Animais afetados pela seca no Pantanal correm para matar a sede após chegada de água em caminhões-pipa

As queimadas que ocorreram no pantanal ano passado mataram mais de 17 milhões de animais, aponta estudo realizado por 30 pesquisadores de órgãos públicos, universidades e organizações não governamentais.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Este ano, os animais têm enfrentado novamente uma luta pela vida, especialmente no bioma do Pantanal.

Além de incêndios de bioma, eles precisam sobreviver a uma seca intensa na região. Os bichos passam por problemas para encontrar alimentos, sofrem com a perda de habitat e têm dificuldades para conseguir água. Confira fotos:

animais afetados pela seca no pantanal matam sede com caminhões-pipa
Na ponte de rodovia no Pantanal, jacarés se amontoam e morrem desnutridos. Foto: Fernando Faciole / Grad

animais afetados pela seca no pantanal matam sede com caminhões-pipa
Tuiuiús (ou jaburus) buscam alimentos em trecho que secou em meio à crise hídrica do Pantanal. Foto: Ahmad Jarrah

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

animais afetados pela seca no pantanal matam sede com caminhões-pipa
Quati foi resgatado pela equipe com as patas queimadas. Ele passa bem após receber ajuda de voluntários. Foto: Fernando Faciole / Grad

animais afetados pela seca no pantanal matam sede com caminhões-pipa
Cervo-do-Pantanal em meio à vegetação queimada. Segundo voluntários, animal aparentava estar debilitado. Foto: Fernando Faciole / Grad

animais afetados pela seca no pantanal matam sede com caminhões-pipa
Voluntários do GRAD resgatam um bezerro com as quatro patas queimadas. Foto: Fernando Faciole

Macaco-prego em meio às cinzas de uma região tomada pelo fogo. Foto: Fernando Faciole

Jacaré morto às margens da Transpantaneira. Voluntários acreditam que animal possa ter sofrido com fome ou sede, pois não havia fogo nas proximidades. Foto: Ahmad Jarrah

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Vaca passa por área queimada com o chão ainda quente em busca de abrigo. Foto: Ahmad Jarrah

Tuiuiú foge da área queimada no quilômetro 100 da Transpantaneira. Foto: Ahmad Jarrah

Anta ferida pelos incêndios foi avistada na região do Pantanal junto com um filhote. Foto: Ahmad Jarrah

Vaca presa pelo fogo espera por resgate de brigadistas e veterinários no Pantanal. Foto: Ahmad Jarrah

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Sapo morreu enquanto tenta escapar do fogo. Foto: Ahmad Jarrah

Entidades que atuam no resgate dos animais e em combate às queimadas, tiveram que contratar veículos para abastecer áreas originalmente alagadiças, mas que ficaram completamente secas esse ano.

Lontras, ariranhas, capivaras, tuiuiús e jacarés, entre outros animais, aproveitaram para se refrescar e matar a sede assim que as áreas alagáveis situadas embaixo de pontes, na rodovia Transpantaneira, acumularam a água despejada dos caminhões-pipa.

Foto: Revista Extra

A aproximação dos animais foi registrada em vídeo pelas equipes que trabalhavam no abastecimento. As imagens mostram o momento em que ariranhas, lontras e capivaras sedentas correm para a poça que se formou. Os bichos sequer esperaram desligar as mangueiras que saíam dos caminhões-pipa.

Ações para levar água, comida e abrigo para as espécies do Pantanal são mais importantes do que nunca!

Confira o vídeo:

Fonte: Revista Extra

 

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM




Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,833,017SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Gari criticada por se maquiar para trabalhar diz: “Me cuidar me torna mais forte para as dificuldades do dia a dia”

Toda mulher merece celebrar sua individualidade e originalidade. Para isso, é fundamental que elas tenham consciência de sua força e do seu poder. A autoestima...

Plataforma conecta pessoas com e sem energia solar para compartilhar energia limpa

Nos últimos seis anos, o preço da energia solar caiu pelo menos 50%. E, no entanto, para a maioria dos americanos, esse fato pouco importa,...

Punhos de refugiados: fotógrafo brasileiro estampa vitrines da icônica Saks, em Nova York

Diálogo, esses tempos pedem mais diálogo. Essa é a reflexão proposta pelo premiado fotógrafo brasileiro Guilherme Licurgo no seu mais recente trabalho e que...

Apenas 9% das pessoas sabem que soropositivos com tratamento em dia não transmitem HIV

Pessoas soropositivas que realizam tratamento não tem condições de transmitir o vírus HIV, aponta estudo.

12 imagens mostram antes e depois de cães adotados

A Organização Mundial de Saúde estima que existam cerca de 20 milhões de cães abandonados no Brasil, apenas esperando para serem adotados. Para mostrar que...

Instagram