Após perder irmã, fotógrafa faz homenagem emocionante retratando crianças com Síndrome de Down

A fotógrafo Julie Wilson fez uma série de retratos de crianças com Síndrome de Down depois do falecimento de sua irmã Dina há quatro anos.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Dina tinha síndrome de Down e morreu de insuficiência cardíaca aos 35. Os médicos não esperavam que ela vivesse após seus 7 anos, e Wilson escreveu em seu blog que a incerteza sobre a vida de Dina era uma “montanha russa para os meus pais.”

Wilson usou seu talento para a fotografia para honrar a vida de sua irmã.

Wilson, que também leciona no jardim de infância em tempo integral na Egg Harbor Township, New Jersey, em primeiro lugar, buscou elenco no Facebook. Ela contou ao site de notícias local, o Shore News Today, que a resposta a surpreendeu. Wilson juntou-se com 11 famílias para as filmagens, e ela escreveu em seu blog que as lembranças de sua irmã vieram à tona, bem como algumas lágrimas.

“Algumas das crianças foram felizes como sempre, alguns estranharam, alguns teimosos”, escreveu ela. “Estes são todos os adjetivos que eu penso quando penso na minha irmã… Houve alguns momentos em que eu olhei para ver minha mãe com lágrimas nos olhos e um sorriso em seu rosto enquanto ela recordava.”

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Wilson disse que Dina era sua heroína.

“Dina inspirou completamente a minha sessão de fotos”, disse Wilson ao The Mighty por email. “Por causa dela e por causa da alegria que ela trouxe para a minha vida, eu pensei que fazer a sessão de fotos para o mês da consciência da síndrome de Down me traria a mesma alegria. Mas com toda a honestidade, esta filmagem foi mais surpreendente do que eu jamais poderia ter sonhado.”

Wilson não chorou na filmagem, mas ela admitiu que chorava todos os dias desde então. Ela sabe que Dina adoraria a série de fotos, e ela certamente pensou em como sua irmã poderia ter reagido às fotos se ela ainda estivesse viva.

“Ela teria sentado aqui com o maior sorriso no rosto e rindo sem parar”, disse Wilson ao The Mighty. “Como eu estou escrevendo isso, eu posso realmente ouvir a rir e a foto dela na minha cabeça não poderia ser mais clara… Ela estaria tão orgulhosa de mim.”

10006fb

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

10966fb

10968fb

10981fb

10993fb

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

10994fb

11005fb

11020fb

11022fb

11029fb

11037fb

11229765_10206807398610856_8204303709722847528_n

Fonte: The Mighty

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM






Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,993,160SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Ela descobriu seu dom musical quase por acaso e hoje toca 9 instrumentos

Se Janaína pudesse se multiplicar, ela poderia montar um grupo de percussão só dela!

Policial abraça vítima logo após salvar ela de sequestrador em Angra dos Reis (RJ)

É nessa polícia que eu quero acreditar ❤️🙌 Na manhã desta quarta-feira (7), a Polícia Militar do Rio de Janeiro foi acionada para impedir uma...

Marca volta a fabricar camiseta para atender pedido de menino autista no Paraná

A peça não estava mais disponível no estoque, mas a marca de roupas infantis Alakazoo, do Grupo Lunelli, não pensou duas vezes em produzir...

Casal junto há mais de 50 anos ganha ensaio encantador

Paulo sofre de Alzheimer há 11 anos, mas jamais esqueceu do seu grande amor.

Mulher, negra e da roça, ela abriu empresa de guincho e hoje fatura R$ 9 milhões por ano

Não faz muito tempo, o Sebrae apontou um dado preocupante: apenas 34% dos negócios brasileiros são de mulheres. As razões para isso são muitas...

Instagram