Após quase meio século juntas, elas conseguem oficializar união no Estado natal

Em 2014, Human Rights Campaign (HRC) elegeu o casal Lennie Gerber e Pearl Berlim como o favorito do ano. Com suas brincadeiras de amor e compromisso ao longo da vida uma da outra, era difícil não ser tocado por sua história poderosa.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Lennie e Pearl se conheceram e se apaixonaram quase meio século atrás, e se casaram em Maine, em 2013. O casamento delas, no entanto, não foi reconhecido em seu estado natal, Carolina do Norte, e as duas lutaram corajosamente contra a proibição de igualdade da união no Estado.

Provando que vale a pena a batalha, a dupla se juntou a American Civil Liberties Union (ACLU) e ganhou a ação judicial em 2014 e trouxe a igualdade no casamento para os casais do mesmo sexo na Carolina do Norte.

Casais como Lennie e Pearl são a razão pela qual precisamos de igualdade no casamento completo em todo o país, agora.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM









Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
4,805,539SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Estudantes fazem vaquinha e compram bicicleta para colega que teve bike roubada

“Presenteamos-te com essa bike por essa pessoa especial que você é!”, dizia o bilhete fixado na bike.

Cliente compra casa para atendente gentil: ‘Me atendeu com humanidade e excelência’ [VIDEO]

Uma atendente gentil da loja Dunkin’ Donuts, que vende rosquinhas e café em Ohio (EUA), foi surpreendida por uma cliente satisfeita e bastante grata...

Jaden Smith abre food truck de comida vegana gratuita para desabrigados

O cantor e ator Jaden Smith, 21 anos, filho do astro Will Smith, lançou em comemoração ao seu aniversário, que ocorreu nesta terça-feira (8),...

Homem que dormia em barraca encontra casa reformada na volta de acampamento

Claudemir Inácio da Silva dormia em uma barraca no quintal de casa, em Umuarama (PR). Por causa da dependência química, destruiu tudo o que tinha ali. A casa foi reformada por membros de uma igreja, que também sugeriu a Claudemir participar de um grupo de Narcóticos Anônimos.

Após diagnóstico de Parkinson, idoso de 65 anos decide realizar sonho antigo de ser pintor

Há 13 anos, após ser diagnosticado com doença de Parkinson, um veterano do Exército norte-americano e assistente social aposentado de 65 anos decidiu que...

Instagram

Após quase meio século juntas, elas conseguem oficializar união no Estado natal 3