Elas têm deficiência intelectual e quebraram as barreiras da exclusão e do julgamento por meio do esporte

Emanuelle Dutra e Ana Paula Loro são personagens da série Projeto Rexona Quebrando Barreiras, que mostra, em três episódios, histórias de brasileiros que quebraram diversas barreiras através do movimento (vídeo abaixo).

Ambas nasceram com deficiência intelectual. Mas o que une as suas histórias, mais do que um diagnóstico, é a superação das barreiras do julgamento e da exclusão por meio do esporte. Apoiadas pela ONG Special Olympics, que usa o movimento para ajudar jovens com deficiência a terem uma vida com mais autonomia, tornaram-se as grandes protagonistas de suas histórias!

Manu é atleta de futebol. Começou a praticar o esporte aos 7 anos de idade. Antes disso, era uma menina tímida, que tinha dificuldade para se apresentar, com medo do julgamento alheio por conta da sua deficiência.

brasileira discursa em painel da onu formado por pessoas com deficiência intelectual
De menina tímida a uma das vozes mais atuantes pela inclusão da pessoa com deficiência. Foto: Emanuelle Dutra/arquivo pessoal

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“Eu era uma pessoa que não conseguia dizer, ‘Oi, meu nome é Emanuelle’. Dia após dia, eu mesma tive que tirar confiança da onde eu não sabia que poderia tirar. O esporte ajudou muito!”, conta.

O esporte trouxe confiança para Manu, que atualmente é Mensageira Global das Olimpíadas Especiais. Ocupando uma posição de liderança, ela teve a honra de participar do primeiro painel da Organização das Nações Unidas formado apenas por pessoas com deficiência intelectual. “Foi um dos momentos mais importantes da minha vida”, afirma.

Assim como Manu, Ana Paula também teve a vida transformada pelo esporte. Começou sua carreira de atleta no tênis. Depois, passou a competir em outras modalidades, como natação e futebol, já tendo conquistado 218 medalhas, em competições nacionais e internacionais.

“Quando ela nasceu, o médico falou pra mim que ela não ia ter uma vida longa. Devia ficar quieta até um ano de idade porque ela não ia viver. Não escutei”, lembra a mãe de Ana Paula, uma de suas grandes incentivadoras.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“A minha família me apoia muito, me dá força e coragem pra mim ganhar”, disse.

dois atletas com deficiência intelectual abraçados
Ana Paula durante competição nos EUA. Foto: Ana Paula/arquivo pessoal

Demais, não é mesmo? 😍

Projeto Rexona Quebrando Barreiras

A Special Olympics é parceria do Projeto Rexona Quebrando Barreiras, que se concentra no concentra no apoio a crianças e adolescentes, especialmente aqueles que enfrentam as maiores barreiras de serem ativos – como jovens de periferia –, equipando-os com habilidades essenciais para a vida, como confiança, trabalho em equipe e resiliência.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Ao proporcionar acesso a treinadores e mentores, além de espaços seguros para se movimentar, esses jovens poderão encontrar a confiança para superarem os limites que os afastam de uma vida com mais movimento e qualidade – aqueles que são impostos por eles próprios e pela sociedade. Só no seu primeiro ano, mais de 180 mil jovens já foram beneficiados pelo projeto.

banner projeto rexona quebrando barreiras
Manu e Ana Paula quebraram as barreiras da exclusão e do julgamento. Foto: divulgação

Juntando-se a nomes como Dove, Seda, e outras grandes marcas da Unilever, o programa reforça o compromisso recém divulgado da categoria de Beleza e Cuidados Pessoais da Unilever em melhorar a saúde e o bem-estar e promover a equidade e a inclusão, atingindo 1 bilhão de pessoas por ano até 2030. Com lançamento inicial no Brasil, Estados Unidos e Reino Unido, a ambição é estender o programa a outros mercados em 2022.

Confira a conversa que a Manu e Ana Paula tiveram com Fabio Porchat, embaixador do Projeto Rexona Quebrando Barreiras!

Conheça essa e outras histórias de como o movimento pode transformar vidas clicando aqui.

Relacionados

Menos exigência, mais inclusão! Técnico quebra barreira e mostra que o esporte é para todos (RJ)

Fábio Cobolski é diretor das Olimpíadas Especiais Brasil (OEB), na Região dos Lagos do Rio. Como técnico, busca tirar o melhor de seus atletas...

Em vez de buscar fama e dinheiro, b-boy escolhe ficar em comunidade ensinando break a crianças (RJ)

“Eu não tô aqui pra ser estrela. O céu já tá cheio delas”. Quem diz isso é o b-boy Bala Machine, que decidiu compartilhar...

+ DO CANAL

Em vez de buscar fama e dinheiro, b-boy escolhe ficar em comunidade ensinando break a crianças (RJ)

“Eu não tô aqui pra ser estrela. O céu já tá cheio delas”. Quem diz isso é o b-boy Bala Machine, que decidiu compartilhar...

Através da dança, professor de break quebra barreiras e ensina valores que transformam a vida de crianças da Rocinha (RJ)

Léo Klone é um dos personagens da série Projeto Rexona Quebrando Barreiras, que mostra, em três episódios, histórias de brasileiros que quebraram diversas barreiras...

Pernambucana cria time de futebol feminino para empoderar meninas por meio do esporte

Quebrando a barreira do acesso ao esporte, a pernambucana Karina Paz utiliza o futebol feminino para empoderar meninas da Comunidade do CSU, em Olinda....

Bi-campeão do mundo no futebol de areia usa o esporte para quebrar barreiras e transformar a vida de crianças da sua comunidade (RJ)

Bi-campeão do mundo com a seleção brasileira de futebol de areia, Daniel Souza, 34 anos, é uma prova de que o esporte pode transformar...

Menos exigência, mais inclusão! Técnico quebra barreira e mostra que o esporte é para todos (RJ)

Fábio Cobolski é diretor das Olimpíadas Especiais Brasil (OEB), na Região dos Lagos do Rio. Como técnico, busca tirar o melhor de seus atletas...

Instagram