Após sofrer bullying de colegas por amar insetos, menina de 8 anos publica artigo científico

banner reservaSophia Spencer, de 8 anos, é apaixonada por insetos, mas sofria gozações dos colegas da escola pelo seu gosto peculiar. Mas, isso ficou no passado, já que a menina acaba de publicar um artigo científico sobre esses bichinhos, com a ajuda do pesquisador Morgan Jackson e da Sociedade Entomológica do Canadá.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Isso foi possível depois que sua mãe enviou uma carta para o instituto. Na carta, a mãe explicava a situação de Sophia e pedia ajuda para encorajar a filha a não abrir mão do seu amor pelos insetos, apesar do bullying dos colegas e, talvez, seguir carreira na área.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“Se alguém pudesse conversar com ela só por cinco minutos, ou quem não se importasse em ser correspondente dela, eu apreciaria muito”, escreveu a mãe de Sophia.

O instituto viu a carta e decidiu publicá-la em sua conta no Twitter, gerando repercussão e a criação da hashtag #BugsR4Girls (#InsetosSãoParaCrianças). A história viralizou e logo Sophia começou a receber mensagens de carinho e incentivo do mundo inteiro. Foi quando Jackson decidiu convidá-la para escrever um artigo sobre sua paixão.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Jackson discutiu o impacto da história da menina em uma edição especial do Annals of the Entomological Society of America junto com Sophia. No artigo, ele aborda como o tweet e a tag foram positivos para a comunicação científica e a percepção das pessoas sobre a entomologia, além de lições úteis de mídia social para outros pesquisadores.

Na parte que lhe coube escrever, Sophia revela que adora lesmas, centopeias e caracóis. Porém, seus insetos favoritos são os saltadores, como os gafanhotos. Ela também diz que sonha ser uma entomologista quando crescer. “Fiquei feliz em ter tantas pessoas me apoiando e foi legal ver outras meninas e adultos estudando insetos. Acho que outras garotas que viram minha história também gostarão de estudar esses animais”.

Depois do seu primeiro artigo científico, a menina se sente mais confiante com os colegas da escola, que, hoje, vire e mexe a procuram para conversar sobre o assunto. “Agora tenho um microscópio que alguém me enviou, e quando o levo para a escola sempre que as crianças encontram um inseto vêm e me dizem e dizem ‘Sophia, Sophia, encontramos um inseto!’“.

Foto: Twitter/Reprodução

barra reserva

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,765,320SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Mesmo correndo risco de vida, mãe doa parte do fígado e salva filho de 6 anos

Claire DeStratis, 33, de Victoria, Austrália, arriscou a própria vida ao fazer uma cirurgia de transplante de fígado em uma tentativa de salvar seu...

Parlamento de cidade americana aprova lei que proíbe a caça de lobos

Por um voto de diferença, o parlamento local do estado do Minnesota, nos Estados Unidos, votou na terça-feira (7) pela proibição integral da caça...

Biomimética: A ciência que se inspira na natureza para resolver problemas da humanidade

A primeira vez que ouvi falar em biomimética foi com o grande amigo Amilton Arruda, ele fez seu mestrado e doutorado estudando essa ciência...

Jogadores do CSE-AL homenageiam repórter vítima de Covid-19 com camisa autografada e personalizada

O CSE-AL (Clube Sociedade Esportiva) prestou uma linda homenagem à família do repórter cinematográfico Falcon Barros, da TV Gazeta Alagoas, que foi vítima da...

O que acontece quando um fã remonta todas as cenas de Snape em ordem cronológica

Gente, quem aqui é fã de Harry Potter? o/ o/ o/ Eu sou declaradamente fã, e adoro tudo relacionado ao universo mágico criado por J.K....

Instagram