Ambulante pedala 90 km todos os dias para vender doces

Clique e ouça:

O ambulante Elias Francisco do Nascimento, 27 anos, pedala 90 quilômetros todos os dias entre sua casa, em Duque de Caxias, e a Zona Sul do Rio de Janeiro, onde vende doces, recarga de celular e chinelos personalizados.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

O trajeto de ia e volta em cima da bicicleta dura cerca de duas horas, extremamente cansativo, mas ele acredita que o esforço vale a pena. Até porque Elias não tem muita escolha – precisa se virar como pode, para garantir um dinheiro honesto no fim do mês. Ele faz isso de segunda a segunda.

Leia também: Vendedor de água virou palestrante e está indo para Harvard

“Todo mundo que gosta de trabalhar gosta de ter seu dinheiro honesto, em tirar nada de ninguém. Mas é muito cansativo. Não tenho descanso, não paro domingo nenhum para ficar à toa, tenho força de vontade de trabalhar”, declarou ao G1.

Elias conta que prefere ir trabalhar de bicicleta porque não precisa carregar as mercadorias nos braços, consegue fazer seus próprios horários e economiza o valor da passagem de ônibus ou trem, além de evitar a concorrência nos coletivos.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

As crianças são os clientes favoritos do vendedor e os doces que mais saem são os de amendoim, as balas de tamarindo, pipoca rosa, cocada e doce de leite – deu até água na boca! E só não compra os doces de Elias quem realmente não quer. Isso porque ele carrega três maquininhas de cartão de crédito – Elias já passou até 10 centavos nas maquininhas.

“Enquanto nas lojas o vendedor só passa acima de R$ 10, eu passo até uma bala de R$ 0,10. Tem que pensar no lado do cliente que às vezes quer comer um doce, mas está sem dinheiro. Vendo mais com a maquininha, tenho notinha de tudo, R$ 0,10, R$ 0,50, R$ 1,50, nunca perdi venda por isso”, explica Elias, orgulhoso.

Na bicicleta de Elias, chama a atenção um cartaz que diz “Magazine Junior”. É para dar credibilidade ao seu negócio, inclusive ele carrega nas bolsas os documentos que garantem a legalidade da bicicleta (custou 650 reais), o aluguel das máquinas de cartão, a compra das mercadorias e até mesmo os documentos que comprovam todas as suas vendas. Um dia bom de vendas rende 120 reais, garante Elias.

Futuramente, o vendedor quer equipar sua bicicleta com mais quatro caixotes – por enquanto, são três – e transformá-la numa pequena mercearia, para vender de tudo: de sabão em pó a coco relado. O sonho da casa própria e de construir uma família ainda está distante, mas ninguém tira sua esperança de que esse dia vai chegar.

crédito da foto: Reprodução/Marcos Serra Lima

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

 

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,093,658FãsCurtir
2,678,824SeguidoresSeguir
22,356SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

4ª edição do ‘Dia das Boas Ações’ terá evento recheado de atividades culturais em SP

O evento no Parque Ibirapuera desperta o engajamento em causas sociais e traz uma programação cultural intensa e gratuita!

Tenista francês para jogo no Aberta da Austrália para ajudar uma jovem atingida por bola de tênis

O tenista francês Jo-Wilfried Tsonga avançou para a segunda rodada do Aberto da Austrália depois de vencer Omar Jasika, 7-5, 6-1, 6-4. Mas a maior conquista de Tsonga...

Conheça um guarda de trânsito que ensina as pessoas através da educação e não da punição

Esse inspetor Meirelles, do Espírito Santo, é um exemplo de postura que, ao invés punir, previne, e o melhor: com educação e gentileza. Em vez...

Ele parou de fumar e agora usa o dinheiro para viajar e fazer melhorias em casa

Infelizmente o cigarro ainda é um vício presente na vida de muitas pessoas, mas sempre tem aquelas que conseguem dar a volta por cima...

Mesmo após divórcio, casal continua fazendo fotos de família com o filho todos os anos

O casal fez um acordo de que colocaria o filho sempre em primeiro lugar.

Instagram

Ambulante pedala 90 km todos os dias para vender doces 1