desenvolver como aluno. Agora que terminei o Ensino Médio, estou pesquisando profissões em que eu possa seguir para melhorar minhas habilidades de desenho como ilustrador ou designer de games”, conta Nicolas.

É o caminho que a estudante Mariana Andrade Custódio, 17 anos, também pretende trilhar.

“Vários alunos da escola amam HQs e alguns pretendiam trabalhar com isso, assim como eu, e foi muito legal a Printi arcar com os custos do nosso trabalho porque nos permitiu ter um projeto 100% nosso em mãos. Agora quero seguir a carreira de design gráfico por amar desenhar”, destaca.

alunos escola pública produzem HQs

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

A entrega das HQs foi realizada pela Printi em 17 de dezembro e contou com uma tarde de conversas e autógrafos com os pais e colegas dos alunos.

Compartilhe o post com seus amigos!

  • Siga o Razões no Instagram aqui.
  • Inscreva-se em nosso canal no Youtube aqui.
  • Curta o Razões no Facebook aqui.

alunos escola pública produzem HQs
crédito das fotos: Reprodução

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,495,414SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Há 50 anos, hospital manda recém-nascidos para casa em meias de Natal

Há pelo menos 50 anos, o Hospital Methodist Children’s, no Texas (EUA), tem a tradição de mandar os bebês recém-nascidos do mês de dezembro para...

Projeto Casa Saudável melhora qualidade de vida em comunidades do Maranhão

O projeto Casa Saudável é uma iniciativa que estimula os moradores de Vila Pindaré, Cocal, Agroplanalto, Vila União, Vila Concórdia, Roça Grande e Tucumã,...

ONG leva ajuda humanitária a famílias que vivem no lixão do Jardim Gramacho (RJ)

A ONG Corrente pelo Bem realiza ações sociais para a comunidade do Jardim Gramacho que vive em cima de lixão desativado pela prefeitura. São mais de 100 famílias que se alimentam dos lixos descartados no aterro.

Garoto agredido por ter sapatos gastos agora recolhe sapatos para quem precisa

A Fundação Born This Way, de Lady Gaga, está entre as entidades parcerias doam sapatos para sua causa.

Conheça o 1º viaduto que também gera energia a partir de turbinas eólicas

Escrito por Jéssica Miwa Localizado nas Ilhas Canárias, o Juncal Viaduct logo será instalado por pesquisadores da Universidade de Kingston, em Londres, e começará a...

Instagram