Baianas de acarajé que perderam renda começam a receber cestas básicas graças à vaquinha

As primeiras cestas básicas para as 3 mil baianas vendedoras de acarajé e mingau que trabalham na informalidade em Salvador (BA) começaram a ser distribuídas!

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Segundo Rita Santos, da Abam, cerca de 400 cestas já foram entregues as famílias que precisavam emergencialmente.

Graças a ajuda de todo mundo que apoiou a vaquinha na VOAA. Continue apoiando, temos muitas trabalhadoras para ajudar enquanto não recuperam a renda perdida na pandemia. Clique aqui e contribua.

baianas fazendo acarajé salvador
Foto: Arquivo pessoal

A grande maioria dessas trabalhadoras são chefes de família e possui idade avançada fazendo parte do grupo de risco do coronavírus.

Pandemia tirou renda das baianas

Sem poder trabalhar, não tem renda; sem renda, como colocar comida na mesa?

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Felizmente, temos vocês para ajudar as baianas! A Rita é quem está comprando as cestas básicas e fazendo a distribuição.

baianas vendendo acarajé salvador
Foto: Arquivo pessoal

“Precisamos protegê-las. Também não adianta ir para a rua vender, porque não tem quem compre.”

São mulheres que garantem a sobrevivência de famílias inteiras com a venda de acarajé, mingau e quitutes da culinária africana.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Patrimônio cultural

Em 2002, fruto da parceria entre a ABAM e o IPHAN (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional), a receita do acarajé foi tombada como patrimônio imaterial.

ingredientes acarajé
Foto: Arquivo pessoal

Anos mais tarde, em 2014, através de uma nova parceria com o Centro de Estudos Afro-Orientais de Universidade Federal da Bahia e o Terreiro Ilê Axé Opô Afonjá, o oficio das baianas de acarajé foi inscrito no Livro dos Saberes, como patrimônio cultural brasileiro.

Delivery não é uma opção

Rita explica que as baianas que vendem de manhã para ter o que jantar de noite não têm condições de trabalhar com delivery e são essas baianas que mais estão sofrendo.

baianas vendendo acarajé
Foto: Arquivo pessoal

Foco na reta final

Agora é foco total para batermos meta da vaquinha para doar cestas básicas a 3 mil baianas. Precisamos muito do apoio de todo mundo nessa reta final.

Vamos ajudar essas trabalhadoras a passarem por esse momento difícil? Clique aqui e contribua.

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM








Baianas de acarajé que perderam renda começam a receber cestas básicas graças à vaquinha 4

Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
5,144,541SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Policiais fazem surpresa de aniversário para menino que trabalhava para sustentar a casa

Os policiais cantaram parabéns e fizeram a alegria do pequeno que é apaixonado pela profissão.

Grupo de voluntário reconstrói casa de idosa derrubada por furacão em um dia

Taiwan é frequentemente atingida por furacões que causam estragos de magnitude assustadora. No início de julho, quando o tufão Nepartak cruzou a ilha, pelo...

Filha faz homenagem para mãe de 50 anos que se formou no ensino médio: ‘Sou só orgulho’

Nunca é tarde demais para realizarmos nossos sonhos, e Meire Pascuti, de Ipeúna (SP), é um exemplo vivo disso! ❤️ Em um post compartilhado no...

Estudantes de Medicina doam dinheiro arrecadado da formatura para hospital

Um destino nobre para um dinheiro que normalmente é dividido entre os próprios formandos.

Edredom brilha no escuro e protege a criança de ‘monstros’

Tem criança que morre de medo de dormir no escuro. E isso é coisa séria! Um tipo de fobia bastante comum entre os pequenos,...

Instagram

Baianas de acarajé que perderam renda começam a receber cestas básicas graças à vaquinha 5