Árbitro decide paralisar partida entre Vasco e São Paulo após gritos homofóbicos

O jogo entre Vasco e São Paulo pela 16ª rodada do Brasileirão precisou ser interrompido abruptamente pelo árbitro Anderson Daronco neste domingo (25), por conta de gritos homofóbicos vindos das arquibancadas do estádio São Januário, no Rio de Janeiro.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Os donos da casa venceram a partida por 2 a 0, o que provavelmente motivou uma parte mais reacionária da torcida a levantar palavras de ofensas e ódio à equipe paulista.

Ajude a mudar a vida da Ana Paula, mulher trans em situação de rua

 

Uma semana antes do jogo, o Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) determinou que atitudes homofóbicas em estádios podem fazer com que as equipes percam pontos válidos nas partidas, o que comprometeria a classificação geral do campeonato.

Todos os clubes receberam uma carta assinada pelo procurador-geral Felipe Bevilacqua, como um aviso.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Gritos homofóbicos fazem árbitro paralisar jogo entre São Paulo e Vasco
Vanderlei Luxemburgo, técnico do Vasco

Gritos homofóbicos são passíveis de punição

Homofobia é crime, e casos como esse podem ser enquadrados não só na Lei Antirracismo, mas também no código disciplinar desportivo, no artigo 234-G: “Praticar ato discriminatório, desdenhoso ou ultrajante, relacionado a preconceito em razão de origem étnica, raça, sexo, cor, idade, condição de pessoa idosa ou portadora de deficiência”.

Leia também: 

Os gritos homofóbicos constrangeram os jogadores e o técnico do Vasco, Vanderlei Luxemburgo. Aos 19 minutos do segundo tempo, o árbitro Anderson Daronco foi até o banco de reservas conversar com o treinador vascaíno. Naquele momento, uma parte da torcida gritava “time de veado”.

Gritos homofóbicos fazem árbitro paralisar jogo entre São Paulo e Vasco

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Após conversar com o árbitro, Luxemburgo se virou para as arquibancadas e pediu para a torcida parar com as ofensas. O jogador Pikachu fez o mesmo, e o locutor do estádio São Januário alertou: “Não vamos gritar cantos homofóbicos para não prejudicar o Vasco”.

Você conhece o VOAA? VOAA significa vaquinha online com amor e afeto. E é do Razões! Se existe uma história triste, lutamos para transformar em final feliz. Acesse e nos ajude a mudar histórias.

Fonte: Folha de S. Paulo/Fotos: Rafael Ribeiro/Vasco

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,429,587SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Mendigo solta a voz em programa de talentos no México e emociona a todos

Cada pessoa tem uma trajetória única de vida, e não podemos julgar sem saber o que a pessoa passou ou quais motivos a levaram...

Crianças órfãs aprendem sobre a vida através da interação com cavalos

"Ao observar o comportamento do cavalo e interagindo com eles, as crianças descobrem semelhanças fundamentais para seu próprio comportamento e interação com os outros," explicam em seu site.

‘Black Friday com Amor’ doa parte do valor das suas compras para causas sociais

Estima-se que a campanha arrecadará R$ 100 mil em doações para as ONGs.

Professora que teve moto furtada ganha uma nova com vaquinha de alunos

Muito chateada com o roubo, 'tia' Flávia não esperava que uma corrente do bem, formada por amigos, alunos, ex-alunos, pais e colegas de profissão se unisse para comprar uma moto novinha para ela.

Bem da Madrugada faz trabalho voluntário pelas ruas de São Paulo

Você já pensou em fazer trabalho voluntário, mas não sabe nem por onde começar? Hoje vamos falar de um grupo que se reúne em São...

Instagram