Em Aracaju, professora cria roupa especial que ajuda na inclusão de aluno com paralisia cerebral

Educar é muito mais do que ensinar, efetivamente. Educar é acolher as pessoas com amor, compreensão e generosidade, e é exatamente isso que a professora Loide Silva Aragão fez em Aracaju. Ela dá aula na Escola Municipal de Ensino Fundamental Emef Papa João Paulo II, localizada no bairro Santa Maria e foi lá que conheceu João Mateus, de 5 anos.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

João tem paralisia cerebral e o sonho de sua mãe, Itamara Santana Santos, é de que ele cresça forte, consiga evoluir e se comunicar com as outras crianças de sua idade. “Meu sonho é que meu filho cresça forte e caminhe. Quero que ele se desenvolva para poder falar e se comunicar com as outras crianças. Tenho fé que meu filho vai evoluir”.

A descoberta do comprometimento neurológico ocorreu quando João tinha cinco meses de vida. Quando completou quatro anos de idade, os pais perceberam que ele precisava conviver com outras crianças e decidiram matriculá-lo em uma instituição de ensino. Foi justamente na escola onde a família encontrou uma aliada: a dedicada Loide. Foi dela a ideia de confeccionar um macacão para auxiliar o garoto no desenvolvimento das atividades.

Itamara, mãe do aluno, garante que jamais vai esquecer o gesto.

A professora Loide trabalha com vários recursos na instituição de ensino há pelo menos dez anos, entre eles táteis e visuais. Ela demonstra com o olhar e gestos amor pelo que faz. “Eu tenho compromisso com a criança que precisa. Eu dou o meu melhor, faço com excelência. Aprendi que a gente precisa amar o próximo como se fosse a nós mesmos. O caso de João é o mais severo que encontrei em minha trajetória profissional, mas eu não desisti. Busquei parcerias para fazer por ele o que gostaria que fizessem com um filho meu”, contou a professora.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Ela passou meses pesquisando qual seria a melhor solução e contou com a ajuda da costureira Maria Margarida e da fisioterapeuta Daisy Santos. Daisy disse que costura há mais de 30 anos, mas que este macacão foi a peça de roupa mais especial que já fez até hoje: “Passamos meses estudando, tirando medidas, até que o macacão ficasse pronto. A ideia era fazer algo funcional e que ele se sentisse bem”, disse ela.

Através do macacão adaptado, onde é possível “acoplá-lo” com ajuda de  tiras com fivelas no corpo de um adulto, João consegue então se locomover, interagir com as outras crianças e isso acaba refletindo em seu próprio aprendizado e em sua vida social. Ele é muito mais do que uma peça de roupa! A mãe do garoto não sabe como agradecer: “Nossa felicidade é imensa. Nem sei como agradecer a todos. A professora é um anjo que Deus colocou em nossas vidas. Ela pagou todos os custos e ainda deu o macacão. A gente vai poder levar para casa e isso vai nos ajudar muito. A costureira e a fisioterapeuta também se dedicaram bastante. Nós fomos guiados para matricular o João aqui nessa escola, onde ele foi acolhido tão bem!”.

Com informações de Aracaju

Fotos: Marco Vieira

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,573,981SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Funcionários de restaurante dão moto de presente a cozinheiro que andava 14km por dia para trabalhar

Walter Fortino tem os melhores amigos de trabalho! Ele caminhava 14 quilômetros todos os dias para ir e voltar do restaurante onde é cozinheiro....

A Equipe do RPA esteve com os ‘Chefs Especiais’, um projeto que utiliza a gastronomia para promover a inclusão social

Desde 2006 a iniciativa dos ‘Chefs Especiais’ tem transformado a vida de pessoas com Síndrome de Down. O que era para ser apenas um...

Professora brasileira alfabetiza empregada no Senegal e relato reforça o poder transformador da educação

A brasileira Débora Pessoa de Melo mudou-se para o Senegal com o marido e os filhos em 2014. Débora é professora de francês e,...

Hospital promove Dia do Abraço virtual para curar crianças com câncer

Antes da pandemia do coronavírus, você via muitos abraços no ITACI, hospital público de referência no tratamento do câncer infantil e outras doenças hematológicas...

Americana inclui imagem de filho morto em foto de casamento e emociona a web

"Era quase insuportável fazer fotos de família sem ele", disse a americana Anna Bozman Thompson sobre a ideia de excluir o filho Travis Lake,...

Instagram