Jovem baiano constrói “Ferrari” apenas com sucata e tira onda

O Geovane Félix, de 23 anos, não é nenhum milionário, mas ostenta uma “Ferrari”, vermelha, modelo único. O possante foi construído com sucata. Isso mesmo: S-U-C-A-T-A. O rapaz prova que a criatividade está no DNA dos brasileiros.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO


Ouça a história de Geovane e sua Ferrari! Clique no play acima!

Ele aproveitou o conhecimento acumulado na serralheria do pai. Investiu cerca de 6 mil reais para comprar algumas peças. O restante são sucatas que ele foi juntando, em Paramirim, no sudoeste da Bahia, onde o rapaz mora, segundo informações do iBahia.

Geovane conta que montou a “Ferrari” por diversão: “Fiz só para dar uma voltinha aqui na cidade mesmo”. O carro é uma miscelânea de outros carros, digamos assim. O motor é de uma motocicleta de 200 cilindradas, painel de Del Rei, lataria da sucata da lateral de um ônibus, caixa de marcha de Gol e volante de Fusca.

Já as rodas foram construídas pelo próprio Geovane, assim como os bancos e o chassi. Os vidros são as únicas peças que ele encomendou. A pintura do carro foi ele mesmo que fez também. O carro atinge uma velocidade máxima de 40 km por hora, bem abaixo dos 350 km por hora da Ferrari original. Existe espaço para duas pessoas.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Marcos Domício

A placa, na traseira do carro, traz o nome Itália e a identificação G2017V – G de “Geovane” e V de Vanessa, sua esposa. O carro demorou para ficar pronto, já que era tudo parte de uma brincadeira.

“Comecei aos poucos a construir o carro em outubro do ano passado, nos fundos da oficina do meu pai. Comecei pelo chassi, depois as rodas. A parte elétrica é toda de moto, fui fazendo as adaptações. A ignição é eletrônica, todos os faróis e piscas dianteiros e traseiros funcionam, assim como a luz de freio”, contou o auxiliar de cabeleireiro, que não tem Carteira de Habilitação Nacional (CNH).

Mas, olha só, apesar de ser feito com um monte de sucata, Geovane já recebeu várias propostas para trocar a “Ferrari” por um carro convencional. Aceitou nenhuma, até porque o modelo é único e faz bastante sucesso.

No dia 1º de setembro ele vai apresentar a máquina em um evento de motocicletas na sua cidade. Geovane não pretende parar por aí: ele planeja construir um Lamborghini Aventador, “daqueles que abrem as portas para cima”, de sucata, claro.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

A “Ferrari” de Geovane faz tanto sucesso que não se fala em outra coisa em Paramirim. A cidade inteira foi surpreendida. “Ele fez o carro escondido, ninguém sabia. Todo mundo ficou admirado com a inteligência dele”, disse o amigo Ronaldo de Almeida, gerente de um supermercado local.  Só falta agora regularizar o veículo e colocar o número do chassi no departamento de trânsito – e tirar sua carteira de habilitação, Geovane! 😉

[Nota da Redação]

Acreditamos que a tecnologia pode proporcionar momentos inesquecíveis, como a realização de assistir uma apresentação de balé ou viajar para a Espanha, tudo isso é possível através da realidade virtual. Assista a experiência que levamos a uma casa de repouso de São Paulo:

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,419,547SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Cão organizava festas noturnas em abrigo inglês

Os funcionários de um abrigo para cães e gatos na Inglaterra passaram vários dias intrigados com um mistério: de manhã, as jaulas estavam sempre...

Projeto recolhe kits de viagem e redistribui para moradores de rua

Conheça o Mini Gentilezas, um projeto que dá o melhor destino possível para aqueles kits de viagem que você traz dos hotéis e geralmente...

Trigêmeos que perderam mãe, avó e tia para a Covid são adotados pelo tio e recebem apoio de desconhecidos

A história desses pequenos guerreiros nos emocionou demais. Os trigêmeos Pedro, Paulo e Felipe Ferreira tem apenas 5 anos, mas já passaram por muitos...

Ex-paciente doa Maverick para hospital continuar salvando vidas

O policial militar José da Silva Nascimento morreu aos 74 anos, vítima de um câncer, após 10 anos de tratamento no Hospital de Base...

Florianópolis terá Réveillon sem barulho para não assustar cães

Pela primeira vez desde que as festividades do Réveillon são realizadas, a cidade de Florianópolis se atentará para o barulho causado pelos fogos de...

Instagram