Artesãs expõem rico trabalho com carnaúba a partir do acesso à água

As irmãs Ana Claudia e Claudiane, de Vale do Jaguaribe, no Ceará, fizeram o que até pouco tempo parecia impossível. Elas abriram a exposição A CASA AMA Carnaúba, no museu do objeto brasileiro, A CASA, em São Paulo.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

A exposição reúne o trabalho delas e de outras 90 artesãs com o trancamento e tingimento da palha de carnaúba, árvore nativa do semiárido. São bolsas, mesas, luminárias, pufes, cestos, tapetes e outros objetos trançados manualmente.

A história da exposição começou no ano passado, com a chegada de um projeto que mudou a vida dos moradores de Sítio Volta e Sítio Caiçara, comunidades rurais no município de Jaguaruana, no Ceará. Antes, as famílias buscavam água em poços escavados que ficavam em locais distantes e não tinham tratamento.

artesãs expõem rico trabalho carnaúba

“Tinha que armazenar ou buscar todo dia. Muita gente morava mais longe do poço, então era melhor buscar de uma vez e guardar”, conta Ana. “A gente tinha que filtrar a água para beber. Muita gente adoecia, mas não tinha o que fazer.”

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

A AMA, água mineral da Cervejaria Ambev, lançada no ano passado, investe todo seu lucro para a construção de projetos que levam água para que vivem no semiárido e ajudar no desenvolvimento da região. Sítio Volta e Sítio Caiçara foram as primeiras comunidades e receberem um poço profundo e um sistema para distribuir água até a casa dos moradores.

artesãs expõem rico trabalho carnaúba artesãs expõem rico trabalho carnaúba

“Água é importante. Tudo o que a gente faz precisa de água. Para nossa comunidade, receber o projeto de AMA foi uma vitória, uma conquista de muito tempo”, comemora Ana, que mora em Sítio Volta. “Agora melhorou tudo. É só ligar a torneira. A gente pode ter um chuveiro e não tem mais doença por causa da água. Mudou a vida de todo mundo”.

No início do ano, AMA e A CASA começaram um trabalho de capacitação e inovação do artesanato com as artesãs de Sítio Volta, Sítio Caiçara e Santa Luzia, além das cidades vizinhas Itaiçaba e Palhano. Elas aprenderam como fazer novos tipos de trançado, a tingir as peças e criar objetos que nunca haviam imaginado.

artesãs expõem rico trabalho carnaúba

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“Mais do que levar água para quem precisa, estamos ajudando essas comunidades a se desenvolverem de uma forma sustentável, incentivando o trabalho rico do semiárido e descobrindo artistas talentosas que estavam escondidas atrás da seca”, comemora Andrea Matsui, gerente de sustentabilidade da Cervejaria Ambev.

artesãs expõem rico trabalho carnaúba

A exposição estará aberta ao público até o dia 4 de novembro e tem a curadoria do designer de artesanato Renato Imbroisi, que trabalha há 30 anos com comunidades, cooperativas e associações. A coordenação é de Eliane Guglieme e a supervisão de Renata Mellão, diretora geral d’A CASA.

“O que mais me surpreendeu nesse projeto foi o envolvimento da comunidade e o potencial de transformação local que pudemos proporcionar a eles”, revela Renata. As designers Liana Bloisi, Cristiana Pereira Barreto, Lui Lo Pumo e Tina Moura, e o mestre-artesão João de Fibra completam a equipe.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Serviço:

A CASA AMA Carnaúba

Visitação: de 6 de setembro a 4 de novembro de 2018

Endereço: Av. Pedroso de Morais, 1216, Pinheiros, São Paulo (SP)

Horário: de terça a domingo, das 10h às 18h30

crédito das fotos: Marcos Estrella/ATME Fotografia

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,560,438SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Após filha vencer câncer, mulher produz tiaras para meninas com a doença e ganha vaquinha

A dona de Casa Isleila Nascimento, 39 anos, emocionou internautas ao contar de seu projeto para crianças com câncer. Lá em Brasília (DF), a...

Idosa fica desolada após ter produtos apreendidos e internautas fazem vaquinha para ajudá-la (TO)

A dona Raimunda sobrevive vendendo lanches na rua, em Palmas (TO). Fiscais da Prefeitura apreenderam todos seus produtos, até um pano de prato que ela tinha acabado de comprar. Desolada, está sem trabalhar desde o acontecido.

Mulher pede ajuda para reformar a casa, que pode desabar com a chuva, e ganha vaquinha de internautas

A dona Gertrudes é daquelas super mãezonas que enchem a gente de orgulho. Ela cuida sozinha do filho Michel, que tem Síndrome de Down...

Chefs Especiais fazem gesto especial e proporcionam momentos de alegria a desconhecidos

Já falamos algumas vezes aqui do Instituto Chefs Especiais, que foi criado pelo casal Simone e Márcio Berti, em 2006, e já ajudou a...

Colocaram uma criança na Noruega passando frio para ver a reação das pessoas

Se você visse um menino tremendo de frio em um banco sozinho no meio do inverno, você ofereceria seu casaco? Talvez o envolvesse em...

Instagram