Americana de 97 anos recebe diploma do ensino médio e não segura a emoção

A americana Margaret Thome Bekema, de 97 anos, prova que os sonhos nunca envelhecem. Ela esperou 79 anos para concluir o ensino médio.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Margaret terminaria os estudos em 1936, se não tivesse parado de frequentar as aulas da Catholic Central High School, para cuidar dos irmãos na época em que a mãe estava com câncer e o pai trabalhava fora.

“Eu tive de deixar a escola para cuidar da minha família. Foi difícil, vocês não têm ideia do quão difícil foi fazer isso. Eu amava o ensino médio e tinha muitos amigos”, relembrou.

Mas, na quinta-feira, 29/10, finalmente ela pôde terminar os estudos. Além de receber o certificado honorário, a americana ganhou um certificado de honra como a mais recente integrante da associação de ex-alunos da escola.

“A vida dela foi encorajadora e inspiradora para a comunidade porque as escolhas que ela fez representam todos os valores que ensinamos aos nossos estudantes”, afirmou o diretor do colégio, Greg Deja.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

via [Daily Mail]

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM




Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,824,688SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Cabra que sofre de ansiedade só fica calma com fantasia de pato

É só vestir a fantasia de pato que a cabra Polly fica "zen e relaxada".

App permite usar dinheiro do Vale Transporte em Uber e recarga de celular

O aplicativo já superou as fases iniciais de testes e ajustes e está sendo utilizado por grandes empresas, como MRV Engenharia, Mezzani, Expresso Nepomuceno e Datamétrica.

[VÍDEO] Após comprar comida para mãe alimentar filhos, jovem descobre endereço da família e leva mais doações

Li uma vez em algum lugar que se o mal contagia, o bem contagia mais ainda! Contamos a história de um português que fez...

Pai cria curativos de diferentes tons de pele para que filho adotivo sinta-se representado

Toby Meisenheimer não pensou duas vezes quando seu filho de quatro anos, Kai, mostrou um corte na testa e logo colocou um Band-Aid. Meisenheimer, que é branco,...

Globeleza veste roupas típicas e traz diversas representações do carnaval e folclore do país

Em tempos de grandes criticas à apropriação cultural pela publicidade, temos uma “apropriação importante”, que sai do carnaval para gringo ver e traz uma iconografia folclórica, diversa, que mostra como o Brasil é muito maior, mais abrangente e mais rico do que a chamada Globeleza.

Instagram