Homem constrói carrinho para passear com cadelinha idosa

Lilly desfila na rua com seu carrinho muito plena.


homem constrói carrinho cadelinha idosa passear
PUBLICIDADE ANUNCIE

A cadelinha Lilly tem 14 anos e há alguns meses começou a sentir uma dor insuportável nas patinhas traseiras, causada por uma doença genética chamada displaxia coxofemoral, que afeta suas articulações e é bem dolorida.

Sem poder colocar as patinhas para fora de casa, em Vitória, no Espírito Santo, o coração de Lilly, uma mistura de poodle com chow chow, só tinha espaço para a tristeza. A vida era mais cinza e o tempo passava mais devagar.

Leia também: Cadelinha paraplégica cuida de cachorros na clínica onde vive

Tudo começou a mudar quando sua tutora, Gabriele Gripp, viu no Instagram do Razões para Acreditar a foto de um senhor que fez um carrinho para passear com seu cachorro idoso. Inspirada na ideia, ela pediu para seu pai, Demétrio, fazer um carrinho para Lilly.

“Mandei a foto para o meu pai, que é o mestre das engenhocas, e falei para fazer um para a Lilly. Ele tinha um pedaço de tábua e um puxador de gaveta guardados. Só comprou as rodinhas”, disse Gabrielle ao Razões para Acreditar.

homem constrói carrinho cadelinha idosa passear
Lilly no seu carrinho pronta para dar mais um rolê muito plena

homem constrói carrinho cadelinha idosa passear

PUBLICIDADE ANUNCIE

Desde que começou a passear no carrinho, de uma a duas vezes por semana, Lilly aparenta estar mais feliz, e já consegue andar um pouco pela casa, apesar de não ter muita força nas patinhas traseiras. “Colocamos tapetes antiaderentes em alguns cantos da casa e caminhas para ela deitar e ter mais facilidade para levantar”, explica Gabriele.

homem constrói carrinho cadelinha idosa passear
Seu Demétrio passeando com a cadelinha

homem constrói carrinho cadelinha idosa passear

O curioso é que Lilly parece saber quando vai desfilar na rua com seu carrinho muito plena: “Ela não deixa mais ninguém pegá-la no colo, por conta da dor nas patas. Ela morde, coisa que nunca fez. Mas, se é para passear, ela deixa pegar no colo na hora de descer e subir as escadas do prédio”.

homem constrói carrinho cadelinha idosa passear

crédito das fotos: Gabriele Gripp/Arquivo pessoal

PUBLICIDADE ANUNCIE


PUBLICIDADE ANUNCIE

Comentários no Facebook

Acessar

Resetar senha

Voltar para
Acessar