Cientistas desenvolvem aplicativo que pode ajudar no diagnóstico de autismo em bebês

Pesquisadores da Universidade de Duke (EUA) desenvolveram um aplicativo para celulares e tablets que pode diagnosticar o autismo em crianças.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

O app, que ainda não ganhou um nome, usa a premissa básica de atenção em objetos e pessoas para indicar se o bebê tem chances de ter o transtorno ou não.

O objetivo é apresentar vídeos nos quais pessoas interagem com objetos. Usando a câmera dos aparelhos, o app reconhece se o bebê ou a criança focam mais no ambiente ou no personagem principal do vídeo.

Homem assoprando bolinhas de sabão
Pesquisadores explicam que pessoas com tendência ao autismo focam seus olhos no lado direito desta imagem. Foto: reprodução/Duke University

De acordo com a diretora do Centro de Autismo e Desenvolvimento Cerebral de Duke, Geraldine Dawson, o aplicativo é capaz de acompanhar os olhos das crianças e apontar se elas têm chance de ter autismo.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“Nós sabemos que bebês que têm autismo prestam mais atenção no ambiente de uma maneira diferente e não prestam tanta atenção nas pessoas.”

Segundo os pesquisadores, esta é a primeira vez que uma tecnologia simples como essa pode apontar tendências do transtorno. “Este trabalho serve como a prova de um conceito e é encorajador”, declarou Dawson, de acordo com o site WRAL Tech Wire.

Testes para comprovar a eficácia do app ajudaram no diagnóstico de crianças

Durante a fase de testes de eficácia do aplicativo, pesquisadores de Duke ajudaram algumas crianças a serem diagnosticadas com autismo. O estudo mostra que elas focavam em objetos como brinquedos, enquanto os outros pequenos prestavam mais atenção às pessoas que apareciam na tela.

“Esta é uma técnica que foi atingida após anos de trabalho. Ela exigiu do nosso time de pesquisa o desenvolvimento de filmes de uma maneira específica para extrair e mensurar os padrões de olhares usando apenas um dispositivo que cabe na mão”, explicou o autor líder do projeto, Zhuoqing Chang.

O aplicativo foi testado com 993 crianças entre 16 e 38 meses, quando o transtorno do espectro do autismo pode ser muitas vezes identificado. Dos 993 pequenos, 40 foram diagnosticados com algum grau de autismo pelo app.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO


Quer ficar por dentro de mais notícias boas? Dá o play!

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,493,634SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Beyoncé faz videoconferência com fã com câncer terminal após pedido de amigos

A diva Beyoncé mostra cada vez mais ter um coração lindo e cheio de compaixão. Uma adolescente americana, fã da "queen bey", teve o...

Mãe defende filho zombado por usar ‘meia de menina’: “Esse é meu filho. E eu amo ele”

“Estou permitindo que meu filho seja o que ele quiser e eu não gosto de pessoas como você tirando sarro dele, dizendo que ele está errado pelo que ele veste e palpitando sobre o que ele deveria vestir. Esse é meu filho. E eu amo ele. Amo meias de coração e tudo mais!”, concluiu lindamente.

Cientistas criam exame de sangue inovador que pode detectar depressão e transtorno bipolar

Os avanços na Medicina têm acontecido em uma velocidade tão rápida, que cientistas da Universidade de Medicina de Indiana (EUA) desenvolveram um inovador exame...

IBM oferece a funcionários transgêneos subsídio para a terapia hormonal

Empresa oferece aos funcionários trans um subsídio de 75% na compra de terapia hormonal.

Instagram