Artesãs com deficiência visual confeccionam máscaras de graça para famílias carentes

Clique e ouça:

Uma dupla de artesãs com deficiência visual está produzindo máscaras de proteção individual e distribuindo gratuitamente à famílias carentes de Itanhaém (SP).

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Apesar de todas as dificuldades, Regina Quirino, 63 anos, e Noêmia da Silva, 58, uniram seu amor pelo artesanato ao desejo de ajudar o próximo em meio à pandemia de Covid-19.

Juntas, elas já confeccionaram mais de 100 máscaras em cerca de um mês.

artesas confeccionam mascaras proteção doam famílias carentes
Regina usa sua máscara de costura para confeccionar as máscaras. Foto: Divulgação/Prefeitura de Itanhaém

O Razões tem seu próprio podcast para espalhar boas notícias, ouça os episódios na sua plataforma favorita clicando aqui.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

A produção não é fácil: Regina enxerga parcialmente com o olho esquerdo e não tem mais a visão do olho direito. Já Noêmia tem apenas 27% da visão.

Elas recebem doações de tecido TNT e produzem as máscaras com o auxílio de uma máscara de costura. Em seguida, higienizam e embalam os produtos, que são doados para famílias necessitadas da cidade.

Regina e Noêmia fizeram amizade no início do ano, quando se conheceram na Superintendência do Trabalho Artesanal nas Comunidades (Sutaco) de Itanhaém durante as inscrições para a Casa do Artesão.

artesas confeccionam mascaras proteção doam famílias carentes
Foto: Divulgação/Prefeitura de Itanhaém

O projeto prevê exposições, ateliês, cursos e oficinas, além de promover o empreendedorismo e a comercialização de produtos.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Superação

Quando tinha 23 anos, Noêmia sofreu um descolamento da retina, perdendo por completo a visão do olho direito. Sete anos depois, chegou a ter 27 graus de miopia no olho esquerdo, precisando ser operada em uma cirurgia de catarata. Hoje, ela tem apenas 27% da visão.

artesas confeccionam mascaras proteção doam famílias carentes
Noêmia produz 20 máscaras por semana. Foto: Divulgação/Prefeitura de Itanhaém

Participe do nosso canal no Telegram e receba todas as matérias e novidades do Razões, clique aqui.

A deficiência visual jamais impediu a artesã de continuar trabalhando e fazendo aquilo que ama. “Sempre estive envolvida com o artesanato de alguma maneira e, atualmente, trabalho com reciclagem. Tudo que iria para o lixo eu dou uma cara nova, meu ponto forte é o vidro. Como ficava muito dentro de casa, fiquei sabendo da Casa do Artesão em janeiro e me cederam um espaço para expôr minhas peças”, conta.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

No mês passado, a coordenadora da Casa do Artesão convidou Noêmia e Regina para participarem de um projeto de confecção de máscaras de proteção para a comunidade de Intanhaém. Elas não pensaram duas vezes.

“É muito gratificante [ajudar a população carente] porque, além de ajudar os outros, também me coloca em movimento. Eu moro sozinha e é muito difícil ficar o dia todo sentada em frente à televisão. Então, pra mim faz muito bem, é o que eu posso oferecer para as pessoas. A minha dificuldade em enxergar não me atrapalha, eu fui me adaptando”, explica Noêmia.

artesas confeccionam mascaras proteção doam famílias carentes
Foto: Divulgação/Prefeitura de Itanhaém

Mesmo com empresa parada, empresário se prontificou a fabricar máscaras para hospitais. Apoie clicando aqui.

Regina perdeu completamente a visão do olho direito em um acidente doméstico, quando tinha 27 anos. Hoje, usa uma prótese no local. O olho esquerdo tem 3 graus de astigmatismo, mas ela consegue enxergar parcialmente.

A artesã leva cerca de 40 minutos para produzir cada unidade. No processo, precisar cortar o TNT, amarrar as fitas na máscara e costurar na máquina.

“A gente tem que colaborar com a sociedade, é para isso que estamos aqui. Como sabemos fazer as máscaras, não podemos perder a oportunidade de colaborar e melhorar a vida de alguém, proteger as outras pessoas e nós mesmos. Quero colaborar com a felicidade de todos”, finaliza a artesã.

Até aqui, o projeto Casa do Artesão, da Prefeitura de Itanhaém, já doou cerca de 1.500 máscaras para famílias carentes do município.

Canal Coronavírus: veja boas notícias, vagas home-office e como ajudar pequenos negócios clicando aqui.

Fonte: G1

Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,078,568FãsCurtir
2,422,376SeguidoresSeguir
20,749SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Confeiteira é humilhada por cobrar taxa de entrega de R$2 e recebe apoio de internautas

A confeiteira Ângela Oliveira foi humilhada por uma cliente que se recusou a pagar a taxa de entrega do seu bolo de pote. Na troca...

Sogro anda de mãos dadas com genro para ajudá-lo a superar medo de sair na rua com o namorado

Fran guarda algumas memórias ruins de um passado recente, quando ele sofreu preconceito por ser homossexual. O jovem foi agredido fisicamente, além de ter passado...

Após humilhação, motoboy ganha mais de R$190 mil em vaquinha, moto nova e é contratado por agência de marketing

Em menos de 24 horas, batemos a meta da vaquinha na VOAA para ajudar o motoboy Matheus a dar a volta por cima, depois...

Vaquinha para motoboy humilhado bate mais de R$100 mil em menos de 24h

Todo mundo acordou ontem precisando engolir a seco a história do Matheus Pires, de Valinho (SP). Vivemos em um país onde ainda há muita indiferença...

Homem raspa cabelo da namorada com alopecia, depois o seu também e ela não aguenta a emoção

Quando a gente escuta que amar não tem limites, a gente fala de gestos como o de Damien! Ele namora Eva Barilaro e, recentemente, os...

Instagram

Artesãs com deficiência visual confeccionam máscaras de graça para famílias carentes 13