Centenas de alunos paralisam escola que demitiu 2 professores LGBT que ficaram noivos

Certa vez, o escritor Josh Billings comentou em um de seus célebres livros: “Honestidade é a riqueza mais rara que alguém pode possuir”. Com certeza, né? E parando pra pensar nisso, talvez as crianças sejam as mais ricas quando o assunto é honestidade.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

A partir do momento em que elas sabem o que é certo e errado, não ficam caladas diante de uma injustiça.

Um bom exemplo disso aconteceu na Kennedy Catholic High em Burien, Seattle (EUA), onde centenas de alunos saíram em protesto contra a demissão de dois professores que foram forçados a deixar a escola após ficarem noivos de seus respectivos parceiros do mesmo sexo.

Centenas de alunos paralisam escola que demitiu 2 professores LGBT que ficaram noivos

A demissão motivada por puro preconceito causou uma onda de indignação entre alunos, pais e demais professores, motivando uma paralisação das atividades escolares e diversas manifestações.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

No início, a escola insistiu que a saída do professor de inglês Paul Danforth, que é gay, e da treinadora de futebol Michelle Beattie, que é lésbica, foi “voluntária”. Mas a desculpa não pegou.

Centenas de alunos paralisam escola que demitiu 2 professores LGBT que ficaram noivos

A verdade é que, dias antes, Paul e Michelle ficaram noivos – ele com outro homem, e ela com outra mulher, o que “desagradou” a diretoria da instituição. Vê se pode?!

“Não foi uma coincidência. Tanto que Paul foi pressionado a se demitir logo após voltarmos de nossa viagem à Disneylândia, onde ficamos noivos”, disse Sean Nyberg, futuro marido do professor em entrevista ao portal Bored Panda.

Ao descobrirem isso, os estudantes não ficaram calados, nem de braços cruzados. Unidos, paralisaram a escola e fecharam os corredores em protesto.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Centenas de alunos paralisam escola que demitiu 2 professores LGBT que ficaram noivos

Mais tarde, eles ficaram tão numerosos que precisaram continuar a manifestação do lado de fora da escola, no gramado, onde se juntaram a seus pais, muitos dos quais descreveram os dois professores que foram forçados a se demitir como “pessoas incríveis e muito competentes em sala de aula”.

Com a repercussão do caso, a escola católica divulgou um documento que explica que os professores assinam um contrato antes de começarem a dar aulas, onde há um parágrafo que consta: “Se o estilo de vida do professor for incompatível com os valores morais católicos ou se sua conduta estiver em desacordo com o ensino católico, eles poderão ser demitidos”.

Embora alguns dos pais certamente estivessem cientes dessa cláusula, eles nunca pensaram que a escola realmente agiria de acordo com isso em pleno século XXI e viram isso como uma injustiça capital.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Centenas de alunos paralisam escola que demitiu 2 professores LGBT que ficaram noivos

Erika Dubois, mãe de um dos alunos que ajudou a planejar a paralisação, disse que nunca esperava que a escola realmente agisse de acordo com a cláusula mencionada.

“Seria aplicado se um professor se divorciasse e se casasse novamente? Ou teve filhos fora do casamento?”, atacou. Ela também acrescentou que está “triste com a mensagem que isso envia aos estudantes LGBTQ: “Nós amamos e aceitamos você, mas não podemos empregá-lo”.

Centenas de alunos paralisam escola que demitiu 2 professores LGBT que ficaram noivos

O noivo de Paul Danforth, Sean Nyberg, também estava convencido de que os alunos foram extremamente corajosos em agir e disse que o protesto foi “mais corajoso do que qualquer coisa que eu já vi qualquer adulto fazer. A motivação e a vontade de se meter em encrencas é bastante inspiradora. E que o resto do mundo está assistindo.”

Paul e Michelle receberam diversas propostas de trabalho em outras escolas, mas aguardam uma resposta da escola católica quanto à demanda dos alunos. Esperamos que eles voltem a ensinar na Kennedy High!

Fonte: Bored Panda
Fotos: Reprodução / Bored Panda

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM









Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
4,805,539SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Empreendedora apostou nos sequilhos para realizar um sonho, confira história

Estudos, dedicação e força de vontade a ajudaram montar seu próprio negócio.

“Se não me vejo, não compro”. Empresária baiana reforça maior participação de negros em campanhas

"A gente também escova os dentes, a gente também faz um café e eu nunca tô na propaganda? Então, se não me vejo, não...

Jovem ‘zombada’ por vender sacos de lixo para ajudar a mãe não abaixa a cabeça

A estudante de enfermagem Clara Soares, 18 anos, vende sacos de lixo e panos de chão em Ceilândia (DF) para ajudar a mãe. Enquanto batia...

Sua bondade é sua maior grandeza: em 1 minuto você pode apoiar a educação de crianças e jovens através do esporte

O que você é capaz de fazer em 1 minuto? Pode parecer pouco tempo, é verdade, mas em 1 minuto você pode ajudar a...

A risada maravilhosa do filho de Tom Fletcher está bombando na internet

Temos um verdadeiro caso de amor com Tom Fletcher, vocalista da banca McFly, já mostramos ele aqui no RPA quando ele fez um discurso...

Instagram

Centenas de alunos paralisam escola que demitiu 2 professores LGBT que ficaram noivos 2