Casal capixaba larga emprego para cuidar dos 7 filhos autistas em tempo integral

Para cuidar dos filhos, a vendedora Lilian Ribeiro, 40, e o marido, o microempresário Marco Antônio de Oliveira, 50, precisaram sair dos seus empregos.


Casal capixaba larga emprego para cuidar dos 7 filhos autistas em tempo integral 1
PUBLICIDADE ANUNCIE

A vendedora Lilian Ribeiro, de 40 anos, e o marido, o microempresário Marco Antônio de Oliveira, de 50, precisaram largar o trabalho para se dedicar integralmente aos sete filhos: todos eles são autistas.

O Transtorno do Espectro Autista (TEA) é caracterizado por perturbações do desenvolvimento neurológico, todas relacionadas com dificuldade no relacionamento social.

Com idades entre 1 e 11 anos, as crianças são cuidadas em casa com muito amor, paciência e dedicação pelos pais, que levam uma rotina super-heroica.

Atualmente, eles recebem auxílio do governo e doações de cestas básicas de amigos, conhecidos e familiares em Vitória (ES).

Casal sete filhos autistas Vitória

Sete filhos autistas

Semanalmente, são 56 litros de leite para alimentar as crianças, outras mil fraldas por mês e dezenas de remédios.

Lilian relata que pouco depois de engravidar do segundo filho, Lucas, de 8 anos, descobriu que o primeiro, Lázaro, 11, era autista.

E assim sucessivamente: na terceira gestação, de Luís Miguel, 7, e das gêmeas Isadora e Yasmin, 5.

A gravidez das duas filhas mais novas – Stefanny, 4, e Ysabella, 1 – não foram planejadas. Enquanto Stefanny já foi diagnosticada com o Transtorno do Espectro Autista , Ysabella ainda não. No entanto, seu pai não tem dúvidas quanto a isso.

Leia tambémPai autista se emociona no casamento da filha e chora de alegria; veja as fotos

PUBLICIDADE ANUNCIE

“Ela apresenta os mesmos sintomas. Eles não falam, choram sem motivo, dormem e acordam gritando, e não conseguem ficar muito tempo parados”, contou Marco.

A mãe das crianças explica que o diagnóstico do transtorno é confirmado entre 1 e 3 anos de idade. “Daí a minha falta de conhecimento sobre os riscos em cada gestação.”

Marco confidencia que cada filho manifesta os sintomas de uma maneira diferente: há casos leves, médios e graves: “Eles podem ficar nervosos e agitados com qualquer coisa e a qualquer hora, mas são carinhosos”. Os irmãos brigam, mas também brincam muito juntos.

Leia também: Fábrica volta a produzir biscoitos amanteigados para atender menino autista em AL

Pai e mãe se revezam todos os dias para dar banho e café da manhã para os sete filhos antes de irem à escola. “Tem de ser tudo bem próximo da hora de sair, porque se eu deixá-los prontos muito antes, eles ficam agitados e já querem ir embora.”

Recentemente, o microempreendedor adaptou uma bicicleta com bancos especiais para levar os filhos com mais conforto até a escola, que fica no mesmo bairro onde moram, em Goiabeiras, na capital capixaba.

Ocasionalmente, eles vão de ônibus à Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae), onde fazem acompanhamento. Lilian leva dois filhos por dia da semana.

Compartilhe o post com seus amigos!

  • Siga o Razões no Instagram aqui.
  • Inscreva-se em nosso canal no Youtube aqui.
  • Curta o Razões no Facebook aqui.
  • Envie sua história aqui.

Fonte: Tribuna Online/Fotos: Thiago Coutinho/AT

PUBLICIDADE ANUNCIE


PUBLICIDADE ANUNCIE

Comentários no Facebook

Acessar

Resetar senha

Voltar para
Acessar