Avô escreve carta para sua filha que expulsou o próprio filho por ser gay

Olha que incrível a carta que um avô escreveu pra sua filha, quando ela expulsou o filho de casa! Não vamos explicar muito, porque a carta diz tudo:

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Cara Christine,

Você me desapontou como filha. Você está certa sobre termos uma “vergonha na família”, mas errou sobre qual.

Expulsar seu filho de sua casa simplesmente porque ele disse a você que era gay é a verdadeira “abominação”. Uma mãe abandonar o filho é que “é contra a natureza”.

A única coisa inteligente que ouvi você dizer sobre tudo isso é que “não criou seu filho para ser gay”. Claro que não criou. Ele nasceu assim e escolheu isso tanto quanto escolheu ser canhoto. Você, entretanto, fez a escolha de ser ofensiva, mente-fechada e retrógrada.  Então, já que esse é um momento de abandonarmos filhos, acho que chegou a hora de dizer adeus a você. Sei que tenho um fabuloso (como os gays dizem) neto para criar e não tenho tempo para uma filha que é uma pessoa sem coração.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Se encontrar o seu coração, ligue pra gente.

-Papai

Via O Lado Bom do Mundo

You go, gramps!

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,505,556SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Para combater homofobia, equipe de remo britânica posa sem roupa para calendário

Existem várias formas de abordar assuntos delicados e difíceis. A abordabem pode ser agressiva, engraçada, realista, etc. Pois desde 2009 a equipe de remo...

Chamada de “a mulher sem filhos”, indiana de 74 anos dá à luz a gêmeas

Antes chamada de "a mulher sem filhos", Erramatti Mangayamma deu luz a gêmeas na Índia, tornando-se a mãe mais velha do mundo, aos 74 anos.

Policiais cantam ‘Baby Shark’ para colher digital de menino autista: ‘criar vínculos’; assista

“Na hora a gente tem que dar uma improvisada, e tem que ir de acordo mesmo com cada criança. Tem que criar aquele vínculo com ele, para quebrar aquele gelo."

Instagram