Bailarina que teve perna amputada volta a dançar e inspira outros jovens

Nascida no estado do Missouri, Estados Unidos, Gabi Shull foi diagnosticada com um câncer ósseo quando tinha nove anos de idade. Um trauma para Gabi, que começou a dançar Balé aos seis anos, e sua família.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Gabi superou o câncer, mas teve seu joelho direito removido, e o pé sofreu uma rotação de 180 graus, sendo reanexado à sua coxa – o tornozelo passou a ter função de joelho.

“Gabi me perguntou por que aquilo havia acontecido com ela, e dissemos: ‘às vezes, coisas ruins acontecem com pessoas boas, não sabemos o porquê, mas temos de fazer o nosso melhor para enfrentar isso — e foi o que fizemos”, contou Debbie Shull, mãe de Gabi.

Um ano depois, a adolescente de 14 anos implantou uma perna protéica na parte inferior e deu os primeiros passos. Agora, Gabi está totalmente adaptada e já voltou a fazer o que mais ama: dançar.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

o-BALLET-570

Para inspirar outros jovens que estão lutando contra o câncer, a bailarina criou uma campanha chamada The Truth 365. A campanha visa dar voz às crianças que sofrem da doença e Gabi é sua porta-voz.

“Ela tem ido muito além do que qualquer um poderia imaginar”, disse Debbie. “É uma criança determinada, e nenhum de nós a considera deficiente. Às vezes, esquecemos que ela tem a prótese.”

Gabi tem muitos planos para o futuro: “Quando eu tiver mais idade, gostaria de me especializar em pediatria na faculdade ou trabalhar como enfermeira ou cientista para ajudar a encontrar a cura para o câncer”.

o-GABI-E-A-ME-DEBBIE-570

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“Se sou capaz de vencer o câncer, viver com uma perna protética e aprender tudo de novo — então acredito que posso fazer qualquer coisa”, conclui a balarina.

Com informações do HUFFPOST BRASIL

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM




Bailarina que teve perna amputada volta a dançar e inspira outros jovens 3

Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
4,970,307SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Estudantes de Santos criam sistema sonoro para ajudar deficientes visuais no transporte público

Tudo começou quando um grupo de estudantes da Escola Técnica Estadual (Etec) Dona Escolástica Rosa se deu conta das dificuldades de um colega deficiente...

Zico transforma os quilômetros que percorreu durante a carreira em doações para ONG

Um dos maiores jogadores da história do futebol continua batendo um bolão, mesmo após quase 30 anos de sua última partida profissional. Arthur Antunes...

Fotografias raras mostram todo o charme de Paris de 100 anos atrás

O ano era 1914 quando o banqueiro francês Albert Kahn convocou os fotógrafos Leon Gimpel, Stephane Passet, Georges Chevallier e Auguste Leon para criar...

Tailandesa proibida de estudar por não ter braços hoje é professora e advogada

"Não queria que os outros ditassem o que eu poderia ou não poderia fazer porque sou deficiente"

Moradora age rápido e doa centenas de alimentos a famílias que perderam tudo em Petrópolis

Pamela Mércia, 30 anos, é formada em gestão ambiental e cursa biologia pela Universidade Estadual Norte Fluminense. Sua paixão pelo social vem desde pequena:...

Instagram

Bailarina que teve perna amputada volta a dançar e inspira outros jovens 4