Após um ano internado, menino de 6 anos recebe ajuda de palhaços para “fugir” do hospital

Depois de um ano internado em um hospital em Belo Horizonte, por problemas no intestino, nos rins e na espera de um transplante, Matheus Theodoro Oliveira, de 6 anos, finalmente recebeu alta.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Ele deixa o hospital exatamente um ano após ser internado. Para tornar esse momento mais emocionante, os palhaços que ele conheceu no hospital prepararam uma “fuga” para o pequeno.

“É uma alta hospitalar bem estabelecida, e nós estamos entrando na fantasia dele. Depois de um ano de internação é um menino brilhante que participa de todas as brincadeiras, inclusive as visuais”, conta o médico pediatra, Marcos Vasconcelos.

Todos no hospital já sabiam que ele teria alta, menos o próprio Matheus, assim a brincadeira-surpresa-fuga seria mais especial e divertida.

“A alta dele é surpresa porque a gente vai simular um plano de fuga com ele então ele está achando que vai fugir do hospital e é tudo uma grande brincadeira”, conta a tia Isabela Cristina em entrevista ao G1.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Após tomar banho e vestir sua fantasia de super-herói, com a ajuda dos palhaços da ONG Hahaha, eles se esconderam numa caixa, como um brinquedo, e tudo foi feito como Matheus planejou com os palhaços.

“Já estou planejando até uma fuga de tanto tempo que estou aqui”, avisa Matheus. Ele também disse que a primeira coisa que vai fazer quando sair de casa será comer acerola.

A caixa foi levada até a ambulância, onde ele pediu que não contassem para ninguém que ele estava fugindo. Todos os procedimentos médicos, como medicamentos e maca foram cumpridos, além de muito carinho.

Quando ele chegou em casa, uma festa o esperava. “Deu tudo certo”, comemorou Matheus.

Matheus vive em hospitais desde que nasceu. Além das complicações citadas antes, ele está perdendo a visão por causa da catarata.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“Ele tem uma deficiência visual por causa do descolamento de retina que ele teve. De um olho ele não enxerga bem e de outro ele só enxerga a claridade e a escuridão”, diz a mãe de Matheus, Gecilene Oliveira Matos.

Ele ainda precisa do transplante fora do País e encara essa luta com muito humor e amor.

Clique aqui e assista à matéria completa.

Fonte: G1

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM



Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,092,098SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Médica faz campanha para arrecadar aquecedores e cobertas para crianças de hospital em Londrina

A doutora Marcelle Peripolli, residente na área de pediatria do Hospital Universitário Regional do Paraná, em Londrina, iniciou uma linda campanha na internet para...

Árvore de 1000 anos do Japão vira símbolo de resiliência nestes tempos difíceis

Uma milenar árvore do Japão se tornou um símbolo de resiliência no país diante das adversidades e tempos tão turbulentos quanto estes. A cerejeira Takizakura...

Pai usa impressora 3D para construir prótese de mão para filho

Leon McCarthy nasceu sem os dedos da mão esquerda e seus pais nunca puderam pagar por uma mão protética de qualidade. Até o dia...

Professor se deita no chão ao lado de aluno com Down para confortá-lo em um dia difícil

O professor entende com clareza que as crianças precisam de tempo e conforto para processar seus sentimentos.

Empresa faz tênis reciclado a partir de chicletes mascados

Os chicletes são retirados das ruas de Amsterdã

Instagram

Após um ano internado, menino de 6 anos recebe ajuda de palhaços para "fugir" do hospital 3