Artista caminha por horas para criar incríveis obras de arte na neve usando apenas os pés

A maioria das pessoas prefere fazer arte com a neve construindo bonecos de neve, daqueles bem típicos do inverno, época em que as temperaturas em certos lugares pode facilmente ficar abaixo de zero.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

No entanto, para o engenheiro e ex-cartógrafo Simon Beck, a neve carrega muito mais potencial do que a maioria de nós poderia imaginar.

Beck, que nasceu em Londres, no Reino Unido, estudou “Ciências da Engenharia” em Oxford e carrega um currículo invejável. À parte de seu trabalho prestigiado, o engenheiro tem um passatempo bem diferente e divertido, especialmente nas férias: criar grandes obras de arte na neve (e em outros ambientes) usando apenas os pés e suas (invejáveis) habilidades de orientação.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

O artista de 63 anos traça seus desenhos em papel usando um milímetro como escala para um passo na neve ou areia.

Assim que o projeto é finalizado, ele pega seus sapatos de neve, equipamento de esqui, corda, âncora e marcadores e começa a árdua tarefa de fazer seu desenho percorrer os lagos congelados de Savoie, na França. Às vezes, clientes o pagam para viajar ao redor do mundo para criar sua arte em vários locais. Incrível, né?

Os projetos de Beck podem levar 12 horas de caminhada pela neve ou mais, exigindo cerca de 40.000 passos para completar uma peça de tamanho médio. Sua carreira como cartógrafo o tornou um adepto do uso de bússola magnética, determinação de distância e longas horas de caminhada – habilidades que o ajudaram como artista de neve.

O aspecto mais desafiador de trabalhar na neve e na areia é que as condições podem mudar durante a criação da obra de arte. A neve pode derreter ou se tornar excepcionalmente gelada, e esquiadores desavisados ​​podem passar direto pelo projeto. A areia pode ser levada pelo vento, levada pela água do oceano ou pisada pelos banhistas.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Então, o que acontece se ele cometer um erro em seus projetos?

“Quando um erro é cometido, o remédio usual é alterar o design,” ele explicou ao site My Modern Met. “Às vezes, simplesmente aceitamos que há uma linha errada. Teoricamente, seria fácil trapacear e alterar as fotos (colar algo errado na linha). É importante proceder de uma maneira que evite pequenos erros somando-se em uma grande quantidade perceptível. ”

Apesar desses desafios, cada obra de arte concluída vale a pena.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Beck começou a fazer desenhos de neve em 2004. Começou como uma espécie de exercício de inverno – ele colocava um marcador em um trecho aberto de neve e traçava uma série de pontos equidistantes a partir dele, depois conectava os pontos usando seus próprios rastros . A partir daí, padrões emergiriam.

Em 2010, ele criou uma página no Facebook para compartilhar os frutos de seu novo hobby. Beck compartilhou fotos aéreas de sua arte na neve, tiradas de um drone ou de uma montanha próxima, e logo atraiu muita atenção online.

Seus desenhos ficavam cada vez mais intrincados com o passar do tempo, abrangendo centenas e milhares de metros quadrados. Até o momento, sua página no Facebook atraiu 274.000 seguidores.

A arte da neve e da areia é passageira, mas Beck não fica nem um pouco frustrado com o fato.

“A maioria das pessoas só verá a maior parte das obras de arte do mundo como fotografias”, disse ele a Artsy . “Mesmo com a Mona Lisa – provavelmente apenas uma minoria de pessoas realmente viu a coisa real, mas todo mundo viu uma fotografia dela.”

A única coisa que ele precisa é de uma boa foto dos designs, e está tudo bem.

“Enquanto o tempo mantém o tempo suficiente para nós para obter fotos, eu considerá-lo um trabalho bem feito”, o artista disse .

O inimigo usual de obter boas fotos é a nuvem. Os desenhos funcionam por causa da sombra nas pegadas, então, se houver pouco ou nenhum sol, a arte provavelmente terá que ser feita novamente no futuro.

As fotografias das obras de arte de Beck são inspiradoras, mas para muitos de nós, vê-las pessoalmente é um sonho! Confira mais algumas abaixo:

#1

#2

#3

#4

#5

#6

#7

Junto à Stone, viajamos o Brasil para mostrar negócios que muita gente acha que não daria certo na nossa terrinha – e dão! Veja o 8º EP da websérie E se fosse no Brasil?

Fonte: My Modern Met
Fotos: Reprodução / Facebook: @snowart8848

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM







Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,956,757SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Estudante de medicina à beira da morte descobre cura para a própria doença

Acamado, David Fajgenbaum examinou ponto a ponto seus prontuários e descobriu algo que havia passado despercebido pelos médicos.

Garota trans é surpreendida com a primeira dose de hormônios dada pela mãe nos EUA

A mãe de Corey, Erica Mason, surpreendeu a filha trans com sua primeira dose de hormônios, que a garota de 14 anos aguardava há...

Loja virtual redireciona parte da venda de móveis usados para catadores de recicláveis

Antônio Baiano não é o criador dessa loja, mas sim sua grande inspiração. Em homenagem ao seu avô, o empresário André Luiz Villas Boas,...

Menino de 7 anos visita senhora com câncer 5 vezes por dia para saber se ela está bem

"Espero que um dia ele perceba o impacto que deixou na vida da minha avó e na minha também.”

Nasce primeiro filhote de onça-pintada fruto de inseminação artificial no mundo

Pesquisadores da Faculdade de Veterinária (Favet) da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) em parceria com cientistas da Associação Mata Ciliar e do Zoológico...

Instagram