Cientistas desenvolvem aplicativo que pode ajudar no diagnóstico de autismo em bebês

Pesquisadores da Universidade de Duke (EUA) desenvolveram um aplicativo para celulares e tablets que pode diagnosticar o autismo em crianças.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

O app, que ainda não ganhou um nome, usa a premissa básica de atenção em objetos e pessoas para indicar se o bebê tem chances de ter o transtorno ou não.

O objetivo é apresentar vídeos nos quais pessoas interagem com objetos. Usando a câmera dos aparelhos, o app reconhece se o bebê ou a criança focam mais no ambiente ou no personagem principal do vídeo.

Homem assoprando bolinhas de sabão
Pesquisadores explicam que pessoas com tendência ao autismo focam seus olhos no lado direito desta imagem. Foto: reprodução/Duke University

De acordo com a diretora do Centro de Autismo e Desenvolvimento Cerebral de Duke, Geraldine Dawson, o aplicativo é capaz de acompanhar os olhos das crianças e apontar se elas têm chance de ter autismo.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“Nós sabemos que bebês que têm autismo prestam mais atenção no ambiente de uma maneira diferente e não prestam tanta atenção nas pessoas.”

Segundo os pesquisadores, esta é a primeira vez que uma tecnologia simples como essa pode apontar tendências do transtorno. “Este trabalho serve como a prova de um conceito e é encorajador”, declarou Dawson, de acordo com o site WRAL Tech Wire.

Testes para comprovar a eficácia do app ajudaram no diagnóstico de crianças

Durante a fase de testes de eficácia do aplicativo, pesquisadores de Duke ajudaram algumas crianças a serem diagnosticadas com autismo. O estudo mostra que elas focavam em objetos como brinquedos, enquanto os outros pequenos prestavam mais atenção às pessoas que apareciam na tela.

“Esta é uma técnica que foi atingida após anos de trabalho. Ela exigiu do nosso time de pesquisa o desenvolvimento de filmes de uma maneira específica para extrair e mensurar os padrões de olhares usando apenas um dispositivo que cabe na mão”, explicou o autor líder do projeto, Zhuoqing Chang.

O aplicativo foi testado com 993 crianças entre 16 e 38 meses, quando o transtorno do espectro do autismo pode ser muitas vezes identificado. Dos 993 pequenos, 40 foram diagnosticados com algum grau de autismo pelo app.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO


Quer ficar por dentro de mais notícias boas? Dá o play!

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM




Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,833,017SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Adolescente de 15 anos faz e vende lindos crochês para ajudar mãe com paralisia

Dizem que a arte salva e talvez seja verdade, se pegarmos a história do adolescente André Müller, 15 anos. A arte no caso dele...

Creche ao ar livre em Londres não tem paredes, nem salas de aula

Já mostramos aqui uma vez, uma escola onde as aulas acontecem dentro da floresta, nos EUA (relembre aqui). Pois descobrimos uma outra, a escola Into...

Idosa de 62 anos lê pela primeira vez e se emociona; veja vídeo

Dona Maria Nazaré da Conceição tentava aprender a ler e escrever há anos, mas não conseguia.

Como uma ação entre vizinhas virou uma rede de apoio mútuo entre mulheres

Sabe aquela amiga que não te deixa passar perrengue, não importa o perrengue nem o tamanho dele? É esse o compromisso de um grupo...

Mulher faz surpresa para a família que não via há 2 anos e vídeo do encontro emociona internautas

A Fabiana Prado se mudou para Portugal em 2018. Desde esse tempo não vem ao Brasil e o único contato com a família é...

Instagram