Professores de rede pública criam aplicativo que ensina idioma africano a crianças

A história e a cultura afro-brasileira devem estar presentes no currículo oficial da rede de ensino no Brasil, como prevê a Lei 9.394/1996, mas sabemos que a realidade nem sempre é esta, já que muitas vezes falta material sobre o assunto. Pensando nisso, o historiador Edson Pereira e a socióloga Odara Dèlé desenvolveram um aplicativo, chamado Alfabantu, que ensina a língua falada pelo povo kimbundu, de Angola, para as crianças se familiarizarem com o idioma africano.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

A ideia deste aplicativo surgiu quando Edson ainda estava na faculdade de História da USP e teve aulas de kimbundu em uma das matérias cursadas. Hoje, Odara é professora de Sociologia do ensino médio na rede estadual e Pereira, professor de História do ensino fundamental na rede municipal e eles afirmam que existe uma dificuldade real em ensinar a cultura africana para as crianças: “Não existe muita vontade dos professores e os que têm vontade não sabem como fazer, falta material didático”.

Odara e Pereira, socióloga e historiador, criadores do aplicativo Alfabantu – Foto: Arquivo Pessoal

A inspiração veio de um outro aplicativo criado por um nigeriano, o Asa ensina a língua iorubá (outro idioma africano) e traz conteúdos sobre a história e cultura da Nigéria e da África. O Alfabantu veio depois de muita pesquisa, quando o casal descobriu que crianças entre 5 e 14 anos costumam passar 80% do seu tempo livre com os telefones celulares em mãos: “A gente está muito ligado ao celular, mas o importante é pensar quais conteúdos são vistos. Podemos potencializar esse uso de forma positiva. As crianças podem permanecer no celular, mas acessando conteúdo de qualidade”.

A intenção do aplicativo é apresentar um outro universo às crianças, de maneira lúdica e educativa: “A criança aprende e, ao mesmo tempo, se diverte”. Por enquanto mais de 600 downloads do Alfabantu já foram registrados, entre brasileiros, moradores de Angola, Moçambique, Reino Unido, Polônia e Portugal.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

O objetivo de trazer a África mais para perto do Brasil ainda está no começo, já que o casal já está desenvolvendo versões mais elaboradas do aplicativo, que poderão ser utilizadas por adultos também. Que ideia maravilhosa! Quer ver como funciona? É só baixar o aplicativo aqui. (por enquanto apenas para Android).

Veja algumas telas do app:

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

idioma africano

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Fonte: Jornal USP

Imagens: Arquivo pessoal e Divulgação

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,505,556SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Descubra se seus cosméticos e maquiagem são tóxicos com ajuda de um aplicativo

Muitas mulheres ao final do dia se preocupam somente com a remoção total do rímel. Não pensam se seu removedor de maquiagem está lhes...

Garoto talento do MMA perde barraco com a chuva, projeto social acolhe e decide patrociná-lo

Tão importante quanto continuar acreditando, é permitir que outras pessoas continuem acreditando.

Só o amor importa: gay e solteiro, ele realizou o sonho de ter filhos adotando quatro crianças deficientes

Jack, de 10 anos, Ruby, de 7, Lily, de 5, e Joseph de 2, podem se considerar crianças muito sortudas, apesar de serem deficientes....

Família reencontra cachorro 10 anos após o seu sumiço em Curitiba (PR)

Há dez anos, Snoopy, um filhote vira-lata, fugiu de casa para jamais retornar. Hoje um cachorro idoso, ele foi reencontrado por sua família na...

Garoto ajuda funcionário a recolher caixas de bombom do chão e dá exemplo de generosidade

Surpreso, o funcionário ofereceu ao garoto uma caixa de bombom para recompensar sua generosidade.

Instagram