Menina de 2 anos ajuda pais deficientes visuais a caminhar e usar o celular 👼


Frame de vídeo Clarinha caminhando com pai cego
PUBLICIDADE ANUNCIE

A pequena Clarinha veio mesmo pra iluminar a vida dessa família. Ela é uma luz na casa de Marlene e Alex. Os dois são deficientes visuais e é Ana Clara, que tem 2 aninhos de vida, que auxilia os pais a caminhar, usar o celular e até ajuda a evitar acidentes com objetos pela casa.

A preparação para o desafio que Clarinha iria enfrentar começou ainda na barriga da mamãe. “A gente contava para ela, explicava que nós temos deficiência visual, mas que íamos dar o nosso melhor para cuidar dela e que Deus tinha um propósito de ter enviado ela para as nossas vidas”, revela Marlene.

Depois de nascer, a menina foi orientada sobre a deficiência visual dos papais: rapidamente entendeu suas limitações passou a ajudá-los. “Quando ela tinha uns dez meses, eu a arrumei e falei: ‘filha, mostra para o papai como você está linda’ e eu fiquei pensando em como ela iria mostrar. Ela pegou a mão dele e foi mostrando o laço, a roupa, o sapato”, relembra a mãe.

Filha de dois anos ajuda mãe cega a usar celular

Clarinha foi dando outros indícios de que compreendia a situação. À medida que crescia, ela fazia questão de mostrar o tamanho do cabelo e o nascimento dos dentes para os pais através do tato. Hoje, ela ajuda a guiar os passos, direcionar o dedo da mãe na tela do celular, sinalizar objetos pela casa, e por aí vai.

Marlene e Alex têm visão comprometida e enxergam apenas vultos

Casal de pais cegos com filha de dois anos que ajuda os pais em tarefas

A cabeleireira Marlene Mello enxerga entre 5 e 10%, vê apenas vultos, tudo em decorrência de uma hidrocefalia, o acúmulo de líquido no cérebro. “Passei dois meses internada, entre a vida e a morte. Consegui colocar a válvula, mas demorou e, por isso, eu perdi a visão”, relata. Já o pai da criança, Alex Mello, nasceu com retinose pigmentar, que danifica a retina e também só enxerga vultos.

Leia também: Youtuber deficiente visual discute acessibilidade e compartilha sua paixão pela música

Pais tiveram receio de como seria a criação de Clara

Apesar de toda a compreensão de Clara, a preocupação do casal era muito grande nos primeiros meses pelo receio de que ela se machucasse ou se acidentasse sem que os pais pudessem enxergar. “Quando foi com 11 meses, nós decidimos enfrentar o medo e colocar ela no chão, aí ela começou a dar os primeiros passinhos”, disse.

Clarinha faz sucesso na internet, onde já tem mais de 300 mil seguidores

View this post on Instagram

Conheça a história da Clarinha, minha filha linda de apenas 2 Anos, que tem uma linda missão de nos ajudar, pois eu e meu esposo somos deficientes visuais… Vejam como Deus é grandioso! 🌻 @gentenatv @lorranecabral

A post shared by Marlene Mello Cachos (@princesinhaclarinha) on

Marlene e Alex criaram um perfil no Instagram para compartilhar a rotina da família. A inteligência de Clarinha tem feito muito sucesso! Além disso, a família recebe muitas mensagens de apoio e elogios. “A gente consegue ajudar pessoas com depressão, que não sorriam há muito tempo. A Clarinha é muito engraçada. É muito linda a missão que nós temos”, disse a cabeleireira.

“É um anjo e os nossos olhos, ela é literalmente Deus nas nossas vidas”

Mas independentemente do sucesso na web, a missão de Clara é ser ‘farol’ na vida dos seus pais e ela tem feito isso muito bem! “É um anjo e os nossos olhos, ela é literalmente Deus nas nossas vidas”, finalizou a mãe. 👼

Compartilhe o post com seus amigos!

  • Siga o Razões no Instagram aqui.
  • Inscreva-se em nosso canal no Youtube aqui.
  • Curta o Razões no Facebook aqui.
  • Envie sua história aqui.

Fonte: G1/Fotos: Arquivo Pessoal

 

PUBLICIDADE ANUNCIE


PUBLICIDADE ANUNCIE

Comentários no Facebook

Acessar

Resetar senha

Voltar para
Acessar