Atleta com paralisia cerebral viraliza ao realizar atividades consideradas ‘impossíveis’

Que nossas limitações físicas não nos impeçam de sonhar mais alto! É esta a lição que o jogador de basquete cadeirante, Will Belfort, tem dado ao mundo através de seu Instagram. Ele costuma compartilhar seus exercícios nas redes sociais e impressiona ao fazer uma série de atividades variadas com sua cadeira de rodas.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Will mora no Canadá e não se deixa limitar por sua condição. Ele tem paralisia cerebral e, além do basquete, faz pole dance, slackline, escalada e musculação. Com mais de 77 mil seguidores no Instagram, ele compartilha suas atividades diariamente e tem inspirado uma legião de fãs, como mostrou o site BHAZ.

A plateia é mais do que merecida! O atleta se define como “defensor da deficiência” e mostra que a cadeira de rodas é apenas um detalhe em sua vida. Já foram centenas de vídeos virais. De escalada a levantamento de pesos e yoga, para ele tudo é possível! E por que não seria, certo?!

View this post on Instagram

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

A post shared by Professional wheelchair user♿️ (@woody_belfort)

Uma história de superação

Devido à paralisia cerebral, Will começou pouco a pouco a perder os movimentos das pernas. Mas tinha duas opções: encarar o desafio de frente ou se frustrar perante à vida.

Ele escolheu a primeira e começou a competir profissionalmente no esporte. Diante de tamanho sucesso, Will aproveita a repercussão para inspirar outras pessoas que vivem situações parecidas.

Em um de seus últimos vídeos, que recebeu mais de 15 mil likes, ele se aventura em uma aula de pole dance e deixa uma lição: a vida só acontece para aqueles que têm a coragem de sair da zona de conforto. Confira esta lição de superação:

 

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por Professional wheelchair user♿️ (@woody_belfort)

A comunidade vai se formando

O mais incrível de tudo, é que através de seus vídeos, o canadense tem criado uma verdadeira comunidade de pessoas com deficiências semelhantes, mas ainda não se sentiam representadas.

“Você realmente me ajudou a me tornar confiante numa cadeira de rodas e me ajudou a perceber que eu posso ser o que quiser, que a cadeira de rodas não era o problema, mas sim a minha mentalidade”, este é apenas um dos milhares de depoimentos que ele costuma receber diariamente.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Outro seguidor disse: “Muito obrigado, você fez a diferença na minha vida”. E uma mulher também fez questão de deixar seu testemunho: “Você também ajuda as pessoas que não estão na mesma situação que você. Sua luz brilha mais forte do que você imagina”, disse.

Isso sem contar as reflexões que ele tem instigado nas redes sociais, muitas delas sobre preconceito e dificuldades com as quais as pessoas com deficiência precisam lidar no cotidiano, como aprender um novo esporte.

“É por isso que eu faço o que eu faço. Ajudar outras pessoas em situações semelhantes a ganhar confiança nelas mesmas e fazê-las perceber que a cadeira de rodas não precisa ser um problema”, afirmou Will. Ele é pura inspiração!

Will dá um verdadeiro show de garra e superação! 💪💜👏


Quer conhecer outra pessoa linda e inspiradora? Dá o play!

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM




Atleta com paralisia cerebral viraliza ao realizar atividades consideradas 'impossíveis' 1

Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
4,977,244SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Após ganhar livro de negócios, sem-teto recomeça a vida vendendo balas personalizadas

Cada pacote de bala vem acompanhado de charadas autorais que serão transformadas num minilivro produzido pelo próprio Edson.

Mesmo depois de ficar cega, ela superou limites e tornou-se professora

Ela poderia ser mais uma a reclamar da vida, mas não é! Cega aos treze anos, Ethel não se abateu e continuou em busca dos...

Internado há mais de 40 anos, paciente cria série de animação dentro do hospital

Vítima de paralisia infantil e morando há mais de 40 anos em uma UTI do Hospital das Clínicas, em São Paulo, Paulo Henrique Machado,...

Criança aprende língua de sinais para se comunicar com o pai surdo

Esta criança de apenas 2 anos (na época desse vídeo), chamada Bernardo, de apelido BE, mostra, durante um café da manhã nos avós, tudo...

Operário vende máscaras na rua para ajudar costureiras que estão sem renda

Alguns profissionais estão sofrendo muito com esse período de distanciamento social, mas sempre tem um jeitinho de contornar a situação se todo mundo se...

Instagram

Atleta com paralisia cerebral viraliza ao realizar atividades consideradas 'impossíveis' 2