Após ser humilhado em semáforo, artista de rua recebe apoio de desconhecidos com vaquinha

É bem provável que vocês viram o vídeo de um artista de rua fazendo sua apresentação em um semáforo, quando, inesperadamente, um carro vai para cima dele com a intenção de pará-lo.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Essa triste cena aconteceu com o venezuelano Alberto José Perez, 41 anos, que tem sustentado a esposa Marília, 31 anos e o filho de dois anos, com a renda que consegue nos sinais de Manaus (AM).

Criamos uma vaquinha para ajudar Alberto no aluguel e mobília de uma casa por pelo menos dois anos, até que ele consiga uma oportunidade de emprego (é o que ele mais deseja!). Clique aqui e faça uma contribuição!

Desemprego e dificuldades

Conversando com o Alberto, descobrimos que passa por dificuldades desde que veio ao Brasil, há 6 anos. Ele está desempregado e vive de favor na casa do sogro, que já deu um prazo para ele procurar outro lugar para morar com a família.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

A vaquinha é para ajudá-lo nesse momento de aperto e dificuldade, até que o rapaz consiga trabalho com carteira. Faça uma doação para a vaquinha clicando aqui! Aceitamos contribuições via Pix, sem valor mínimo.

artista de rua venezuelano humilhado vaquinha voaa

Hoje, Alberto e sua família possuem apenas uma cama e guarda-roupa. O valor que consegue no sinal dá apenas para a alimentação do dia. Infelizmente, quando volta para casa sem dinheiro, fica sem se alimentar 😞

Vamos dar essa força para esse pai de família?! Clique aqui para acessar o site da vaquinha. De pouquinho em pouquinho, vamos juntos bater a meta!

artista de rua venezuelano humilhado vaquinha voaa artista de rua venezuelano humilhado vaquinha voaa

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Deixou família na Venezuela

Alberto deixou para trás toda uma vida e sua família (mãe, irmãos, sobrinhos) e tenta ajudá-los como pode. Na Venezuela, ele cursava faculdade de Química e conseguia uma renda fazendo bicos como pedreiro, pintor e serviços gerais.

Ele também é um grande jogador de footbag, inclusive, o malabarismo que faz nos sinais vem desse esporte em que ele é Bicampeão Sulamericano! Apaixonado pelo esporte, sonha um dia conquistar o mundial.

Para quem não conhece, no footbag o jogador faz embaixadinhas e não pode deixar a bolinha cair. O esporte não é muito conhecido aqui no Brasil, mas na terrinha do Alberto e nos EUA é bastante praticado. Clique aqui para acessar o site da vaquinha dele!

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Não é a primeira vez que sofre humilhação na rua

Alberto nos contou que nesse dia, ficou muito assustado, pois o carro quase o atropelou.

Mas que também já passou por outras situações bem ruins de pessoas que não acham seu trabalho digno e até mesmo duvidam da sua habilidade com o bolinha.

artista de rua venezuelano humilhado vaquinha voaa

“Acham que tem uma linha na bola. Me xingam, buzinam. Nesse dia achei que o carro ia me pegar, fiquei com muito medo e assustado”, contou.

As pessoas não fazem ideia de como esse trabalho é importante para ele e é o que tem levado comida para casa, e quando consegue. Vamos juntos transformar mais uma história? Faça uma contribuição agora clicando aqui!

Após ser humilhado em semáforo, artista de rua recebe apoio de desconhecidos com vaquinha 2

Fotos: VOAA

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM








Após ser humilhado em semáforo, artista de rua recebe apoio de desconhecidos com vaquinha 3

Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
5,144,250SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Vaquinha para motoboy humilhado bate mais de R$100 mil em menos de 24h

Todo mundo acordou ontem precisando engolir a seco a história do Matheus Pires, de Valinho (SP). Vivemos em um país onde ainda há muita indiferença...

Cápsula para intolerantes à lactose de paranaense de 16 anos é selecionada para a Google Science Fair

Uma estudante do 2.º ano do Ensino Médio do Colégio Interativa de Londrina, foi uma entre os cem estudantes selecionados para competir na Google...

Ela venceu o preconceito na faculdade de Moda e hoje é referência

Darlene Martins Nobre teve que superar o preconceito por conta de sua idade quando na faculdade de Moda.

Câncer, literatura e amizade verdadeira

Esta é umas das histórias mais bonitas de amizade que vi em tempos. Nachu tem câncer terminal, e pode morrer até junho (calma, não é...

Médico abre consultório e carrega paciente no colo pelo estacionamento com neve

"Graças a ele, minha mãe poderá ver a magia do Natal."

Instagram

Após ser humilhado em semáforo, artista de rua recebe apoio de desconhecidos com vaquinha 4