Bahia usa camisa 24 em homenagem a Kobe Bryant e em ação contra a homofobia

O Bahia entrou em campo contra o Imperatriz-MA em jogo pela Copa do Nordeste, na terça-feira (28), com um jogador titular camisa 24, vestida pelo volante Flávio, que abriu mão da camisa 5.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

O gesto carrega um simbolismo poderoso: uma homenagem à Kobe Bryant, que brilhou no basquete norte-americano usando esse número. Ao mesmo tempo, é uma ação de combate à homofobia.

Isso porque, no Brasil, o número 24 está associado à homossexualidade. Historicamente, clubes e jogadores de futebol desprezaram a numeração. O preconceito nasceu com o Jogo do Bicho, onde o veado é representado pelo número 24.

Bahia camisa 24 homenagem Kobe Bryant e ação contra homofobia

Leia também: Torcedores do Bahia pretendem lançar camisa do clube com cores LGBT

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“Como havia no imaginário popular essa relação do veado com o homossexual, o número 24 acabou tenso essa pecha, até porque o jogo do bicho se populariza de uma forma muito impactante no Rio de Janeiro e depois vai para o Brasil inteiro”, explica o historiador Luiz Antonio Simas.

A camisa 24 não se limitará apenas à partida de ontem, que o clube baiano venceu por 2 a 0. Nesta quarta (29) e no próximo domingo (2), o time sub-23 do Bahia vai atuar pelo Campeonato Baiano com uma camisa 24. O mesmo vai acontecer nas partidas do futebol feminino.

Compartilhe o post com seus amigos!

  • Siga o Razões no Instagram aqui.
  • Inscreva-se em nosso canal no Youtube aqui.
  • Curta o Razões no Facebook aqui.

Fonte: GE.com/Foto: Divulgação

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM



Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,644,941SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Mutirões produzem cadernos de desenho com frases motivacionais para crianças carentes de escolas públicas

A ideia de produzir cadernos de desenho personalizados para crianças de escolas públicas surgiu em Brasília, mas logo o mutirão se espalhou pelo país.

A diversidade da beleza feminina em postais do início do século 20

Um dos efeitos da globalização é a homogeneização da beleza feminina. Com o tempo, as peculiaridades de várias etnias foram subjugadas por um padrão...

Em vez de árvores, pesquisadores estão produzindo papel feito de estrume

Mais de 40% de toda madeira cortada no mundo é usada para a produção de papel, mas graças à tecnologia essa realidade pode estar...

Relato de pai sobre a paternidade diz muito sobre a maternidade

“A rotina de criar um filho é massacrante, por mais prazerosa que seja.”

Causa da Educação, representada por Fernanda Gentil, é a grande vencedora da promoção Ganhou, Causou da Nestlé

Com mais de 2 milhões de produtos cadastrados, a causa apoiada por Fernanda Gentil foi a mais votada pelos consumidores participantes.

Instagram