Após morte brutal de seu irmão, atleta de jiu-jitsu cria projeto para ‘resgatar’ crianças e jovens; assista

Os psicólogos falam que Valmir Silva, professor e atleta de Jiu-Jitsu multicampeão, tem insônia porque não teve tempo para o luto. Mas ele prefere dizer que “o tempo que eu gasto pra sofrer é o tempo que ganho sendo feliz”.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Valmir desenvolveu o projeto social Apenas um Filho para impedir que outros jovens do bairro do Capão Redondo, Zona Sul de São Paulo, tenham o mesmo fim trágico que o seu irmão mais novo. Luis Fernando foi brutalmente assassinado após o seu envolvimento com o tráfico de drogas.

Criamos uma vaquinha para comprar uma nova sede para o projeto, além de kimonos, sacos de pancadas e cestas básicas para 200 famílias alcançadas por Valmir. Vamos ajudá-lo? Clique aqui e faça uma contribuição!

Nessa época, Valmir estava se preparando para o Campeonato Brasileiro de Jiu-Jitsu e tinha acabado de comprar um quimono novo quando seu irmão do meio deu a notícia da morte do caçula. Foi do céu ao inferno…

jovem negro segurando criança negra colo
Luis Fernando foi assassinado. Foto: Valmir Silva/Arquivo pessoal

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Transformando dor em projeto de vida

Valmir, que viveu nas ruas dos 9 aos 12 anos de idade, após o padrasto e pai dos seus dois irmãos dizer que ele não era bem-vindo num barraco invadido, ficou desnorteado. Depois de muita procura, Valmir encontrou o corpo de Luis Fernando em um posto do Instituto Médico Legal (IML).

“Quando eu pensei em montar o projeto, queria isso, mudar a realidade das pessoas em minha volta. Eu sei que no país onde a gente vive, é muito difícil ter qualquer tipo de investimento nas comunidades. Quantos Valmir não existem por aí tentando mudar a realidade das pessoas da sua quebrada? Eu sou um em 1 milhão”, diz.

Valmir precisa do nosso apoio para continuar atendendo a comunidade e até mais crianças e jovens. O projeto que atende gratuitamente 300 crianças e jovens, precisa de recursos financeiros para continuar e tem um sonho: ter a sua própria sede. Clique aqui e ajude nossa vaquinha! Aceitamos doações via Pix, sem valor mínimo.

atleta jiu-jitsu segurando medalhas pescoço
Valmir é campeão brasileiro e tricampeão internacional de Jiu-Jitsu. Foto: Valmir Silva/Arquivo pessoal

Antes de tudo, Valmir precisava saber se a comunidade se interessaria pelas aulas. Ele já ensinava Jiu-Jitsu em algumas academias do bairro. O dono de uma delas, gentilmente, topou ceder um dia da semana para Valmir oferecer suas aulas de graça.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“Eu sou caboclo, tá ligado? Filho de escravo com índio. Quando eu tô lutando vem toda a minha luta junto!”

Na primeira semana, apareceram dez alunos; na segunda, vinte… E assim foi, toda semana, apareciam novos alunos. Mas Valmir não faz o tipo que abusa da boa vontade de quem lhe estende a mão. Sabe a hora de dizer obrigado e, então, dar o passo seguinte.

fachada academia jiu-jitsu
“30% dos meus alunos adultos eram criminosos. Envolvidos com tráfico, assalto, drogas…” Foto: Valmir Silva/Arquivo pessoal

Valmir vendeu tudo, ou o pouco que tinha, como a sua moto, para comprar tatame e bancar o aluguel da primeira academia do Apenas um Filho. Gente boa, Valmir não começou sozinho, mas junto com dois ex-alunos que abraçaram o seu projeto de vida.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“Eu sou feliz com o que tenho porque peço muito pouco pra Deus. Eu peço saúde. Não tenho tudo o que eu quero, mas tenho tudo o que preciso.”

Além do esporte, em parceria com outras ONG’s, Valmir faz entrega de cestas básicas e presta atendimento a 200 famílias e comunidades na região com cabeleireiro, barbeiro, dentista, auxílio médico e advogados. Nos ajude a levar adiante o lindo trabalho de Valmir no Capão Redondo. Clique aqui e faça uma doação para a vaquinha!

Seja a mudança!

A unidade matriz fica no Parque Independência, porém, existem outras espalhadas pela região do Capão Redondo, criadas em parceria com ONGs locais. São três mil pessoas impactadas, direta ou indiretamente, pelas aulas de Jiu-Jitsu e ações sociais, como distribuição de cestas básicas na pandemia.

“Para mim, é gratificante demais entender de que de uma tragédia se pode tirar um ensinamento. Eu falo que quero ser o que eu busco no outro. Então, se eu quero um abraço, eu vou dar um abraço; se eu quero um beijo, eu vou dar um beijo; se eu quero ser feliz, eu vou oferecer felicidade”, reflete Valmir. 

professor jiu-jitsu sentado tatame alunos
Projeto adota o modelo aluno-atleta, com acompanhamento das notas escolares e direcionamento para melhorá-las. Foto: Valmir Silva/Arquivo pessoal

Você pode acessar o site da vaquinha do professor e atleta clicando aqui.

Caboclo e crescido nas ruas, Valmir Silva é o convidado do EP 21 do Cafezoom. Confira na íntegra o nosso papo com uma boa xícara de café!

Os outros episódios do Cafezoom estão disponíveis para você maratonar aqui.

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM









Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
4,917,765SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Em busca de histórias de migrantes, artistas se oferecem para escrever cartas

O coletivo "Estopô Balaio" lançou um convite e 15 pessoas toparam: sessões gratuitas de escrita de cartas. "Sente com a gente, conte uma história, tome um café...

A pedreira Lia busca auxiliares mulheres para dar conta dos trabalhos que chegam aos montes

A pedreira Lia busca auxiliares mulheres (cis ou trans) para dar conta dos trabalhos que não param de chegar.

Anvisa lista produtos que podem substituir álcool 70% para limpar superfícies

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) divulgou uma interessante nota na última quinta-feira (23) explicando como os produtos saneantes, dentre eles detergentes, sabão...

Gato não para de dar beijos nos novos donos depois de ter sido adotado

Pusic retribui os donos que salvaram sua vida com carinho e muitos beijinhos.

Dove monitora batimentos cardíacos de homens ao descreverem a beleza de modelos e pessoas amadas

Se tem uma coisa que nenhuma super modelo pode nos causar, é a emoção genuína de um laço afetivo.

Instagram

Após morte brutal de seu irmão, atleta de jiu-jitsu cria projeto para 'resgatar' crianças e jovens; assista 2