“Sou autista e fui subestimada pelos médicos… agora, sou autista e Product Owner”

Gabrielle Ramos, 21, é de Belo Horizonte e, atualmente, estuda Direito na UFMG, enquanto trabalha na 123milhas, empresa de passagens áreas. Apesar de ter sido desacreditada pelos médicos por ter autismo, ela realizou seu sonho de se tornar Product Owner.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Quando Gabi decidiu trabalhar, alguns médicos não quiseram atualizar seu laudo com essa finalidade, alegando que ela não poderia ser inserida no mercado de trabalho por conta de algumas dificuldades e comprometimentos que tinha devido ao autismo.

Um dos médicos chegou até a dizer que o ideal seria que ela se aposentasse como “todos os autistas fazem”. Mas isso não fez Gabi desistir, na verdade, deu mais gás para ela começar a trabalhar em uma super empresa de BH.

[Contribua na vaquinha recorrente para o tratamento do Davi que tem autismo severo e sofre de obesidade mórbida aqui.]

“Eu quis mostrar que isso não existe e que nós, autistas, podemos fazer qualquer coisa. Não temos rótulos e nem limites.”

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Gabi realizou sonho de se tornar Product Owner
O peixe, dado pela empresa, ajudou a Gabi a melhorar aspectos como empatia e responsabilidade, além de acalmá-la – Foto: arquivo pessoal

Uma jornada rumo ao sucesso

E foi assim que em 2019 a Gabi entrou para o time da 123milhas como atendente, falando com clientes por e-mail. Segundo ela, o começo acabou sendo muito difícil, pois ela tinha dificuldades e precisava de muitas adaptações.

Sabendo de suas necessidades, a empresa fez de tudo para conseguir incluí-la em cada processo. Eles instalaram uma parede que separa sua mesa das demais equipes por conta do barulho e estímulos visuais, além de oferecer um horário flexível e muito apoio.

“Escrevi uma carta com um mês de empresa, falando sobre as necessidades que tinha e, para minha surpresa, fui atendida em cada item descrito. As pessoas se comunicam comigo de forma direta, sem metáforas, pois não consigo entender”, conta Gabi.

Gabi realizou sonho de se tornar Product Owner
Foto: arquivo pessoal

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Com o passar do tempo, a estudante foi se aventurando em outros setores até ser ‘sequestrada” pelo time de Tecnologia. Lá, ela foi Analista de Experiência do Cliente e, com a ajuda dos colegas, descobriu uma nova área que fez seus olhos brilharem.

Sonho realizado

“Quando descobri o time de Produtos e os Product Owners, me apaixonei pela função. Lembro que o Gabriel, um colega, me deixou sentar na cadeira dele para escrever uma tarefa, e foi me ensinando e guiando. Depois disso, eu vivia dizendo que queria ser PO.”

Sabendo disso, toda a sua equipe mostrou apoio e ajudou a Gabi a aprender mais sobre a área. Seus gerentes começaram a ensinaram o básico, os outros PO’s (Product Owners) começaram a passar pequenas tarefas e cursos, até que… PRO-MO-VI-DA!

Gabi é a nova Trainee de Product Owner da 123milhas (Turn down for what?) 🎼😎

Gabi realizou sonho de se tornar Product Owner
Foto: arquivo pessoal

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Com muita dedicação e empenho, Gabi conseguiu realizar seu sonho. É claro que não foi fácil, mas ela nunca desistiu. Segundo a estudante, o apoio da empresa foi super essencial para ela conquistar esse lindo objetivo.

O Product Owner auxilia seu time no acompanhamento das novas funcionalidades, bugs ou melhorias de um produto e participa de todo processo de uma entrega, distribuindo para seus responsáveis.

Gabi ainda contou que sempre fez acompanhamento com vários profissionais mas, ao entrar na empresa, estava sem psicólogo. Ao verem a necessidade de retornar, a própria empresa arcou com os custos de sua terapia.

Demais, né? E para ajudar outras pessoas que vivem as mesmas experiências, Gabi sempre compartilha conteúdos em suas redes sociais. Ela criou um Instagram de dicas e ensinamentos sobre o mundo do autismo, chamado @de.tudo.autista. 😍

Em seu Linkedin, Gabi também é super ativa. Recentemente, ela publicou um vídeo gravado pelo seu líder, Patrick, durante um momento de crise por conta do barulho. Ela estava home office há um tempo e decidiu trabalhar 1 dia presencial.

“Patrick poderia ter forçado, poderia ter ficado nervoso (eu perderia uma reunião essencial), poderia ter cobrado de mim que o meu trabalho fosse feito naquela hora, poderia ter falado que era drama ou me comparado com outros colaboradores.”

“Mas ele apenas fez esse vídeo (eu costumo perguntar como foi a crise quando ela passa, pois nunca me lembro), falou baixo que eu poderia ficar tranquila e voltar no meu tempo, que estava tudo bem e que ele estava ali” escreveu a garota.

“Ser líder é sobre isso: entender, respeitar e incluir.”

Para finalizar, Gabi contou que “existe uma relação de suporte entre os dois lados” Sua psicóloga é super presente na empresa e sempre está em contato com os gerentes e líderes para entender o que precisam trabalhar com ela.

Perfeita, maravilhosa, dedicada e Product Owner, né, bb? Parabéns, Gabi! 💜

"Sou autista e fui subestimada pelos médicos... agora, sou autista e Product Owner" 3

Quer ver mais uma história inspiradora? Dá um play!

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM









Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
4,805,539SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Menino chora ao saber que terá um irmãozinho: “O melhor irmão mais velho”

Faltando três dias para comemorar seu aniversário, Gustavo Dória, de 10 anos, recebeu da mãe um presente que vinha pedindo há seis anos: um...

Jovem com deficiência cria lindas caminhas para cães e gatos, mãe pede apoio, e ele vende tudo!

O garoto Elías tem uma deficiência, mas quem diz que ela o impede de fazer caminhas para cães e gatos que são a coisa...

Com apoio de internautas, vendedora recebe R$41 mil em doações para reconstruir sua casa incendiada pelo ex-marido

Aiii, gente, me segura!! Batemos a meta da vaquinha para reformar a casa da Samara, incendiada pelo ex-marido, após não aceitar o fim do...

Escola no meio da floresta incentiva crianças a explorarem tudo ao seu redor

Na Alemanha, uma escola funciona no meio da floresta e todas as atividades são ao ar livre e os brinquedos são ferramentas, como facas e...

Mulher com 3 filhos que fugiu da violência doméstica se forma e hoje é professora

Depois de fugir de casa por sofrer violência doméstica, Crystal Allenton se viu desabrigada, com três filhos para cuidar e sem dinheiro. Apesar das...

Instagram

"Sou autista e fui subestimada pelos médicos... agora, sou autista e Product Owner" 5