Após perder o filho e superar drogas, homem se dedica a alimentar mais de 200 famílias por dia

Hoje líder de um projeto inovador que está alimentando mais de 200 famílias vulneráveis durante a pandemia, a vida de Igor Lana passou por altos e baixos. Após perder o filho adolescente há 3 anos e se envolver com drogas, ele parece finalmente ter encontrado na generosidade o caminho para uma vida melhor.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Ele vive em uma das centenas de casas de madeira e chão de terra da Ocupação Terra Nossa, em Taquaril, região Leste de Bel Horizonte e decidiu agir quando viu que milhares de famílias não estavam conseguindo se alimentar dignamente durante a pandemia.

“O que eu gosto é de fazer justiça para o pobre, para quem precisa, e não pretendo parar”, afirma.

marmitas pessoas vulneráveis 1
Foto: arquivo pessoal

A ocupação está recebendo cestas básicas desde o início do surto do cornavírus, mas, segundo ele, isto não era o suficiente. “Não dava pra dividir as cestas básicas que a gente recebia para todo mundo, aí a gente pensou: já que a cesta básica não dá pra todos, vamos montar uma cozinha comunitária, de solidariedade”, explica.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Foi então que, com a ajuda de sua esposa, Igor criou uma cozinha solidária. Com a ajuda de mais 4 voluntários, eles servem café da manhã e almoço todos os dias, de segunda a sexta, para todas as famílias que precisam. Algumas não tem nem mesmo fogão em casa e estão impossibilitadas de preparar uma refeição quente.

marmitas pessoas vulneráveis 2
Foto: arquivo pessoal

Canal Coronavírus: veja boas notícias, vagas home-office e como ajudar pequenos negócios clicando aqui.

O Projeto

Com o intuito de profissionalizar ainda mais o projeto, Igor reorganizou a estrutura e transferiu a cozinha de um cômodo na sede da ocupação para a própria casa, onde coordena a distribuição de doações.

“Eu recebo tudo, organizo e, para evitar aglomeração, combino horário para cada um buscar o que precisa, tenho álcool gel na porta, peço para usarem máscara e tudo mais. Não é luxo, mas é organizado”.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

De acordo com ele, tudo é feito de maneira a proteger as pessoas da contaminação.

Águas Passadas

Igor parece finalmente ter encontrado seu caminho, mas nem sempre foi assim.

Há três anos, ele perdeu o filho adolescente com dois tiros na nuca e, desde então, tem buscado forças: “De lá para cá, faz três anos que eu não me envolvo em nada, e agora faço as coisas por amor”. 

Ele diz isto porque teve uma longa e penosa relação com as drogas. “Eu já vendi droga antigamente, caí no crack, fui preso, fiz de tudo nessa vida… Mas Deus me libertou, não foi religião nenhuma. O que eu faço hoje é a vontade de Deus, tentando ajudar o próximo”, conta.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

marmitas pessoas vulneráveis 3
Foto: arquivo pessoal

O caminho do bem

Muita gente que teve um passado difícil parece encontrar seu caminho na generosidade. Está sendo assim com Igor e sua esposa, que já era cozinheira, mas perdeu o emprego por conta da pandemia.

Com o inverno se aproximando, além dos alimentos eles estão se mobilizando para doar cobertores e agasalhos para as pessoas da ocupação.

O projeto encabeçado por ele precisa de doações, desde botijões de gás, até comida como carnes, legumes, verduras e frutas, já que todas as refeições preparadas são provenientes de doações. Para ajudar, basta entrar em contato diretamente com Igor pelo WhatsApp, no número (31) 99846-0045.

Apesar de ter nascido em plena pandemia, ele não tem planos de parar com a iniciativa nunca mais!

Fonte: BHAZ

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM



Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
2,839,477SeguidoresSeguir
24,786SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Padaria oferece cesto de pães de graça para quem não pode pagar em Nilópolis (RJ)

Desde o início de maio, uma padaria em Nilópolis, na Baixada Fluminense, tem chamado atenção por um simples gesto de solidariedade: na porta do...

Menina vende bolo para ajudar pais a construir uma casa, ganha maratona solidária e R$ 4.200 em doações

Letícia Vitória Moraes Corrêa, de 12 anos, provou que apesar da pouca idade ela tem garra suficiente para buscar seus objetivos. Ela montou uma...

Coloque roupa e “Amor no Cabide” e deixe para alguém que precisa se agasalhar

O inverno já está acontecendo e o projeto 'Amor no Cabide' convida todos a doar um agasalho para quem não tem o que vestir...

Empresário baiano cria banheiro itinerante para que moradores de rua possam tomar banho

Empresário de Vitória da Conquista, o baiano Cláudio Lacerda iniciou uma campanha para ajudar os moradores de rua da sua cidade. O “Banho Solidário”...

Instagram

Após perder o filho e superar drogas, homem se dedica a alimentar mais de 200 famílias por dia 3