Após perder irmã, fotógrafa faz homenagem emocionante retratando crianças com Síndrome de Down

A fotógrafo Julie Wilson fez uma série de retratos de crianças com Síndrome de Down depois do falecimento de sua irmã Dina há quatro anos.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Dina tinha síndrome de Down e morreu de insuficiência cardíaca aos 35. Os médicos não esperavam que ela vivesse após seus 7 anos, e Wilson escreveu em seu blog que a incerteza sobre a vida de Dina era uma “montanha russa para os meus pais.”

Wilson usou seu talento para a fotografia para honrar a vida de sua irmã.

Wilson, que também leciona no jardim de infância em tempo integral na Egg Harbor Township, New Jersey, em primeiro lugar, buscou elenco no Facebook. Ela contou ao site de notícias local, o Shore News Today, que a resposta a surpreendeu. Wilson juntou-se com 11 famílias para as filmagens, e ela escreveu em seu blog que as lembranças de sua irmã vieram à tona, bem como algumas lágrimas.

“Algumas das crianças foram felizes como sempre, alguns estranharam, alguns teimosos”, escreveu ela. “Estes são todos os adjetivos que eu penso quando penso na minha irmã… Houve alguns momentos em que eu olhei para ver minha mãe com lágrimas nos olhos e um sorriso em seu rosto enquanto ela recordava.”

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Wilson disse que Dina era sua heroína.

“Dina inspirou completamente a minha sessão de fotos”, disse Wilson ao The Mighty por email. “Por causa dela e por causa da alegria que ela trouxe para a minha vida, eu pensei que fazer a sessão de fotos para o mês da consciência da síndrome de Down me traria a mesma alegria. Mas com toda a honestidade, esta filmagem foi mais surpreendente do que eu jamais poderia ter sonhado.”

Wilson não chorou na filmagem, mas ela admitiu que chorava todos os dias desde então. Ela sabe que Dina adoraria a série de fotos, e ela certamente pensou em como sua irmã poderia ter reagido às fotos se ela ainda estivesse viva.

“Ela teria sentado aqui com o maior sorriso no rosto e rindo sem parar”, disse Wilson ao The Mighty. “Como eu estou escrevendo isso, eu posso realmente ouvir a rir e a foto dela na minha cabeça não poderia ser mais clara… Ela estaria tão orgulhosa de mim.”

10006fb

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

10966fb

10968fb

10981fb

10993fb

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

10994fb

11005fb

11020fb

11022fb

11029fb

11037fb

11229765_10206807398610856_8204303709722847528_n

Fonte: The Mighty

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,415,745SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Cientistas descobrem bactéria capaz de “comer” as embalagens de PET

Mais de 220 milhões de toneladas de plástico são produzidas a cada ano, e apesar de uma maior ênfase em programas de reciclagem, muito...

Motociclistas escoltam crianças vítimas de abuso até o tribunal para testemunharem

Um grupo de motociclistas dos Estados Unidos virou um poderoso aliado de crianças que sofreram abuso e violência. Fundada em 1995, a Bikers Against Child...

Tenista Rafael Nadal interrompe partida para mulher encontrar filha que havia desaparecido

Durante os Jogos Olímpicos e Paralímpicos da Rio 2016, o público pôde perceber que durante as partidas de Tênis e Tênis em Cadeira de...

Facebook lança tecnologia que ajuda a proteger fotos íntimas compartilhadas sem permissão

Nesta quarta-feira, 5 de Abril, o Facebook anunciou novas ferramentas que vão ajudar as pessoas quando imagens íntimas são compartilhadas no Facebook sem permissão. Em...

Projeto ‘Rodando com Tampinhas’ doa 100ª cadeira de rodas

Em 10 meses, projeto uniu o Rio na coleta de 20 milhões de tampinhas plásticas – 40 toneladas! A venda para reciclagem permite a compra de cadeiras de rodas para pessoas carentes.

Instagram